Operação Chronos’ prende 12 acusados de crimes em Macapá

 

_Presos foram levados para o Ciosp do Pacoval e, após exame de corpo de delito, encaminhados ao Iapen._

Na manhã desta sexta-feira, 24, doze pessoas foram presas em Macapá, durante a “Operação Chronos”, deflagrada pela Polícia Civil do Amapá para o cumprimento de mandados de prisão referentes a homicídios e violência doméstica.

A operação contou a participação de mais de 25 policiais civis das Delegacias de Captura, Núcleo de Operações de Inteligência (NOI), Delegacia Especializada de Crimes Contra Patrimônio (DECCP), Delegacia de Investigação de Crimes Contra a Pessoa (Decipe) e Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM).

A ação faz parte de uma operação nacional que aconteceu em todo o Brasil. Em Macapá, os agentes policiais estavam nas ruas desde às 6h. As pessoas presas foram conduzidas ao Ciosp do bairro do Pacoval, onde, após serem ouvidas, foram encaminhadas exame de corpo de delito e, em seguida, ao Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

O delegado Fábio Araújo de Oliveira, um dos responsáveis pela operação, esclareceu que, inicialmente, eram 12 mandados a serem cumpridos, mas dois acabaram não dando certo. Mesmo assim, durante a manhã surgiu a oportunidade de prisão de mais dois acusados, o que totalizou nas 12 prisões.

“Trata-se da prisão de quatro homicidas, um latrocida, e sete pessoas que respondem por crime de violência doméstica”, informou o delegado.

Entre os presos, alguns têm condenação judicial e outros estavam com mandados de prisão preventiva. As prisões ocorreram em vários bairros de Macapá.

O caso que teve mais repercussão foi o de um acusado que matou a dona de uma vila de quitinetes no bairro Infraero 2, zona norte da capital, em março deste ano. O crime foi investigado pela Delegacia Especializada de Crimes Contra Patrimônio (DECCP), por tratar-se de um latrocínio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *