Nota de Esclarecimento da deputada Rosely Matos

 

Ao longo de 14 anos fui casada com Melquizes Pereira de Lima. No último dia 26 de abril de 2013, de comum acordo protocolamos na Vara de Família e Sucessões da Comarca de Santana, pedido de homologação de divórcio consensual.

Na busca de me libertar de anos de dor, angústia e de muito sofrimento, já que meu ex-companheiro é acometido de distúrbios mentais, diagnosticada por médicos especialistas como transtorno afetivo bipolar.

Após tal fato (divórcio), meu ex-marido iniciou uma campanha difamatória contra mim e de graves ameaças, inclusive, de me matar.

Diante das barbáries, calúnias e difamações, expostas publicamente, busquei as medidas judiciais cabíveis, no intuito de proteger a mim e a minha família de um crime que possa ser anunciado.

A Juíza titular do Juizado da Violência Doméstica da Comarca de Santana, deferiu liminarmente Medida Protetiva, para resguardar a minha integridade física e de vida.

Neste momento de profundo constrangimento em que me encontro, avoco a Constituição Federal, no seu art. 5, X, que garante a inviolabilidade da vida privada a todos os cidadãos brasileiros.

Todos conhecem a luta que venho travando em defesa das mulheres, vítimas de violência doméstica familiar e sexual.

Como deputada, professora, mulher e mãe imagino quantas mulheres passam pelas mesmas ameaças que estou passando, por isso temos que nos irmanar no combate aos crápulas que ainda ousam desafiar as leis que protegem as guerreiras mulheres deste país.

 

Deputada Roseli Matos

  • Sra. Rosely, quero me solidarizar com a sua angústia, dor e sofrimento! Fico extremamente triste quando leio uma noticia desta… em hipótese alguma, ninguêm tem o direito de tirar a vida do outro e muito menos forçar a continuar uma relação(matrimonial) que não tem mais jeito! #Aff!

  • ANALISANDO A NOTA DA DEPUTADA, CHEGO A CONCLUSÃO QUE TÍNHAMOS UM DOENTE MENTAL COMO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO NO MUNICIPIO DE SANTANA. COMO PODE PARTIDOS POLÍTICOS CONCORDAREM NA INDICAÇÃO DE PESSOAS COM ESSAS DEFICIÊNCIAS PARA TAL CARGO ? OU ESTA NOTA É PARA CONFUNDIR ? POLITICO NÃO TEM JEITO MESMO.

  • Pensei que roupa suja se lavava dentro da casa da gente e não expondo a intimidade pra um povo que esta quase passado fome no Amapá, eu não sei porque mais a imprensão que dá que q essas pessoas que brigam, brigam e brigam como a nobre deputada que vivia brigando com todo mundo agora se vê ela provando do seu proprio veneno, sei lá parece que essas coisas ruins plantadas pelas pessoas voltam pra propria pessoa e fortalece a definição de que o inferno é que aqui mesmo, tipows” o que se faz aqui se paga”…enfim que a deputada guarde seus problemas pessoais para os foruns e tribunais ou a intimidadedo seu quarto e vá pra ALAP fazer o minimo pelo povo de uma assembléia tão degastada de infinitas denuncias no Brasil,que me perdoe a deputada mais esta é a pior composição que a ALAP tem nos ultimos anos. Vá trabalhar deputada tem brasileiro morando debaixo de viaduto passando fome nas baixadas do ambrósio em macapá…vá vá trabalhar deputada e pare de larilariiii..

  • Sinceramente, não estou nenhum pouco preocupada ou interessada com a vida privada da Deputada. Louvo que ela conheça a Lei e busque, como qualquer outra mulher, seus direitos na Justiça….
    Me preocupa é a informação do Sr.José Camilo, s/um secretário de educação com problemas mentais. Isso sim, atinge o povo. Isso sim, merece esclarecimento público..
    Não acredito que algum cidadão esteja interessado na sua vida particular. Está me parecendo “politicagem”.

  • Uma pessoa com transtorno afetivo bipolar fazendo o tratamento corretamente pode viver como qualquer pesso dita “normal”, são muito mais inteligentes que muitos normais por ai, trata-se apenas de uma patologia que implica em alteração de humor em nada o impede de excercer qualquer profissão que queira ou cargo, vamos deixar de preconceito, esses assuntos deveriam ser mais abordados, em vez da sociedade caracteriza qualquer individuo que tenha uma patologia relacionada ao afetivo como doente mental que é uma palavra defasada.

  • A sra deputada Rosely Matos, deveria como parlamentar “atuante” trabalhar mais junto aos seus pares,no sentido de criar projetos que melhor tratassem este tipo de problema! A vida particular dela não interessa ao sofrido povo amapaense!

  • Infelizmente a pretensão de se reeleger pode ter levado a Dep. a cometer a dubiedade descrita no texto. Oras, se ele busca a inviolabilidade da sua vida privada, porque então expor uma situação tão íntima, pessoal e familiar assim dessa forma? Num blogue onde se tem grande audiência? Olha, não quero ser aquele cara que acha que todo sofrimento alheio é vitimismo, principalmente sobre violência contra Mulher, mas acredito que há mais interesse nisso do que apenas trazer notoriedade ao fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *