O correto discurso de Davi Alcolumbre como candidato a presidente do Senado

Senhoras senadoras,

Senhores senadores,

Ao meu Amapá, muito obrigado!!

Gostaria, antes de tudo, de agradecer a todos que me apoiaram para que eu estivesse aqui, neste momento, colocando meu nome para concorrer à presidência desta Casa.

Minha candidatura é, sobretudo, uma forma de esperança após ciclos de crises políticas e econômicas, certo de que somos livres para recomeçar, já que, graças a Deus, assim como é na vida, é na política.

Um novo mandato sempre representará um recomeço.

São as nossas vivências que fazem com que possamos construir uma sociedade, um país que, embora esteja vivendo nos últimos tempos momentos difíceis; cresça na adversidade, porque somos assim:
gigantes e nossa força como nação ninguém jamais será capaz de usurpar. Porém, para a independência dos poderes e autonomia parlamentar, nós não precisamos de mais do mesmo! Assim é o Brasil.

Enfrentamos uma de nossas maiores lutas, esse é o momento em que precisamos fortalecer nossa fé e a nossa confiança nos poderes constituídos e, digo a Vossas Excelências, com toda a certeza que, embora tenhamos amargado tristezas na construção desta nação em muitos momentos da história, temos também muito do que nos orgulhar como brasileiros.

E, somos nós, como representantes do povo que devemos ser os primeiros a acreditar que podemos fazer do Brasil, muito maior do que ele já é. E trabalhar juntos para isso!!
Somos nós, que estamos aqui através do maior instrumento democrático, que é o voto popular que primeiramente devemos respeitar esta Casa, sem julgamentos por origem, raça ou preferências políticas.

Senhoras Senadoras, Senhores Senadores: os desafios do atual momento brasileiro são imensos! Cito dois deles, como os mais importantes: por um lado, a complexa crise fiscal que exige reformas urgentes para corrigir as distorções acumuladas ao longo de anos e garantam a estabilidade necessária para a retomada do crescimento econômico.

Por outro lado, a profunda crise política que minou a confiança do cidadão nos políticos e na política, reinventando a relação entre eleitor e seus representantes.

Para enfrentarmos, estes e os demais desafios, o Senado Federal deve ser sustentado nos pilares de independência, transparência, austeridade e protagonismo!
Devemos dar primazia pela independência em todos os níveis.

Independência com autonomia, pois dentro de cada um de nós sabemos que cada ciclo é um novo começo e que cada pedaço do Brasil precisa de maneira urgente!!!! dar um passo à frente e deixar no passado aqueles que tentam se perpetuar no poder usando de artifícios muitas vezes espúrios, com objetivos vis, não raro para escapar da justiça dos homens e das leis, porque são essas práticas que nos conduzem a uma condição menor, que nos reduz à imagem de corrupção e crimes de todas as espécies.

Mas, nós não somos essa imagem; em sua esmagadora maioria, somos uma nação que luta e acredita na dignidade humana, na democracia e no seu desenvolvimento.

Assumo o compromisso de ampliar a transparência de todos ao atos e fatos desta Casa. Devemos ser a voz da República e a República é o povo brasileiro e esse povo clama por um novo modo de fazer política: mais democrático, mais igualitário e com ampla participação cidadã.

Temos que reconquistar nossa imagem pelo exemplo, que vale muito mais que as palavras.

O momento clama por austeridade no uso dos recursos que pertencem ao povo e tomaremos as medidas necessárias para a redução e racionalidade das despesas do Senado, conferindo maior eficiência e eficácia na gestão.

Igualmente me proponho a assegurar ao Senado Federal seu efetivo papel de protagonista do cenário político nacional, não se omitindo, mas enfrentando com coragem e agilidade as tarefas a nós impostas.

Tenho certeza, senhoras e senhores senadores, que nos estados de vossas excelências, assim como no meu Amapá, a expectativa é enorme em relação a nossa atuação; especialmente sobre o que faremos para que nosso país volte aos trilhos do progresso.

Que possamos, com lucidez, realismo, respeito e dignidade, promover amplos debates sobres os temas e políticas que o país, de fato, precisa para crescer.

Esta é a hora em que cabe ao Senado Federal a legítima representação de um povo, a hora em que podemos nos libertar das amarras que nos prendem a formas ultrapassadas e injustas da velha política; hora de construir um novo cenário e assumirmos um compromisso com a renovação do nosso país e desta Casa.

Nossa jornada não será fácil, os problemas não se resolverão de um instante para outro, mas garanto que será gratificante nos unirmos para tornar o Senado Federal um berço de profundas mudanças sociais, políticas e econômicas. Este é o momento em que precisamos repensar até onde chegamos e, principalmente para onde queremos continuar caminhando.

É um momento para dar lugar a uma nova ordem na qual os brasileiros possam ter orgulho e respeito por seus representantes; acreditar que acima de todas as dificuldades está a vitória, que acima de todas as injustiças, está a igualdade social, que acima de toda a mentira, está a verdade.

Sei que, caso eleito, grandes desafios estarão à minha espera, porém também sei que não estarei sozinho e que este será apenas o primeiro de muitos desafios para a renovação e transparência que queremos no Senado e no Brasil como um todo.
Devemos ser a imagem e semelhança do povo: Somos de todos os cantos do país, devemos nos sentir todos nordestinos, índios, negros, brancos, mulheres, crianças, idosos. Somos cada um dos cidadãos que existem neste país. Devemos ser as minorias, os excluídos, os injustiçados. Nós somos a condição de vida de cada brasileiro de sangue e de coração e, juntos, formamos uma só nação.

Precisamos abrir o peito para resgatar o amor pelo Brasil, pensar na unidade de objetivos, quebrar o círculo vicioso que corrompe nossa democracia.
Nossas escolhas traçam o nosso destino, portanto, que nossas escolhas sejam pautadas pelo que há de melhor nos seres humanos, nas nossas reflexões e nos nossos ideais mais genuínos, já que cada um segue aquilo que lhe corresponde.

Somente a sabedoria nos ensina a vencer as dificuldades e a não sermos vencidos por elas, peço humildemente que seja a sabedoria nossa conselheira para que ela impulsione os nossos corações e as nossas mentes para um futuro de independência, transparência, protagonismo e progresso no Senado federal.

O que vimos ontem e o que ocorreu nesta madrugada demonstram, de forma clara!!! que os poderes devem ser independentes.

Mas que esta independência se reflita na vontade popular, que infelizmente não se fez valer no primeiro momento desta Casa.
Que tenhamos consciência, que nossas vozes e atos estejam, de fato, a refletir a vontade do povo e a voz das ruas.

A isso me disponho e para isso estou preparado. Tenham certeza!!!

Muito obrigado!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *