Museu Sacaca será reaberto hoje

O Centro de Pesquisas Museológicas (CPM) – Museu Sacaca, do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), reabre nesta sexta feira, 3 de fevereiro de 2012, o novo Museu Sacaca, que ganhou novos espaços, proporcionando novidades para o desenvolvimento de ações museológicas e para o atendimento ao público.
Os espaços que mais atraíam a atenção eram o Sítio Arqueológico, a Casa dos Ribeirinhos, as Casas Indígenas, Casa da Farinha e Casa dos Castanheiros, o monumento ao Marabaixo e as Praças das Etnias e do Sacaca. O barco Regatão Índia do Brasil era o local mais procurado por retratar o ambiente do comércio ribeirinho. Ele volta agora como Regatão Milagres de Nossa Senhora, um barco exposição, trazendo os produtos que eram vendidos na época, e com uma grande novidade: ele, diferente do anterior, vai navegar no pequeno rio, dando a sensação aos visitantes dos caminhos da Amazônia.
A reforma iniciou no dia 4 de julho de 2011, numa parceria do governo do Estado, através do Iepa, com instituições privadas e organizações da sociedade civil. Durante o período de reforma, foram realizadas a recuperação de pisos, paredes, instalação de sistema de drenagem da Exposição a Céu Aberto, reforma e adaptação dos espaços técnicos, construção de um novo pórtico de entrada, a Praça do Sacaca e viveiro de plantas medicinais, passarelas, trilhas, maloca e bloco pedagógico, reforma da maloca multiuso, reforma dos banheiros para atendimento ao público, reforma da Praça das Etnias, trilhas, decks de descanso e passarelas, reforma e revitalização da Praça de Alimentação, recuperação e identificação do acervo zoobotânico, revitalização da comunicação visual, pintura geral dos espaços do Museu, reconstrução e reestruturação das Casas dos Povos Indígenas Wajãpi e Palikur, Casa do Caboclo Ribeirinho, Casa do Castanheiro e Casa de Farinha, reconstrução e reestruturação do barco Regatão.
Confira a programação
Manhã:
8h – Cerimonial de Abertura no Auditório Waldemiro Gomes
10h – Cortejo Artístico-cultural pelos ambientes do Museu Sacaca
Tarde:
15h – Monólogo teatral do ator Giovane Coelho com texto de Fernando Canto
16h – Arte circense no Auditório Waldemiro Gomes (espetáculo “Ciranda de Palhaços”)
Noite:
Shows de encerramento (palco principal Avenida Feliciano Coelho)
19h – Julielle
20h – Zé Miguel
21h – Patrícia Bastos
22h30 – Felipe Cordeiro
0h – Show pirotécnico

  • Homenagem a as origens da Macapá cidade Joia da Amazônia.
    Numa manhã de segunda feira de 25 de setembro de 1995, passava pela Beira-Rio que estava sendo construída com seus quiosques e observei que esses mesmos quiosques eram construídos sem nenhum respeito a cultura amazônica. Aquilo me incomodou. Naquele mesmo dia em uma da salas de aula da UNIFAP comecei a escrever uma singela poesia protesto que não nominei , que relatou meu sentimento.
    Macapá, não te vejo como antes
    Tuas ruas não são largas como dantes
    Tuas praças tão bonitas não são as mesmas de outrora
    Se tivesse te zelado, teus postais iam pra fora
    Mas, fostes abandona por esses incompetentes
    Que em época de eleições pintam teus escombros pra alegrar a gente
    Fostes tanto abandonada não por culpa do teu povo
    Morando aqui e sofrendo não faria de ti um estorvo.
    Embora em terra de índio não respeito as tuas malocas,
    Mesmo sabendo Shikarito as ignora
    Mas, as caixas que aqui fizeram
    Nunca vão substituir: o cipó, a juçara e a folha do açaí.
    Mesmo desprezada ainda não penso em sair
    Na esperança de um dia ser governada pelo povo daqui.
    Feliz Aniversário Macapaba, Macapá.

  • Nossa cidade é carente, dentre outras coisas, de lugares para lazer e cultura. Parabéns ao governador por devolver esse espaço aos amapaenses.

  • Excelente iniciativa do GEA! Afinal, estão devolvendo à população amapaense o espaço que é inteiramente dedicado à cultura do nosso estado e que também é dedicado ao turismo! INFELIZMENTE, O GOVERNO ANTERIOR FEZ QUESTÃO DE ABANDONÁ-LO EM FUNÇÃO DE PICUINHAS POLÍTICAS… Agora cabe ao atual governo a missão mais difícil: a de manter e preservar esse espaço tão importante para todos nós! A propósito, o museu ficou lindo! dá pra levar a família e curtir numa boa! só faltou eu andar no regatão… rsrsrs

Deixe uma resposta para Frank Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *