Pelo terceiro ano, Movimento Boca da Noite distribui poemas durante 24h para marcar o Dia da Poesia

S

 

Durante 24 horas a poesia estará disponível para quem quiser pegar e ler. O Movimento Poesia na Boca da Noite inicia hoje, 13, a programação em comemoração ao Dia da Poesia e só encerra sexta-feira, quando a data é festejada. Desde o início da semana os poetas e colaboradores que fazem parte do Movimento estão preparando os brindes em que as poesias serão distribuídas. É o terceiro ano que o grupo passa um dia inteiro distribuindo versos na cidade.

Na tarde desta quinta-feira, os poetas passam por vias e praças oferecendo poemas de autores amapaenses impressos em origamis e pergaminhos, preparados manualmente por eles próprios e amigos. Eles percorrem a cidade até a madrugada de sexta-feira, quando poemas serão pendurados em árvores, paradas de ônibus, portões e outros locais de fácil acesso, para que todos possam pegar e ler desde o amanhecer.

Durante todo o dia 14 os poetas estarão em vários pontos da cidade distribuindo poesias em forma de declamação e impressos, e incentivando para que as pessoas leiam e escrevam. Livros de autores amapaenses serão “esquecidos” por eles nas paradas de ônibus. No final da tarde uma praça do centro será escolhida para que o Pano da Poesia seja estendido e aconteça o grande encontro de autores, artistas e amantes da literatura. Em 2013 mais de 500 poemas, 250 origamis e 80 livros foram distribuídos somente no dia 14. Este ano estão sendo impressos mais de 5 mil versos.

O Movimento Boca da Noite nasceu do desejo e necessidade de difundir a literatura do Amapá. Um grupo de poetas e escritores começou timidamente os encontros atraindo pessoas que começaram a participar e chamar mais apaixonados por versos. Levaram poesia para praças e escolas, e também para hospitais e Penitenciária Feminina. Atualmente, mais de 50 pessoas, poetas ou não, participam ativamente do Movimento, fora os que acompanham os encontros ocasionalmente. Em cada encontro mais se interessam e seguem os encontros e programações.

“O Boca da Noite é a realização de um sonho de poetas amapaenses que se transformou em um movimento cultural que continua crescendo. É gratificante ver poetas de todas as idades se revelando a partir do incentivo do Movimento, e mais ainda em ver outros grupos se manifestando influenciados por esta ideia. Espalhar poesia durante 24 horas é um grande passo que valoriza nossa literatura, poetas e escritores. Hoje somos convidados para estender o Pano da poesia em eventos culturais e até particulares”, diz a poeta Fernanda Baía.

 

Mariléia Maciel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *