Patrimônio Histórico: Sede do Manganês Esporte Clube desmorona em Serra do Navio

MEC

Sem manutenção há anos, a sede do Manganês Esporte Clube, em Serra do Navio, desmoronou.

O Manganês era um clube de muito sucesso na época da Icomi. Suas festas – Da Mina, Das Flores, Carnaval – eram muito frequentadas pelos jovens da Serra, de Macapá e Santana. Faz parte da história de muita gente.

Também ameaçam desabar a Igreja e o CCH, da Serra.

O conjunto urbano da Vila de Serra do Navio é tombado pelo IPHAN desde 2010, pela sua importância histórica e arquitetônica.  O projeto é do arquiteto Osvaldo Artur Bratke,  um dos grandes nomes da arquitetura moderna  do Brasil. Conhecido e respeitado internacionalmente.

Serra_do_Navio_-_Vila-blogEmpretec

O Patrimônio está tombado, e vem sendo trabalhadas pela representação local do IPHAN ações como a regularização fundiária do município, busca de parcerias para a legislação urbanística e plano diretor, além de projetos para captar recursos, conforme informações da arquiteta do IPHAN, Juliana Morilhas.

Mas o problema é grande e complexo. Muitos anos de abandono. O patrimônio é da União, que não restaura. E a guarda é da Prefeitura de Serra do Navio que não tem recursos para restaurar.

 

Enquanto isso, em Macapá

A única casa colonial do já quase inexistente Centro Histórico de Macapá está  para desabar.

Ontem, quarta-feira, a arquiteta e professora da Unifap, Eloane Cantuária, levou seus alunos para uma visita pelos prédios antigos de Macapá.

Ficou desolada.

A casa colonial de uma das primeiras moradoras de Macapá, Rosa Tavares, está desabando. Fica atrás da Igreja de São José (área que por sinal, virou estacionamento de shopping).

Acadêmicos de arquitetura em frente à casa colonial, no Centro Histórico
Acadêmicos de arquitetura no Centro Histórico
Há uns 5 anos o blog alertou sobre essa casa
Há uns 5 anos o blog alertou sobre essa casa

 

O prédio histórico da Escola Barão do Rio Branco, a primeira do território do Amapá, está estado deplorável, com uma “reforma” que sequer começou, e foi abandonada.

Barao-n

O Instituto Memorial Amapá, fundado em 2015, pra lutar pela preservação da memória e pela preservação do Patrimônio histórico, denuncia esses fatos e cobra providencias a quem de direito.

Processem as informações, que depois vou falar do MACAPÁ  HOTEL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *