Maternidade Mãe Luiza oferece atendimento especial às mulheres vítimas de violência sexual

O Hospital Maternidade Mãe Luzia (HMML) é a unidade hospitalar que atendente mulheres vítimas de violência sexual no Estado. A instituição dispõe de uma equipe multiprofissional que inclui médicos, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, entre outros profissionais, preparados para atender esse tipo de paciente.

De acordo com dados do Serviço de Atendimento Médico e Estatístico (SAME) do Hospital da Mulher, em 2013, 45 mulheres foram atendidas na unidade por motivo de violência sexual.

A diretora clínica da maternidade, Nice Carvalho, explica que, em caso de violência sexual, a vítima deve procurar a polícia para prestar queixa contra o agressor e, após isso, deve ser encaminhada diretamente para a maternidade no prazo de 72 horas para receber os atendimentos de urgência.

“Na maternidade, a mulher que sofre de abuso sexual dispõe de medicamentos para preveni-la de DSTs, além do comprimido conhecido como ‘pílula do dia seguinte’, que previne contra gravidez”, explica a médica.

Constatado o abuso, a equipe responsável administra medicamentos, vacinas e agendamento das doses subseqüentes, orientações na anticoncepção de emergência, quimioprofilaxia para infecção pelo vírus HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, é realizado o teste rápido para HIV, agendamento do retorno para avaliação ginecológica e repetição dos exames laboratoriais, como VDRL, HIV, hepatites B e C, Hemograma, entre outros.

Nice Carvalho diz que após todos os procedimentos de urgência e emergência oferecidos à mulher o segundo passo é acionar os órgãos competentes. “A maternidade está ligada à rede de proteção a mulher, que inclui vários segmentos da sociedade (público e privado), os quais, juntos, atuam na diminuição aos abusos físicos, sexuais e psicológicos que afligem muitas mulheres, principalmente no Amapá”, completa.

Atendimento contínuo

Para dar seguimento ao tratamento às mulheres vítimas de violência sexual, a Maternidade Mãe Luiza dispõe de um ambulatório que oferece atendimento a essas vítimas, todas as quartas-feiras. É feito por ginecologista, psicólogo e assistência social. “O acompanhamento é necessário, pois temos de saber como anda a saúde dessa mulher. Afinal, ela passa por um grande trauma na vida e é nosso dever prestar esses serviços”, explica a diretora clínica do HMML.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *