Notas sobre a Expedição Fluvial para o Jari

*Clara Vieira 

A expedição fluvial rumo ao Jari foi muito sonhada pelo meu pai.
Eu imaginava a grandeza que ela teria em minha vida e na vidas pessoas que fizeram parte dela, mas eu só imaginava, eu não entendia.
O barco singra as águas, corta correnteza, na leveza e na fúria de quem tem sonhos e muita vontade do que há de vir.
Entre andanças e sorrisos, olhares atentos, passarelas e água, muita água e muito verde, muita verdade e vontade de aprender pra fazer o possível acontecer.
Tanto som, tanto sonhar, tanta história pra ouvir e pra contar.

Artistas, jornalistas, pesquisadores e sonhadores.
Rio Amazonas, rio Preto, rio Maracá, rio Ajuruxi, rio Ariramba, rio Cajari, rio Jari.

A gente passa Pelo Amapá Inteiro e em cada passagem, a gente atravessa diferente, com a bagagem carregada de valores impossíveis de calcular.

A gente nunca volta igual.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.