Muito bem, Cami

Governador Camilo Capiberibe lançou edital de concurso público para a elaboração do projeto executivo do novo centro administrativo do Governo do Estado, que funciona há décadas na Avenida FAB, no Centro de Macapá, e não consegue mais atender as necessidades de funcionamento dos órgãos públicos.

O novo centro administrativo deve ser construído na rodovia Norte – Sul.

  • Boa iniciativa do Governador Camilo, para desespero dos contras.
    O nosso Aeroporto também deveria ser deslocado, desde o tempo do escândalo Galtama (50 milhões).

  • Parabéns ao Governador pela decisão! Essa modalidade permite que tanto profissionais daqui quanto de outros Estados participem apresentando seus projetos para que o melhor seja escolhido. Deveria ser assim para as todos os outros grandes projetos a serem executados pelo GEA e pela Prefeitura de Macapá Também.

  • Que alívio. Sempre ví esse projeto como única saída para evitar o caos já existente. Falei sobre isso ainda no Gov. Waldez Góes, no Palácio Sententrião, quando fizemos uma reunião com o fim de promover a desocupação da Gen. Rondon, numa greve dos professores. Eu e Adilson Garcia, presentes pelo Ministério Público. Expús como foi feito o Centro Político Administrativo – “CPA”, em Cuiabá(ano 1974). Ficou ótimo e com grandes áreas para estacionamentos em todas as Secretarias. A cidade cresceu para aquele lado mais não houve estrangulamento porque tudo foi muito bem planejado. Pensou pequeno quem fez tudo isso na FAB. Aliás, faltou visão de futuro ao popular “visionário” que à época governou este Amapá. Cumpre aos governantes de agora e do futuro corrigirem isso. Gov. Fragelli em MT, Aécio Neveas em Minas e tantos outros já fizeram o mesmo. Então…, é pra frente que se anda, pelo menos é o que fazem noutros Estados mais progressistas.

  • Concordo com o nobre Adauto Barbosa com tudo o que o mesmo disse. Porém o cara pensante em desenvolver o país, foi Juscelino Kubstheck ao tornar possível a mudança da capital do Brasil, do Rio de Janeiro para o centro-oeste, onde hoje é Brasília, aliás, uma ideia desde os tempos do Império. O mal do amapaense, ou melhor, dos governantes e empresários é acharem que a cidade gira apenas no entorno do centro. A zona norte, depois da ponte Sérgio Arruda, tem uma população de aproximadamente 170.000 habitantes, maior que muitos municípios do Brasil. É um número extremamente considerável para uma população que almeja de tudo.

  • Como estudante de arquitetura e urbanismo gostaria muito de acompanhar este processo. Onde posso ver o edital? Tem algum link?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *