Mais dos Leitores. “Ser Amapaense É….”

“É morar na ilharga do Rio Amazonas e trocar de hemisfério toda vez que for pra fazendinha!” Bruna Cereja

MarcoZero

“É rodopiar ao som místico de uma Caixa de Marabaixo, degustando doses transcendentais de gengibirra”. Gil Barbosa

“É sentir saudades do carurú e tacacá (sem goma, por favor, e ela respondia que não existia tacacá sem goma!!!!!) da finada Bebé”. Anna Rosa

“É conhecer a música do Zé Miguel. É poder comer camarão assado no Orlando. É ser filho do Alcy. É desfilar pelo PIRATÃO, torcer pelo Ypiranga, ouvir sermão do Pe Cláudio, lembrar do Pe Jorge Basile, apreciar a Via Sacra do Padre Fúlvio na Igreja de Fátima…”. Alcione Cavalcante

“É Provar o queijo do Amapá e nem se interessar pelo de Minas!” Mennahem

“É estar longe e ao ouvir uma musica da terra como eu, chorar de saudade, como por exemplo, a do Zé Miguel que tem um refrão que fala: Vou voltar de qualquer jeito se preciso á pé quem sabe na carona de um caminhão, quem sabe de avião nem que seja na asa eu vou voltar pra casa”. Marclivânia

“É num dia de domingo ensolarado, tomar açaí (do grosso…), comendo tucunaré recheado e assado no forno, ouvindo o CD do Zé Miguel e apreciando a praia de Boa Viagem da varanda do seu apartamento! Em Recife? Sim, porque mesmo estando longe não consigo esquecer as coisas boas de ser macapaense por adoção”.Wanduhy Lima

“É virar amapaense de coração. Vir pra passar 5 anos e estar há 20. E menos Carioca e mais Amapaense” D. Garcia.

“É assistir ao Amazonas de maré alta parir a lua de cara cheia enquanto a gente enche a da gente num papo molhado com os amigos”. Ewaldy Motta

OrladoAraxa cópia

“É poder tomar um banho de igarapé nos finais de semana para aliviar o stress do dia a dia. É poder saborear uma maniçoba, dançar marabaixo e tomar gengibirra”. Ivan Serrão.

Marabaixo-DSC02344

  • Parabéns pelo post!!Dessa forma vc incentiva o povo a ver as coisas boas da nossa terra!!Tem gente que só sabe ver as coisas ruins!!

  • É muito bom saber que o Wanduhy, não esqueceu o Amapá e melhor ainda é saber que ele esta voltando pra cá, seja bem vindo!

    • Olá maninha (é assim que vocês falam aí, né?)

      Pois é, estamos de mudança para Macapá. Minha remoção está em andamento, e acho que dentro de sessenta dias estarei aportando (de volta) em terras tucujus.

      P.S. Ainda há tempo de vocês nos visitarem aqui em Recife… Esperamos!

  • Olha que eu já vi muito besteirol na internet, mas desse tipo, confesso que jamais me deparei. Imagino o nível intelectual da dona do blog. Garota, aproveita e abre um livro enquanto alguns neurônios ainda te restam. Xô!

    • DÁ UM TEMPO Ô MANÉ, Tú deves ser e reencarnação do CAPÊTA. Recolha-se a suA INSIGNIFICÂNCIA. XÔ FILHOTE DE SATAN!!!

    • Só 1 livro? Não, não. Abri só um livro pode baixar mais ainda meu nível intelectual….E vc abra os olhos pra ver coisas boas, e coma mel, para misturar doce nesse seu fel. Ver as coisas de maneira marga faz mal a saúde. Cuidado Luciano.

  • Além de tudo que já escreveram sobre ser amapaense, é ser torcedor de um único time no mundo, Ypiranga, e ser Piratão.

  • Ser amapaense é estar a 15 anos fora e sentir vontade de voltar todos os dias. é diminuir essa saudade através dos blogs dos amapaenses.É se indignar com os comentários de pseudojornalistas que escrevem sobre o Amapá sem nunca ter conhecido a terra.

  • Saudade da minha terrinha que não vejo há 26 longos anos. Mas, um dia eu volto, nem que seja só por um dia prá matar a saudade. Lembro da Alcione, acho que estudei com ela no Colégio Amapaense.

  • Ser amapaense, é contemplar o maior rio do planeta com todo sua beleza e grandiosidade, estar no meio da terra e apreciar um delicioso açaí…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.