O Mundo Por Aline. “BRUXELAS-BÉLGICA: o delicioso paraíso das cervejas, chocolates e muito mais”

* Por Aline Monteiro. Colunista de viagem e gastronomia

Cada cidade tem seu cheiro característico e se me perguntassem qual é o de Bruxelas, sem pensar duas vezes eu diria: “cerveja, fritura e chocolate”!

Sim, a capital da Bélgica é uma delícia! Apesar de nem sempre estar incluída nos roteiros mais populares de viagens pela Europa, cada dia mais tem se transformado num destino obrigatório pra quem curte experiências gastronômicas, principalmente pros que têm  espírito cervejeiro!!!

Bélgica cercada por seus vizinhos: França, Luxemburgo, Alemanha e Holanda. A capital Bruxelas fica entre Paris e Amsterdã, por isso se encaixa perfeitamente num roteiro por essa região

É claro que a cidade tem outros atrativos além desses! Ela pode até não ser assim tão linda como outras cidades europeias, mas com certeza tem seus encantos…

A terra dos criadores de quadrinhos de prestígio mundial (Smurfs, Asterix e Obelix e do Tintin, dentre outros) é a capital da União Europeia, é bilíngue (falam francês+holandês/flamengo, que é como é chamado o holandês da Bélgica), é multicultural (atrai gente de toda a parte, o que reflete também na oferta de diferentes tipos de comida de outros países, principalmente a árabe), tem muita arte pelas ruas, uma arquitetura histórica super bem conservada e uma das praças mais bonitas do mundo: a Grand-Place!

Foi na Bélgica que nasceu o ilustrador Pierre “Peyo” Culliford, o pai das criaturinhas azuis mais fofíneas do planeta!

Já deu pra se encantar, né? Então vamos lá,  esquece a dieta, se joga nessa aventura calórica e vem conferir agora comigo os principais clássicos belga.

CERVEJAS

A Bélgica é conhecida por sua maravilhosa cerveja, considerada uma das melhores do mundo (o que eu concordo plenamente!).

285430835043201.png
Uma paixão chamada cerveja belga!!!

De alta qualidade, diferentes estilos e variedades (existem mais de 1.000 rótulos!!!), elas são elaboradas de forma criativa, com muitos ingredientes e possuem elevado teor alcoólico (algumas chegam a passar de 10%).

Motivo de orgulho para os belgas, sua cerveja é desde 2006 declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

E como essa tradição começou? De forma bem inusitada, ainda na Idade Média, com os monges da região que a fabricavam para seu próprio consumo, mas também a vendiam para os demais moradores, com o intuito de arrecadar fundos para a Igreja. Aliás, esse tipo de produção bem artesanal existe por lá até hoje, a chamada e adorada cerveja trapista.

Cerveja trapista: uma cerveja abençoada!

O assunto “cerveja” é levado tão a sério no país, ao ponto deles considerarem que cada tipo tem um copo específico para ser servido!

Para experimentá-las não deixe de fazer uma peregrinação pelas principais cervejarias locais. As mais imperdíveis são: a Delirium Café, a Poechenellekelder, a A La Mort Subite e a Moeder Lambic.

CHOCOLATES

O chocolate belga tem história e fama. É produzido desde o século XVII e disputa com o suíço o título de melhor do planeta. Quem tem razão eu não sei, mas sei que foram os belgas que inventaram o chocolate branco e os bombons recheados (antes ele era vendido apenas em formado de barra).

E o que faz o chocolate da Bélgica se destacar e ser tão especial? Sem dúvida a qualidade dos ingredientes utilizados, o alto nível de técnica e seriedade na elaboração e o fato desse processo ser, inclusive, regulamentado por lei (desde o século XIX apenas é considerado chocolate os produtos que tiverem 35% de cacau puro).

As principais chocolaterias de Bruxelas são: GODIVA, NEUHAUS e PIERRE MARCOLINI

WAFFLES

Essas delícias açucaradas, chamadas por lá de GAUFFRES (na língua flamenga), são a cara da Bélgica! Você vai se deparar com eles a cada esquina e são vendidas noite e dia. Vou logo avisando que vai ser difícil resistir!

Preparados com uma massa doce, assada numa espécie de torradeira, eles podem ser de dois tipos: o Liège (tem uma massa mais doce e pesada e é feita num formato oval, nem precisa de cobertura, só um açuquinha por cima) e o Bruxelas (mais retangular e com massa mais leve e menos doce, pede uma super cobertura de chantilly, frutas, chocolate e do que mais a imaginação permitir).

BATATA FRITA

Batatas fritas: outra típica comida belga de rua! Reza a lenda que foi por lá que elas foram inventadas (e não na França, como muitos podem pensar, em razão da expressão inglesa french fries). São vendidas geralmente em cones e servidas com molho (principalmente maionese caseira) e são mais grossas do que as batatas fritas que comemos aqui na América. Sequinhas por dentro e crocantes por fora por conta do método de preparo: primeiro são assadas em gordura animal e apenas depois é que são fritas.

A paixão dos belgas por elas é tanto que não é de se estranhar que até o Moules-frites, o prato preferido deles, leve batata frita também!

Moules-frites: a improvável combinação de mexilhões com batatas fritas!!! Parece estranho mas eu achei bem gostoso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *