O final do segundo exílio do Capi

Por Fábio Fonseca Castro – Publicado na Agência Carta Maior

Em 2002, o então senador pelo Amapá, João Capiberibe, teve seu mandato cassado sob a acusação estapafúrdia de comprar dois votos por 32 reais, pagos em duas vezes. Seguiram-se oito anos de degredo político, tal como um novo exílio. Agora, o voto popular reconduz Capiberibe ao Senado e seu filho, Camilo, ao governo do Amapá. Suas eleições reconstróem a perspectiva geopolítica de uma Amazônia com dois projetos governamentais de esquerda, ambos com grande compromisso com a sustentabilidade ambiental e social: Acre e Amapá, o primeiro com o PT e o segundo com o PSB.

Fábio Fonseca de Castro

Há alguns anos, em 2002, fazendo meu doutoramento, eu participava de um seminário que, nas dependências do Colégio Internacional de Filosofia, em Paris, discutia o futuro da Amazônia. Uma das estrelas do evento era o então senador pelo Amapá, João Capiberibe. Em determinado momento, justamente durante sua intervenção, observamos alguém subir ao palco e interrompê-lo. O fato grave o senador Capiberibe informou à platéia: vinha de ter seu mandato senatorial cassado. Riu-se, disse que iria recorrer e fez uma piada ou duas sobre o assunto. Se não me engano, algo como:

“Viram? Não posso nem sair do Brasil, que eles fazem isso!”. Retornou logo à sua explanação e a platéia, um tanto estupefata, deve ter imaginado que a política, na Amazônia, emparelhava ao realismo fantástico mais radical. Recordo a indignação da ilustre geógrafa Bertha Becker, sentada bem à minha frente e que passou o resto da conferência indagando à sua vizinha de assento, aos cochichos, sobre o absurdo da situação.

Capí já era um mito. Ou algo próximo. Um sujeito com fama de incorruptível e de irredutível. Com fama de cabeça dura. Ex-prefeito de Macapá e ex-governador do Amapá, primeiro governante amazônida realmente comprometido com a transparêmncia das contas públicas, sustentabilidade ambiental, primeiro governante amazônida realmente socialista. O seu PDSA: Programa de Desenvolvimento Sustentável do Amapá, elaborado em 1995, era uma ação pública consistente, impactando na formação de cadeias produtivas ambientais e garantindo a preservação de 98% da paisagem natural do seu estado.

O que nem o senador e nem a platéia ali presentes sabiam é que Capí teria seu mandato, de fato, cassado. Sob a acusação, mentirosa e estapafúrdia, de comprar dois votos, por 32 reais e, ainda assim, pagos de duas vezes…

Nem ele e nem mais ninguém, ali presentes, poderiam imaginar que se seguiriam oito anos de degredo político, tal como um novo exílio, igual ao que o levou, durante a ditadura militar, a um périplo pela Bolívia, Chile, Canadá e Moçambique.

Quanto a mim, não poderia imaginar que as voltas que o mundo dá me colocariam, novamente, ao lado do senador, no exato e simbólico momento em que o TRE derrubou o pedido de rejeição de sua candidatura ao Senado Federal, demandada com base da lei da Ficha Limpa pelo fato de ter sido cassado em 2002 e, com esse gesto, criou as condições para a sua eleição e para o seu retorno à grande cena política.

Era uma noite de quarta-feira. Estávamos na sua casa, com computadores pessoais e telefones sempre em alerta. Éramos cinco pessoas: Capí, o advogado Bermerguy, sua filha Luciana Capiberibe, o marqueteiro Walter Júnior e eu. Eu estava ali com a missão de ajudar na construção da estratégia política de sua candidatura, bem como na de seu filho, Camilo Capiberibe, candidato ao governo do estado.

Os votos dos magistrados iam sendo pronunciados com a lentidão habitual e iam ecoando na Internet e pelos telefonemas. Com o terceiro voto favorável veio a confirmação da vitória. Capí comemorou contidamente o resultado. O mesmo gesto que vi repetir tantas vezes ao longo da campanha que, então, apenas começava: o fechamento do punho e uma ligeira vibração do antebraço e a mesma palavra que tantas vezes repetiu ao longo da campanha: Vencemos!

Com Capí não há lugar para verbos individualizados: “Vencemos!”, e nunca “venci”. Os telefonemas, então, começaram a se multiplicar. Todos os celulares e telefones fixos da casa começaram a soar, seguidamente. Muitos desejavam cumprimentar o senador pela vitória. Logo, em sobrecarga, todas as conexões à internet caíram. Um processo político novo iniciava no Amapá. Era como se o retorno de Capiberibe, temido por seus muitos adversários, sobrecarregasse as tensões presumíveis, os acordos feitos e as demais candidaturas colocadas.

A certo momento, a filha Luciana estendeu seu telefone para Capí: “É a Janete”. Capí atendeu a esposa, que acompanhava de Brasília a votação. Ao mesmo tempo, do lado de fora da casa, passava um carro buzinando como um louco. Possivelmente um anônimo, prestando sua homenagem ao senador. Nesse momento recordei do que me tinham dito, dias antes, quando cheguei ao Amapá para ajudar na campanha de Capí e na de Camilo Capiberibe, seu filho, para o governo: não precisa dar endereço, basta dizer ao motorista do táxi para levá-lo até a casa do Capí… O senador não perdia sua condição de mito.

Capí retirou-se por alguns minutos para tomar um banho, antes de seguirmos todos para a sede do PSB, para onde a militância começava a rumar. Muita gente, nas ruas, tomava o mesmo caminho. A certo momento Capí desligou seu telefone e permaneceu em silêncio. O olhar contemplando o futuro mais do que o presente. Um retorno, uma volta, um recomeço. Acabava ali seu segundo exílio.

O que representa a vitória de Camilo Capiberibe ao governo do Amapá

A vitória de Camilo Capiberibe ao governo do Amapá tem uma dimensão política com efeito sobre toda a Amazônia. Desenvolvo a seguir algumas considerações sobre esse significado:

1. Sua eleição reconstrói a perspectiva geopolítica de uma Amazônia com dois projetos governamentais de esquerda, ambos com grande compromisso com a sustentabilidade ambiental e social: Acre e Amapá, o primeiro com o PT e o segundo com o PSB. Os dois estados têm, aproximadamente, o mesmo tamanho e população. Iniciaram juntos a mesma caminhada, mas o Amapá interrompeu a sua por oito anos, durante os dois mandatos de Waldez Góes. Um período que resultou num colapso escandaloso de corrupção e que, dessa forma, mostra o equívoco do caminho tomado. Porém, o Acre atual tem dado sinais de cansaço desse processo. A votação, superior para Serra do que para Dilma e a eleição apertada de Tião Viana (PT) poderão posicionar o Amapá na linha de frente da esquerda na Amazônia.

2. Em relação aos dois grandes estados amazônicos, Pará e Amazonas, as expectativas são de polarização política com o Amapá. Os dois grandes serão governados por partidos sem compromisso maior com a sustentabilidade ambiental e social. Ainda que Omar Aziz, novo governador do Amazonas, pertença à base aliada do governo Dilma, seu papel como liderança regional é extremamente vulnerável, sobretudo diante do peso do ex-governador, Eduardo Braga, agora no Senado. Por outro lado, o retorno de Simão Jatene ao governo do Pará poderá representar o retorno de uma política de licenciamentos ambientais movida por interesses partidários.

3. Camilo representa um grupo de oposição irredutível e histórica. Esse grupo derrota um projeto fisiológico de poder representado pelo senador Sarney e por seus braços amapaenses, alguns dos quais muito próximos, como o senador não-reeleito Gilvan Borges e o candidato derrotado ao governo, Lucas Barreto; e outros menos próximos, como o ex-governador e candidato também derrotado ao Senado, Waldez Góes, o governador atual Pedro Paulo e o candidato derrotado ao governo, Jorge Amanajás. Em eleições anteriores todos eles estiveram juntos e a única oposição consistente foi o PSB dos Capiberibe, devendo também ser considerado que mesmo o PT, agora coligado ao PSB, fez parte do governo Waldez.

4. Camilo é uma liderança nova, mas é bem preparado. Tem inteligência política, pessoal e emocional. Essa condição, associada a um cenário que projeta o PSB como o partido da base de apoio ao governo Dilma com o maior número de governadores, permite que Camilo postule uma projeção de liderança na cena amazônica.

5. Camilo pertence ao partido de Eduardo Campos, o governo reeleito de Pernambuco numa vitória esmagadora e que deu a Dilma uma vitória retumbante em seu estado: 76 a 24% de Serra. Estrela em ascensão na política nacional, Campos tem algo em comum com Camilo: um projeto de desenvolvimento que tem na estrutura portuária uma de suas peças fundamentais. O projeto de recuperação do porto de Santana, no Amapá, é um dos carros-chefe do programa de governo de Camilo e decorre de lições aprendidas com o projeto de valorização do porto de Suape, em Pernambuco, uma ação central da gestão Campos. Aliás, Eduardo Campos visitou Camilo no segundo turno e com ele discutiu longamente seu projeto portuário.

6. A vitória de Camilo desmoraliza um projeto também fisiológico vindo do PSOL, e nisso confronta esse partido, pela primeira vez, seriamente, com suas contradições internas. Refiro-me ao senador eleito pelo PSOL do Amapá, Randolfe Rodrigues. Sua participação intensa na campanha do candidato do PTB, também apoiado por José Sarney, juntamente com suas declarações contraditórias, foram amplamente criticadas por outros diretórios estaduais, bem como por expoentes do PSOL em todo o país. Essa posição do senador eleito gera não apenas desconforto, mas um efeito simbólico grave para o PSOL, que, mais cedo ou mais tarde, deverá ser chamado a responder por isso.

  • Tenho muitas esperanças no governo de Camilo para um Estado melhor. Li a proposta de governo dele e me identifiquei, especialmente no que se refere a questão de direitos humanos e populações tradicionais, merenda regionalizada, etc. Apesar de longe, anos sem votar no Amapá, porque morava em Brasília e agora na Alemanha, agora bateu aquela vontade de voltar as minhas raízes, mas ainda tenho que esperar mais alguns anos, enquanto isso, vou acompanhando tudo de longe e torcendo para que tudo dê certo em nosso Estado e que ele volte a crescer e sem corrupção.

    Achei lindo seu post sobre os sabores e lembranças.

    Bjks e bom domingo!

  • Ainda bem que vivemos num país democrático,assim,até pessoas com doutorado na terra de “Émile Zola”,conseguem “misturar”verdades com mentiras e dar a falsa impressão de eruditismo.Acusar Randolfe de fisiológico esquecendo que,na campanha do Sr.Carlos Camilo Goes Capiberibe participaram Pedro Paulo,Edinho Duarte e tantos outros do “Harmonia”,é o que me faz temer pelo governo futuro.Enquanto estes “sacripantas” estiverem ao lado do eleito será dificil convencer as pessoas esclarecidas dos seus objetivos.Tem horas,em minhas orações,que pergunto à Deus;foi prá isso que o SR. nos deu o livre arbitrio?

    • Engraçado vc falar em “Harmonia” ee em estar temeroso pelo governo de Camilo! Esqueceu que no mesmo Palanque estiveram Waldez Góes(OP. Mãos limpas), Marília Góes(OP. Mãos limpas), Roberto Góes(Hexa cassado,na base de liminar) Gilvan Broges(PMDB de SARNEY)e Lucas Barreto o qual vi tercer os maiores elogios ao governo do WG. !! Agora somos nós os “sacripantas” … Então tá! EU ACREDITO no Governo de Camilo Capiberibe !

      • Todos temos o direito de acreditar até em “Mula-sem-cabeça,duendes,saci-pererê”,mas ninguem tem o direito de impor suas crenças na bala(caso Wagner)na mentira(Edinho e Pedro Paulo)nas falsas promessas(povo amapaense)ou na censura.Voces falaram tanto do “Syrney” e dos “Trouxas do Harmonia”mas eles estão é do lado de voces,rsrsrsrsrsrsrsrs

    • Ei coloquem o nome deste senhor no google e vao notar que a profissao dele e participar de dezenas de blogs e canais de noticias, comentando e criando polemica, jorge deve ser um destas pessoas que nao tem o que fazer e ficam o dia todo procurando algo na internet para dar um sentido a sua vida, ja que nao tem o que fazer. coloquem no google ” jorge luiz giacomo giordani”.

          • I DON’T BELIEVE!!! kkkkkkkkkkkkkk VOCÊ SE PRESTOU A PROCURAR UMA FOTO DELE!
            Gente parem de bobagens, aqui o que importa é a argumentação, quem assina ou deixa de assinar é um mero detalhe.
            O espaço que as irmãs CAVALCANTE tem é muito mais que uma briguinha de vaidades, ele forma conceitos e tira da ignorância os que sabem absorver um pouco de tudo que é postado, ouvir e falar é o começo da mutável opinião humana.
            NINGUÉM É, TODO MUNDO ESTÁ.

        • Até poderia ser se, para ti, os cidadãos que se manifestam assim devem ser tratados.Mas não,não sou!Tento,através do meu conhecimento,motivar mais e mais pessoas á exercerem os seus direitos.Inclusive o sagrado direito de discordar e assinar embaixo.Mas não vou perder mais tempo com quem sequer é gente para postar o nome.Tchau Harmonia,rsrsrsrs

      • Esta é a grande diferença de quem não tem rabo preso e defende as suas idéias.Ao contrario de muitos que defendem quem está no poder com a intenção de se locupletar logo adiante,eu sou uma pessoa que assino o que escrevo,mostro a cara e não me escondo,ou a minha familia,atrás de subterfugios covardes.E,melhor de tudo,só presto contas à minha consciencia.Mas não esqueçam;a eleição só acaba na posse,rsrsrsrsrssrs

    • Camilo40, Eu votei no 40, Você votou ou não votou no 40, mas agora é 40, Camilo40, vamos torcer pelo Amapá, com todos os nossos direitos e cumprindo nossos deveres, Camilo40. Quem se deu bem com Waldez agora não tem vez e quem quer só se dá bem vai ter que trabalhar também, Camilo40, sonegador de impostos tu não votou no 40, agora se aguenta que vai ter que parcelar sua divida não importa se votou no 14 ou no Camilo40, o imposto é lei que sustenta a Escola, o Hospital e não pode ser sonegado pelos empresários e isso só é mal para quem não gosta de verdade do Amapá. Camilo 40

  • Eh impressionante como os pessebistas nao conseguem engolir a vitoria esmagadora do Senador Randolfe. Apesar de terem conseguido eleger Capi, Janete, Cristina e Camilo tentam de todas as formas desqualificar a eleicao de Randolfe? Senhores, entendam, a eleicao de Randolpe eh tao legitima quanto a de qq um de voces. Ela representa a vontade popular, o anseio da populacao por um representante jovem e compromissado com o povo. Respeitem a decisao da maioria. Aceitem que ele foi escolhido por mais de 203 mil eleitores. Respeitem a democracia e engulam a inveja. Parem de tentar vender a ideia de sao a ultima trincheira da honestidade. Tentem provar que sao bons politicos com acoes e nao usando a velha tatica de desqualificar seu adversario. Isso ja esta ficando cansativo. Nao pensem que farao com Randolfe a mesma coisa que fizeram com o senador Sarney. Cuidado! Isso pode se virar contra voces.

    • RESUMO DA OBRA: TANTO O RANDOLFE QUANTO CAMILO, FORAM CONTEMPLADOS COM A OPERAÇÃO MÃOS LIMPAS. RANDOLFE NÃO PASSARIA NEM PERTO DA CADEIRA DO SENADO. Não cabe julgamento, foi uma oportunidade para a “oposição” como um todo.

      • Concordo com você, Zanjo. Seu comentário foi breve e disse tudo. Ao contrário de outros que fazem verdadeiras dissertações cansativas e cheias de rancor. E enquanto alguns brigam aqui, tenho certeza que os dois se unirão pra fazer do Amapá um estado melhor.

  • Posso até aceitar as críticas quanto ao PSOL. Mas o snehor Fábio Fonseca Castro não acompanhou a forma como o PSB voltou ao poder. O PSB/PT só ganhou essa eleição por conta da atuação política da Polícia Federal. Não conseguiria derrotar a “harmonia” no voto sem esse ingrediente. Pois no fundo tem as mesmas práticas. Também intimidaram jornalistas, fizeram armações de cunho eleitoreiros como os tiros na TV Amapá e ao mesmo tempo fizeram aliança com os jornalões da imprensa paulista que pautaram o noticiário nacional e esconderam a sua postura autoritária nessas eleições. É importante ressaltar o apoio da maioria dos atuais deputados da Assembléia Legislativa, os quais formam liderados por Jorge Amanajás, co-responsável pela falência do estado e, diante do qual Camilo e o PSB silenciou. No caso das eleições, fora a onda amarela (coisa bonita de se ver), também foi usada a mesma arma da “harmonia”- o abuso do poder econômico. Esse financiado pela parcela da harmonia que apoiou o PSB, como Pedro Paulo, João Henrique, Edinho Duarte e Moisés Sousa, além de outros cacique locais. Até torci pelo Lucas, mas no final vi que era da mesma turma. Foi melhor nem ir votar. E comigo estiveram mais de 100 mil amapaenses com votos nulos brancos e abstenções.

  • Só Fabio Fonseca acha mesmo que se Randolfe não tivesse tomado a posição que tomou hoje seria senador concorrendo diretamente com a estrela maior do PSB. Ele teve apoio, voz e palanque junto ao Lucas para expor ao povo suas intenções. E estou torcendo para ver Capí e Randolfe no Senado defendendo os interesses do nosso estado pois essa foi a escolha da maioria. Parabéns Randolfe, o PSOL só tem é que se orgulhar Senador que tem.

  • Parabéns pela matéria, excelentes fico felis quando vejo um artigo como este, sem baixaria, falando relamente de coisas que interessam ao povo, de valores, de exemplo, emfim de um homem que trilhou caminhos e que viveu na pela um regime que só atrasou o processo democrático do Brasil.

    • SE VOCÊ ESCREVE “FELIS” E “EMFIM”, NÃO ME ADMIRA QUE NÃO TENHA ENTENDIDO O TEXTO. DEVES TER ACHADO BONITINHO. COITADO !

  • Ei mano, tu viajas muito. Todo mundo no Amapá sabe que o Capi tem algo em torno de 25 a 30% do eleitorado. Isso é considerado normal para quem já teve mandato de prefeito, governador e senador. Se não tivesse havido uma operação da PF no meio da campanha eleitoral o Capi não teria sido o segundo mais votado e o camilo não teria passado para o segundo turno, portanto, não estariam eleitos. Além do mais, os Capiberibes tiveram que se aliar com Pedro Paulo, Edinho Duarte, Jorge Amanajas e tantos outros. Que mudança é essa? Qualquer outra leitura que não seja esta é puro fanatismo ou tentativa de continuar enganando o povo. A campanha já acabou. chega de lari-lari.

  • Não conheço o autor desse artigo, mas tenho como primeira impressão dele, o fato de que esse artigo é algo extremamente tendencioso. O que se relaciona a família Capiberibe e ao PSB é bom e todo o resto não presta. Fala do governo Capiberibe como algo perfeito e o do governo Waldez como um completo lixo, se alguém conhece o autor, informe-o que o PSB de capiberibe preferiu apoiar Waldez Góes no 2° turno na campanha para governador do estado em 2002 a apoiar a petista Dalva Figueireido que foi vice-governadora do próprio Capiberibe durante os mais de 7 anos que este foi governador. Ainda cabe uma lembrança em relação aos escândalos de corrupção – cito como exemplo o banap, que o PSB afirma que foi liquidado pelo governo do presidente FHC e não por imperícia, o que é uma inverdade completa, pois o banco foi liquidado devido ao seus créditos concedidos em que eram dadas como garantias terras que não existiam – e de perseguições que houveram no governo Capiberibe, mas certamente isso não interessaria ao autor expor.
    Particularmente não votei no senador eleito Randolfe, mas acho essas críticas completamente descabidas. Fica parecendo que o senador eleito só tinha idéia boas e valores sólidos quando era apoiador do PSB (como na eleição de 2008 para prefeito, na qual Randolfe era candidato à vice na chapa encabeçada por Camilo Capiberibe), ao apoiar Lucas Barreto o senador eleito se transformou em um imoral, pois apoiava o mesmo candidato que supostamente estava sendo apoiado pelo senador Sarney.

    Críticas e pontos de vistas divergentes são coisas extramente normais e aceitáveis na democracia, mas parece que o autor desse artigo só estava preocupado em mostrar o quanto os seus candidatos(agora eleitos) são bons e todos os outros são inúteis.

  • Temos que dar graças á Deus pela “operação mãos limpas” ter ocorrido antes das eleições, o que seria do Amapá se os então envolvidos na operação voltassem ao poder?? tenho até medo de pensar… E quanto a vc Jorge, ta na hora de vc se conformar, Camilo é nosso Governador, o povo quis assim, Camilo tem conduta ilibada, é honesto e competente, diferente de tantas outras, esta eleição foi ganha no voto, o dinheiro não teve vez. O Amapá vive um Rumo Novo!!

  • Ninguem merece isso..Continuam tentando desqualificar a vitória do Randolfe..Nao veeem que é bonito para o Amapá eleger Capi e Randolfe. Só são dignas as vitórias da família, as aliançcas da família. Gosto do PSB e dos Capiberibes, mas essa postura cansa. Se o Lucas ou qualquer outro tivessem ganho a eleição, eles estavam desqualificando, acusando e nao aceitando, como fozeram com Robetto Góes. Camilo foi eleito e sua eleição está sendo respeitada por seus adversários. Apesar de ter havido uma boca de urna nunca vista em Macapá, feits por PMs, ( com compra de votos e e entrega de cestas básicas na vespera da eleição. Os PMs formaram verdadeiras milícias nas baixadas, assustando moradores e eleitores adversários. Se o adversário tivesse usado essa mesma tática, eles estavam gruitando pela rua até hoje. Melhor para por aqui. Camilo, Capi e Randolfe foram eleitos e pronto. Nada de ficar desqualificando o senador.

  • Quanto o que foi exposto sobre o Capi:
    Sempre desconfiei das estátuas de bronze, dos grandes outdoor e da tentativa de atribuir méritos alem do necessários a políticos, porém mudando de assunto, o Camilo terá dificuldade junto a Assembleia legislativa por não possuir a maioria, é importante que a população do Amapá acompanhe as atividades daquela casa, afinal de contas lá se encontra uma turminha da pesada

  • PQP!! Ainda essa história de que o Lucas era candidato do Sarney!! Isso já tá virando mantra de esquerdista! Vira o disco po!

  • É sério, juro que não entendo os apoiadores de Camilo aqui no Amapá, eu vi na segunda entrevista dele já como governador eleito (na Band)que ele iria prescisar sim do senador Sarney e que “…ele foi eleito senador pelo Amapá…”palavras dele,e outra coisa o vice da Dilma é Michel Temer do PMDB e que fora indicado pelo Sarney.Então corta esse papo furado!

    • É claro que Camilo disse que irá sim “governar com Sarney”,afinal de contas, ele ainda é senador do Amapá.Então meu caro,vcs elegem Sarney por uma porrada de anos e não querem + que governem com ele por aqui,me poupe.Seja Camilo ou outro,não tem jeito,vão ter que engolir o oligarca por + uma temporada.Chupa essa manga.

      • Eh nessa contradicao que voces se perdem. Quer dizer que o Camilo pode e deve governar com o apoio de Sarney, mas o outro nao podia. Quanta hipocrisia, meu Deus!!!! Eh por essas e muitas outras que eu nao caio nesse conversinha do cla Capiberibe. Papo pra enganar otario. To fora!!!

        • Querida,respondo por mim.Nunca em momento algum falei em governabilidade sem os politicos daqui,pois isto não existe,ninguém governa sózinho.Falei sim em conchavos,apoios p/ganhar eleições.Ai está a diferença,pois Camilo nunca se aliaou ao Sarney p/tal.Vc deve ter visto p/quem O Lula(amigo do Sarna)pedia votos no hs eleitoral.Estas figuras estavam com quem mesmo no 2 turno?Dizer que Sarna só veio aqui p/votar p/presidente(como foi dito),é muito querer tirar onda com nossa cara.O voto p/a presidência podia ser dado em qualquer lugar do País e até fora deste,PASMEM.

          • Quanto mais voce fala, mais se contradiz e joga no lixo o falso discurso de independência e de mudança dos capiberistas. Quer um conselho: deixa quieto e procure se informar melhor sobre o destinatário daqueles milhōes apreendidos na véspera da eleiçāo.

            • Só tem uma resposta p/vc “intelecta”(rsrs),o “chororo continua”.Engraçado tá todo mundo aqui querendo saber sobre os milhões,vc sabe e não conta?Tá melhor que a PF, em?kkkkkkkkk

  • Caro Fabio Fonseca, Você que não conhece a Historia do Amapá e talvez não saiba onde fica,deve saber que o culpado pela situação em que o Estado se encontra é seu mito Capi. Ele que elegeu Waldez Góes, borrando a bela composição que havia há cerca de 12 anos com o PT e que terminara em 2002. Seu mito elegeu WG pensando que voltaria em 4 anos. Se deu mal. E mt mal.
    Queira saber Senhor Fabio Fonseca, que mais fisiologista que o seu mito, só as oligarquia do Nordeste (que estão em bancarrota) e ressurgem aqui no extrema norte.O sabe que o seu mito não cumpre palavra? (E Lula, Dalva e o PT tanto sabem disso que o Presidente não pediu votos para ele, pois seus candidatos eram Waldez Góes e Gilvam Borges e Deputada apoiou publicamente o PP e não camilo e uma grande parte do PT nele não deu nem a segunda opção). Só faltou a Artionka vir a Camara estadual pra tornar mais evidente o fisiologista que vc tenta esconder.

    • Quem saqueou o Estado foram os aliados de Lula e El Bigodon, não o Capi. Francamente, querer responsabilizar Capi pela roubalheira da turma da harmonia equivale a culpar as parteiras e obstetras pela existência de gente ruim no mundo. Capi foi o único a enfrentar o colonialismo maranhense que arregimentou acólitos para enganar o povo e saquear o Amapá. Os sevandijas usam a imprensa para manipular o povo, valem-se de preconceitos através dos quais tentaram desesperadamente manter o naco da harmonia no Amapá. Lula é um clássico exemplo de que o poder não corrompe, ele revela! O midiático lula degenerou e aliou-se a El Bigodon, tornou-se seu lambe-botas. Quanto vale a dignidade de um homem? Quanto ao Capi, não reconheço nenhuma outra lideraça política capaz de enfrentar sozinho toda a trupe da harmonia capitaneada por El Bigodon. Tenho orgulho de ser eleitor de um Estado que elegeu Capi, Camilo e está prestes a expulsar El Bigodon para o ostracismo!!Nós temos coluna vertebral, jamais nos curvamos aos assédios de El Bigodon.

      • Concordo com vc e é lamentável que o outro lado, nunca reconheça isto.Capi realmente não é mito,mas um dos politico mais respeitável e comprometido com melhorias p/o Amapá.É um lider nato.

    • Alex..Discordo que Capi seja fisiológico. Não é.. Não coloque a Artionka nessa discussão. Artionka é doutora, professora universitária concursada, participa da vida politica da família, mas tem uma vida profissional independente.

      • Lene,me perdoa,se for preciso,mas me mostre um politico que não é fisiológico e passarei à acreditar em Papai Noel,de novo!

    • Creio que você também desconhece a história do Amapá, nunca vi argumentação tão preconceituosa citando como referência Artionka em seu texto. CONHECES?

  • Capi mito? PDSA consistente? Fala sério! A situação (difícil) que o Amapá vive é também culpa do Capi. Mas esse jeito arrogante como vc fala é bem o jeito dos Capi’s de fazer política. Fosses um bom aluno!!!

    • Cada iludido com a sua ilusão. O autor do artigo acha que o Capi é mito, é perfeito. Um dia a ficha vai cair… Ou não.

  • Alcilene. Você sabe alguma coisa sobre o dinheiro apreendido pela PF. Ouvi uma história de que não era do Banco do Brasil.

  • Caro Jorge, vc como crítico ferrenho da candidatura Camilo, deve reconhecer que não podemos aceitar, que uma meia duzia, de cabos eleitorais inconformados do candidato Lucas, fiquem aqui na blogosfera, tecendo comentários raivosos ou odiosos, sobre o Camilo. O chororô é legítimo, mas as eleições já foram consumadas.Vc não mora aqui, nem acompanha o nosso dia a dia, andando nas ruas da nossas cidades, apenas acompanha pela internet. Venha viver aqui, para saber a real situação do nosso estaddo. Venha somar conosco.Temos que torcer e ajudar o Amapá a sair do buraco que se encontra. A campanha já acabou, o resultado está aí, e ficar na torcida para que dê errado, não é coisa de quem ama esse rincão em que nascemos ou que adotamos como nosso, por ser onde ganhamos o nosso sustento. Os acordos que foram feitos no segundo turno, são normsis e inerentes ao processo eleitoral. Agora, montagem de governo e modo de agir na condução do governo, é outra conversa. O eleito sabe, que a cobrança em cima dele será muito grande, pois foi escolhido como o candidato da mudança. Aos Lucas, fica o meu respeito por ser uma pessoa integra, e que ainda vai ajudar muito o nosso estado. Não deu nessa, mas na próxima, quem sabe…

    • Meu irmão Elson
      Não me recordo de,em algum momento,ter escrito algo do tipo “com o Camilo vai ficar pior”,após o final da campanha.Se o fiz peço-te desculpas e ao Sr.Carlos Camilo Goes Capiberibe.Mesmo acreditando que com o Lucas seria melhor,torço para que o eleito(se tomar posse)desenvolva uma excelente administração.Outra coisa,vivo no amapá desde março deste ano,apenas retornei ao RS para organizar a minha mudança,logo,logo estarei aí comendo um bom camarão no bafo e bebendo uma Boemia gelada no “Norte das Aguas”.Se tiveres a paciencia e curiosidade para pesquisar como um “comentarista” daqui fez,verás que,há anos,sou um critico ferrenho do “modus operandi” da politica nacional.Varios amigos me dizem que devo ser mais “pragmatico”,que a politica é assim mesmo,que devo me contentar com o que temos.À todos respondo;como se contentar com isso se milhares de pessoas morrem em filas de hospitais por falta de atendimento humano,se,ainda,tem gente morrendo de fome no nosso país,se os “poderosos”continuam enganando o povo com falsas promessas?Não dá,meu irmão!A minha “bronca” com o Sr.Carlos Camilo Goes Capiberibe reside no fato de,como Lula,ter usado “meios que,para ele,justificaram os fins”.É só isso.Quanto a situação do estado,apesar do pouco tempo que convivo com ele,podes ter uma certeza,conheço-o melhor do que muita gente nativa e sei que,com bons administradores,gente daí(pois tem muita gente boa no estado)com a participação efetiva da comunidade,em menos de dois anos ele se recupera da tragédia do “Harmonia”.Basta querer e fazer.Quanto aos “cabos eleitorais inconformados” do Lucas,me desculpa,mas o numero de “raivosos” é muito maior.Agora,saiba que não tenho a minima magoa deles(magoa dá cancer),tanto os do Lucas quanto os do Camilo são,na maioria das vezes,motivo para continuar tentando esclarecer os incautos.Boa noite e abraços.

    • Elson querido,tá perdendo seu tempo com o amiguinho ai.Ele não tem NADA contra (e muinto menos à favor) Capi,Camilo e quem os defende.O rapaz chama-nos de “raivosos”,mas suas palavras parecem destilar exatamente isto.Sempre fazendo alusões a posse de Camilo.Antes duvidava de sua vitória nas urnas,agora duvida de que Camilo possa tomar posse.Elson,ele não sabe SOMAR,só SUBTRAIR.Ah!ele tá arrumando as malas p/retornar p/cá,tomara que chegue à tempo de ver a POSSE de Camilo e traga bastante lexotan e lencinhos,pq o chororo continua….he he

  • tá tá bom, a eleição acabou, Camilo é o novo governador eleito. Agora esse galão aí é de última, te juro que por um momento, pensei que estavam mandando uma proposta de canonização de CAPI para o vaticano. te mancaa ! rsrs

    • Quero ver até o meio do ano Macapá sendo conhecida como a cidade dos repasses e das vendas de bens construidos com o dinheiro usurpado do povo amapaense.Pois, a mamata acabou! Talvez em 2026, isto é, se essa banda podre que saiu agora e que se tornará a esquerda do governo Camilo conseguir ter um nome honrado para ser candidato e conseguir se eleger. E vejo que vc não é uma pessoa de estudos e leitura , talvez vc so saiba reproduzir o discurso desta mídia tendenciosa, inescrupulosa , sem ética profissional e que estava em conlúio com esse governo maldito deturparam e tentaram manchar a honra ,a dignidade e o caráter de João Alberto capiberibe o Capi Nào sei se vc sabe mas este político seja o único do Amapá que consiga debater (em função do seu intelecto) com líderes nacinais e internacionais.. procure se informar melhor já existe a internet…. Abç

  • ministerio Publico va na Semast,da pmm la e so familia goes,cabide de empregos,e nepotismo do prefeito e primeira dama do municipio

  • Caro Jorge Luiz Giacomo, vou confessar….sou sua fã. Adoro seus comentários. São inteligentes e, principalmente, de uma verdade cristalina que chega a machucar muita gente. Talvez o fato de você não morar no Amapá lhe dê uma melhor visão da real situação desse pequeno e tão sofrido Estado. Você vê com os olhos isentos de quem está de fora e não com a paixão de quem já tem um lado definido. Parabéns!E não nos abandone, precisamos da sua lucidez para fazer o contraponto sempre.

    • Meu Deus do céu!Deixa eu me beliscar e reler o teu comentário.
      Brincadeira,Marta.Podes contar comigo pois já estou com quase tudo pronto para voltar.Muito,mas muito obrigado mesmo!

  • Não aguento mais esses comentários maudosos e fanáticos sobre o Randolfe muitos se mordem porque o Randolfe Senador não foi o Capi que fez.
    A propósito lamento pois pelo que parece a CEA continuará nas mãos podres, desatrosas e incompetentes do PT.

  • È para você Randolfe. O Senador que vai honrar o Amapá.

    Um homem também chora
    Menina morena
    Também deseja colo
    Palavras amenas
    Precisa de carinho
    Precisa de ternura
    Precisa de um abraço
    Da própria candura
    Guerreiros são pessoas
    São fortes, são frágeis
    Guerreiros são meninos
    No fundo do peito
    Precisam de um descanso
    Precisam de um remanso
    Precisam de um sonho
    Que os tornem perfeitos
    É triste ver este homem
    Guerreiro menino
    Com a barra de seu tempo
    Por sobre seus ombros
    Eu vejo que ele berra
    Eu vejo que ele sangra
    A dor que traz no peito
    Pois ama e ama
    Um homem se humilha
    Se castram seu sonho
    Seu sonho é sua vida
    E a vida é trabalho
    E sem o seu trabalho
    Um homem não tem honra
    E sem a sua honra
    Se morre, se mata
    Não dá pra ser feliz
    Não dá pra ser feliz

  • Parabéns Camilo nosso Governador.Felismente assumiste o Comando deste Estado que estar precisando de sua tranquilidade e suas atitudes firmes,BOA SORTE.

  • Parabenizo, o jovem Governador Camilo Capiberibe por suas pretensões, em revitalizar e modernizar o Porto Organizado de Macapá em Santana; procurando seguir a mesma política portuária, implantada pelo seu líder, o Governador Eduardo Campos de Pernambuco. Infelizmente, afirmo com toda segurança que ele não irá atingir seu objetivo, se ele não seguir o 5º item.

    Justificativas:

    1º – Para ele ter poder de decisão sobre o porto, teria que ser a autoridade portuária (o Prefeito de Santana, é quem é a autoridade). O porto pertence a Santana. Em 1999, o Governador João Capiberibe teve a oportunidade de estadualizar o porto, e não tomou nenhuma providência.
    2º – A realidade do Porto de Santana, não tem nada a ver com o Porto de Suape, são coisas distintas.
    3º – O Porto de Santana não possui áreas retroportuárias para criar uma política de expansão. Em 1989, dois políticos de peso deram a ordem de invasão do porto, para criar um grande curral eleitoral.
    4º – Se o Diretor da CDSA pretende criar uma nova infra-estrutura portuária na ilha de Santana, isso não será possivel por causa do assoreamento – obstrução, por areia ou por sedimentos quaisquer, de um rio, canal ou estuário, geralmente em consequência de redução da correnteza.
    5º – Só há uma maneira do jovem governador, contribuir com o desenvolvimento do porto na sua gestão, é lutar para que a PETROBRAS, através da sua subsidiária TRANSPETRO, implante definitivamente no Estado do Amapá o tão sonhado “Terminal Aquaviário de Bunker (oléo maritimo) e derivados de Petroléo”. Com isso, o Porto do Amapá, finalmente mostrará toda a sua grandeza para o mundo. Com a presença da PETROBRAS no porto de Santana, haverá uma profunda revitalização e modernização do porto. O Porto do Amapá, é um gigante adormecido. Sem o Porto, o Amapá não terá jamais, o seu desenvolvimento econômico.
    O Amapá nasceu pelo porto, irá crescer pelo porto, e irá morrer pelo porto…
    Pense bem nisso, Senhor Governador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *