MP-AP adere à campanha internacional contra a corrupção, lançada pelo MPF

PGJ_do_MP-AP_Roberto_Alvares_e_o_PGR_Rodrigo_Janot

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) aderiu à campanha internacional de combate à corrupção, realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em parceria com a Associação Ibero-Americana de Ministérios Públicos (Aiamp). O procurador-geral de Justiça do MP-AP, Roberto Alvares, assinou o protocolo de cooperação e participou do ato de lançamento, que ocorreu no último dia 25, em Brasília (DF).

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), vinte e um países estão unidos no combate à corrupção. Esse é o objetivo da campanha #CORRUPÇÃONÃO, cuja ação visa a ampliar o debate sobre o combate à corrupção, além de conscientizar as pessoas sobre o papel do Ministério Público no enfrentamento a este tipo de crime.

A campanha #CORRUPÇÃONÃO tem foco na internet e pretende atingir, principalmente, jovens de 16 a 33 anos. A ideia é explorar as redes sociais com o uso das hashtags #CORRUPÇÃONÃO e #CORRUPCIÓNNO. A escolha do público-alvo levou em conta o potencial mobilizador da rede e a indignação dos jovens em torno do assunto.

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, destaca que pesquisas recentes da Transparência Internacional apontam que os jovens são os mais incomodados com a corrupção. “Eles também são os mais dispostos a encarar as mudanças culturais necessárias ao enfrentamento da corrupção”, explicou.  Ressaltou, ainda, que esta é uma oportunidade para reforçar o papel do Ministério Público brasileiro no combate à corrupção, nas esferas cível, criminal e, ainda, na recuperação de ativos.

Para o PGJ do MP-AP, Roberto Alvares, a adesão de todos os MPs, em diversos países, sinaliza claramente a necessidade de engajamento de todos contra esse mal que vem prejudicando tantas gerações. “Sentimos no Amapá o peso absolutamente negativo da corrupção em nossas vidas. São milhões e milhões de recursos desviados, muitos descobertos e denunciados pelo MP-AP. Mas, não venceremos essa guerra sozinhos. Por isso, precisamos de toda a sociedade nessa luta, contando, especialmente, com a força revolucionária e transformadora da nossa juventude”, disse.

PGJ_do_MP-AP_Roberto_Alvares_assinando_o_termo

Engajamento – A campanha, que tem como foco a comunicação digital, contará com um hotsite, uma fanpage no Facebook, conta no Twitter e banners web. Entretanto, o suporte das mídias tradicionais é fundamental para fortalecer a mensagem da campanha. Para isso, foram produzidos vídeos e spots de rádio, com duração de um minuto e de 30 segundos, mobiliários urbanos, cartazes e adesivos de veículos.

Desvio de verbas – O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) afirma que a corrupção é o maior obstáculo ao desenvolvimento econômico e social no mundo. A entidade estima que, a cada ano, gastam-se pelo menos US$1 trilhão em subornos, enquanto cerca de US$ 2,6 trilhões são desviados. A soma é equivalente a mais de 5% do PIB mundial.

A campanha reforça que é preciso dizer ‘não’ à corrupção, por menor que ela seja, em todos os lugares: em família, nas ruas, nas conversas informais..

*Com informações da Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria-Geral da República

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *