MPF/AP cobra do estado conserto de aparelhos de raio-x. Secretaria de Saúde também deve regularizar fornecimento de remédios apacientes do setor de traumatologia do Hospital de Emergência

O Hospital de Emergência de Macapá (HE) não está oferecendo condições
adequadas de atendimento aos pacientes do setor de traumatologia. O
Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) expediu recomendação
cobrando ações da Secretaria de Saúde  (SESA) para corrigir as
deficiências.

Usuários e familiares denunciaram à Procuradoria da República no Amapá
(PR/AP) a falta de equipamentos e remédios na rede pública de saúde.
Segundo eles, o Hospital das Clínicas Alberto Lima (HCAL) tem dois
aparelhos de raio-x que não funcionam por falta de manutenção. Por esse
motivo, o único equipamento que havia no HE foi deslocado para o HCAL,
impossibilitando o acesso dos pacientes daquela unidade aos exames
necessários.

O MPF/AP quer que a SESA devolva imediatamente o aparelho de raio-x ao
HE e faça os devidos reparos nos equipamentos do HCAL. A PR/AP recomenda
ainda que, com regularidade e urgência, sejam fornecidos remédios aos
pacientes em tratamento traumatológico.

A PR/AP já apura denúncias de abandono e precariedade no Hospital de
Emergência de Macapá. Em relatos anteriores, usuários informaram a falta
de medicamentos e aparelhos cirúrgicos a pacientes do setor de
traumatologia.

A Secretaria de Saúde do Amapá dispõe de apenas três aparelhos de
raio-x para cerca de 600 mil habitantes. Com dois deles inutilizados,
resta apenas um para atender à população. O MPF/AP alerta para a
necessidade de manter os aparelhos em pleno funcionamento. A SESA deve
garantir que os hospitais estejam equipados e preparados para atender a
possíveis vítimas de acidentes.

O MPF/AP quer ser comunicado a respeito das providências adotadas para
sanar os problemas. A recomendação deve ser atendida em 15 dias. O
descumprimento das solicitações e/ou do prazo acarretará em medidas
judiciais cabíveis.

Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República no Amapá

  • Como é triste a saúde no Brasil. Aquí o PP,fez lambança como secretário e como governador. O cabra é bom de serviço! Rs.

    • Zanjo Goulart! ISSO PQ É MÉDICO IMAGINA SE NÃO FOSSE! COMO FICARIA A SAÚDE? COMO DIZ O jorge luiz giacomo “PQP,é f…!” GRAÇAS AO POVO DO AMAPÁ TEREMOS “DIAS” MELHORES EM 2011!

  • ´´Saúde é um bem de todos e dever do Estado“, isto está na Constituição Federal, não é opcional, é DEVER e ponto final. O quadro atual da saúde é, no mínimo lastimável, pois o exemplo citado pelo Blog é apenas a ponta do Iceberg.
    Que Deus abençoe o futuro governador!

  • É lastimável constatar a situação por que passa a saúde no Amapá. Para se ter uma idéia o ambulatório de atendimento do São Camilo é tão precário que você passa mais de 3 horas para ser atendido. Vale ressaltar que lá são atendidos os paciente que tem plano de saúde. Esse PAS fez planos a rodo, mas esqueceu de contratar médicos para atender a demanda.
    Agora dá para imaginar o que sofre o coitado do cidadão que não tem planno de saúde. Espero que o Ministério Público não deixe de checar se o Secretário de Saúde vai cumprir a determinação. Que pena que as pessoas precisem recorrer ao Ministério Público para ter seus direitos respeitados. UMA VERGONHA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *