OAB-AP. NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Conselho Seccional da OAB/AP, preocupado com os crescentes e alarmantes índices de violência no trânsito e, especialmente, em Macapá e Santana, vem à público informar que estará promovendo reunião de trabalho e planejamento de ações efetivas necessárias a observância da LEI SECA no trânsito.

A iniciativa objetiva promover a integração dos órgãos de fiscalização e repressão à condução de veículos por pessoas alcoolizadas, conclamando os órgãos públicos a realizar fiscalizações com o uso do bafômetro em Macapá, Santana e ao longo da BR-156, inclusive, com fiscalização de bares e lanchonetes ao longo daquela rodovia.

A medida, além de urgente, é absolutamente salutar para a Sociedade amapaense e certamente ensejará a redução de acidentes provocados pelo uso de bebida alcoólica.

A primeira reunião de planejamento ocorrerá nesta quarta-feira, às 14:00 hrs, na sala do Plenário do Conselho Seccional da OAB/AP, tendo sido convidados os seguintes órgãos: Secretaria de Segurança Pública, Policia Militar, EMTU, Polícia Rodoviária Federal, Juiz Marconi M. Pimenta, dentre outros.

Finalmente, convém noticiarmos que buscaremos uma agenda conjunta de trabalho entre esses órgãos, no objetivo de intensificarmos a realização de procedimentos de fiscalização nas vias públicas, especialmente, nos finais de semana, quando os acidentes provocados por bebida alcoólica são mais frequentes.

Macapá, 31 de maio de 2011.

 

Ulisses Träsel

Presidente da OAB/AP

  • Não se deve defender os ´pinguços` que dirigem. Mas isso me parece coisa de quem quer mídia, senão vejamos: se 20% (por exemplo) dos acidentes são causados pelos ´manguaçados`, logo (e não precisa ser inteligente, basta uma simples operação de subtração) 80% são causados por quem consumiu apenas água, refregerante e sucos.

    Sinceramente, vamos parar com esse faz de conta de que estamos preocupados com o trânsito (autoridades, Polícia Militar, cidadãos, EMTU, Guarda Municipal, OAB, Imprensa, etc…).

    A OAB vai promover uma reunião para tratar dos que dirigem após tomarem uns ´gorós`. E os que não obedecem a faixa de pedestre? Os que avançam sinais diuturnamente? Os que fazem filas triplas nas portas das escolas? Aqueles que não sabem sequer estacionar nas faixas delimitadas? (seja em um estacionamento de supermercado ou em via pública).

    Tem que haver uma campanha conjunta, intensa, educativa e punitiva, mas com compromisso e participação de quem tem poder de decisão. Do contrário, vai ser coisa do Pindica: só lari lari.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *