Nota do Sindicato dos Vigilantes

SINDICATO DOS VIGILANTES DO ESTADO DO AMAPÁ – SINDIVIAP

Comunicado à Imprensa

A diretoria do Sindicato dos Vigilantes do Estado do Amapá (SINDIVIAP) vem a público repudiar a agressão sofrida pelo governador Camilo Capiberibe por parte de pessoas e vigilantes ligados à empresa L.M.S., de propriedade do empresário Luciano Marba.

O Sindicato lamenta a atitude tomada por parte desses trabalhadores, sabemos que os mesmos foram coagidos a tomar essa decisão, porém não podemos responsabilizar esses trabalhadores, mais sim os organizadores do evento que de forma leviana utilizam os trabalhadores como massa de manobra política e escudo do empresário ligado à empresa e até o nome do Sindicato para se promover diante desses manifestos que beneficia a empresa LMS.

Deixamos claro à sociedade que nossa categoria luta usando os instrumentos legítimos dos trabalhadores como as negociações coletivas, as manifestações ordeiras e a greve e jamais compactuará a violência como forma de pressão contra qualquer empregador, seja ele público ou privado,.

Outrossim, informamos que o Estado não reconhece o atraso de três meses no pagamento dos vigilantes desligados da Secretaria de Estado da Educação – SEED, em função de encerramento de contrato, o que de fato existe é que o pagamento referente ao mês de agosto será depositado em juízo para garantir os direito dos trabalhadores, já que a empresa empregadora não tem mais vinculo contratual com o Estado.

A Diretoria

  • Na leitura achei interessante o sindicato em defesa do Estada. Informando que o Estado não reconhece a dívida.
    Tenho uma dúvida: quais funcionários estão trabalhando desde o encerramento do contrato??
    Alguém deve estar trabalhando. Estão recebendo?

  • meus irmãos! O Sindicato dos vigilantes é atualmente dirigido por pessoas vinculadas ao PSOL, partido que atualmente encontra-se coligado ao PSBI!
    Discurso em defesa do Governo é político e não reflete os anseios dos profissionais!
    Uma pena!

  • Esse movimento é claramente político. Tem gente importante patrocinando e alienando esses pobres trabalhadores que estão servindo de boi de piranha para atender a interesses escusos. A polícia tem que agir de forma enérgica e prender principalmente os aliciadoras que estão no comando dessa bagunça orquestrada. movimento.

  • Absurda esta nota. Como é que pode um sindicato se voltar contra a própria categoria e se colocar a favor do Estado. É óbvio que ninguém compactua com violência, mas, até que os fatos sejam devidamente esclarecidos, a diretoria do sindicato deveria manter a prudência e zelar pelos seus. É preciso sempre que se tome cuidado com as palavras. Para mim, referir-se a quem quer que seja como “massa de manobra” é considerar a incapacidade dessa pessoa de pensar por si só diante de uma situação e agir da maneira que ache mais acertada, sendo mais claro, é julgar essa pessoa desprovida de inteligência. Desculpe-me cara blogueira, mas essa nota é uma afronta não só aos trabalhadores do sindicato dos vigilantes, mas é uma afronta a todos os trabalhadores que lutam por direitos que acham devidos. Colocar-se ao lado do Estado, em desfavor dos seus sindicalizados, é inverter totalmente a lógica dos movimentos sindicais. Nunca havia visto isso. A nota deveria sim dizer que concorda com as reivindicações dos trabalhadores, mas que faria todos os esforços para esclarecer os fatos. Pode até não ser, mas ficou parecendo que a preocupação maior é defender o Estado, a figura do governador.

Deixe uma resposta para Paulo Rogério Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *