Os informes que demos há pouco, no twitter, sobre o não transporte dos exames de coronavírus, do Amapá, para o Instituto Evandro Chagas

Copiado do twitter.

 

Realmente as amostras dos exames não foram enviadas ao Instituto Evandro Chagas, e foi o próprio Dorinaldo Malafaia quem informou isso à imprensa na tarde de ontem.

Segundo o Dorinaldo, no próprio Boletim epidemiológico COVID-19, do Ministério da Saúde, a regra é clara que o transporte dos exames dos Lacens aos 4 institutos de referencia no país, é feita pelo MS (via Voetur), inclusive em esquema de plantão. Por causa de “Risco Biológico.

E que ontem, tanto o governador Waldez Góes, quanto o senador Davi Alcolumbre, pressionaram o ministro da Saúde por causa disso (transporte dos exames). E que só ontem, através da nota do MS, foi flexibilizada a regra de transporte, pelo menos que o estado tenha conhecimento.
E que o governo está providenciando contratação, a partir de hoje, para o transporte dos exames.
As informações postadas neste perfil, há pouco, são do Superintendente da Vigilância em Saúde, Dorinaldo Malafaia.
A burocracia da saúde, a necessidade de “cumprir protocolos” mesmo em estados de emergência, atrapalha e atrasa. Minha opinião. O governador Waldez tem que ser mais duro e exigir transparência nas informações por parte dos órgãos do estado.
E mais. As informações devem ser compartilhadas no Comitê de crise. É inadmissível não terem informado o prefeito da cidade de Macapá, Clécio Luiz, sobre esse fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *