O que disse o jornalista João Silva sobre a homenagem

No blog http://joaosilvaap.com.br/

joão Silva

 

 

 

Nada mais justo, e ainda é preciso lembrar que o poetinha do caís, meu amigo e incentivador, além de jornalista, poeta, escritor, dono de vasta cultura, de texto maravilhoso, foi servidor público do Governo do Amapá, e do município governado pelo prefeito Clécio Luis (PSOL), que merece todos os elogios pela decisão.

O Alcy serviu o município de Macapá por duas vezes, e nas duas trabalhei e aprendi muito com ele; no primeiro encontro trabalhamos na Câmara Municipal assessorando os vereadores, cuidando dos projetos, dos requerimentos, das proposições, dos relatórios, dos ofícios, dando forma e agilidade à papelada da edilidade; no segundo encontro, trabalhamos na secretaria de administração do prefeito Domício Campos de Magalhães, de saudosa memória.

Paraense nascido na Vila de Peixe-Boi, o Alcy era amapaense, posso dizer isso pela minha proximidade com ele, sentimento que impressionou e foi captado pelo companheiro Hélio Penafort, que não deixou passar em branco, registrando-o em artigo felizmente divulgado na imprensa tucuju.

Vale dizer que o Alcy Araujo escrevia com entusiasmo e convicção sobre esta gleba abençoada que escolheu para viver; sobre as belezas, as riquezas, sobre a generosidade do povo amapaense, que exaltava nos seus poemas e textos iluminados.

Eu que já prestei modesta homenagem ao poeta e amigo, referindo-me em samba antológico sobre as crônicas irreverentes que animavam o rádio e o povo, não vejo a hora e o dia de botar uma roupa branca para a festa de inauguração da Biblioteca Municipal Alcy Araujo Cavalcante…

  • João, vamos criar um site para a Biblioteca e lá postar a biografia e outras referências ao poeta Alcy Araújo. Gostaria de ter acesso ao samba que vc fez para podermos disponibilizá-lo também no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *