Mazagão Velho e Festa de São Tiago. Turismo religioso e cultural na cidade que atravessou o Atlântico

Por Mariléia Maciel

SaoTiago-juramento

E o acontecimento da semana é a festa de São Tiago, em Mazagão Velho, que iniciou dia 16 e segue até 28 de julho. Distante cerca de 70 km de Macapá, os festejos atraem fiéis e turistas interessados em conhecer mais e participar da programação que tem como ápice a Batalha entre Mouros e Cristãos, encenada a céu aberto, além da procissão de Fé ao Santo Católico.
O Governo inaugurou a Central de Atendimento ao Turista (CAT), para mais informações e auxílio aos que participam da bicentenária festa.
São 236 anos de cultura e fé e  desde o ano passado, o dia 25, é feriado estadual, por força de lei da deputada Marília Góes.
Para chegar até Mazagão Velho é preciso atravessar o rio Matapi de balsa, numa travessia de cinco minutos. Estão disponíveis quatro balsas durante 24 horas. De lá segue-se até o centro de Mazagão Novo em uma viagem de 15 minutos. O restante da viagem é em estrada de terra, que está em obras. Com as chuvas, o percurso de 30 km, de modo tranquilo e em segurança, pode ser feito em 1 hora. Quem não puder ir em carro particular, é só pegar micro-ônibus ou uma das vans que fazem transporte para o município.
O ápice da festa são nos dias 24 e 25. No dia 24 às 15:00, inicia  a grande batalha entre Mouros e Cristão, encenada pelos próprios moradores, que envolve toda a cidade. Começa com a entrega dos presentes envenenados aos Cristãos, o que deu aos Mouros  a certeza da vitória. Às 20:00 tem  a ladainha e logo após começa o Baile de Máscaras, feito pelos Mouros festejando a suposta vitória. Somente os homens mascarados entram no Baile.
Foto: Rostan Martins
Foto: Rostan Martins
O dia 25 amanhece mais cedo, às 4:00 começa a alvorada festiva, e às 6:30 o Arauto sai cavalgando pela vila chamando para o Círio, que acontece após a missa, iniciada às 7:30.  O resto da manhã é de confraternização nas casas e ruas. Faz parte da paisagem o desfile charmoso de moradores vestidos dos personagens, montados em cavalos. Ao meio-dia o Bobo-Velho sai nas ruas para espionar os Cristãos mas é alvejado com bagaços de laranja. Às 14:00 O Arauto anuncia nas ruas o início da batalha, que segue o roteiro da lenda. Destaque para a participação das crianças na cena da venda das crianças e a dança do Vominê, que é a dança da vitória dos Cristãos. Depois tem o recírio, ladainha, shows e baile dançante.

Nesta época, a histórica Mazagão Velho recebe muitos turistas, devotos e autoridades. Os moradores se empenham para receber muito bem a todos e abrem as portas das casas e fornecem refeições, sorrisos e simpatia. É também um tempo bom pra ganhar dinheiro. Todas as vestimentas e adereços da batalha é feita por moradores. É comum a venda de bebidas, refeições e café da manhã, e quem tem um quarto sobrando aproveita pra quem alugar. É uma oportunidade também de conhecer o belo município com ruas em bloquetes, apreciar o rio que passa em frente à cidade e visitar as ruínas da igreja do século XVIII que fica no sítio arqueológico no centro da cidade.

  • Cheguei agorim do Distrito de Mazagão Velho. Desde ontem !
    Bela Festa de Fé e tradição de um povo.
    Viagem tranquila. As balsas no Rio Matapi funcionando à todo vapor.
    O trecho de quase 29 quilômetros de Mazagão Novo/Velho dá pra trafegar. Tem apenas uns buracos, mais normal.
    Fazia uns anos que não participava dos festejos em Honra a São Tiago e São Jorge. Vi uma cidade muito limpa, com ruas em bloquetes, uma maravilha mesmo para a encenação ao ar livre da batalha entre mouros e cristãos. E sem contar com o amplo estacionamento para veículos logo na entrada do distrito. Bem bolado.
    Vi poucos banheiros químicos. Na próximo ano dá pra melhorar.
    Na procissão logo após a santa missa, as autoridades presentes rezando por dias melhores para nosso Estado.
    Adorei a camisa quadriculada do Gov. Camilo, a mesma usada nos festejos juninos.
    Que São Tiago e São Jorge nos proteja !
    P.S: A entrada na Igreja lotada de dois cavaleiros em suas montarias para entregarem as imagens dos referidos santos é muito arriscada.

  • Gostaria de reiterar que ontem teve duas balsas para fazer a travessia, passei duas horas para poder atravessar, mais sem duvida a festa é magnifica por seu esplendor, valeu a pena que ter ido e apreciado o festival, próximo ano estarei por lá sem duvida nenhuma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *