Macapá se despede de Seu Ladico

Faleceu na madrugada de hoje, Lenício Lavor do Carmo, o seu Ladico, aos 92 anos.

Comerciante, que por longos anos, cuidou da mercearia, ou taberna, que tinha nome, mas era conhecida por “Seu Ladico”, na Leopoldo Machado com Cora de Carvalho.

Um exemplo de trabalho e honestidade. Seu Ladico abria a taberna cedinho, para vender o pão, e ficava até a noite, sempre atendendo todos com sorrisos e carinho. Tinha orgulho de contar que tinha formado com nível superior todos os filhos, no balcão da taberna.  Por isso resistiu muito a se aposentar. Filhos formados, casa boa, vida estabilizada. Mas ele queria continuar no seu ofício.

Seu Ladico é parte da vida de muita gente, que morou ou mora naquela região, ou que em seu caminho passava pela sua tabela sortida.

Da minha vida, fez parte muito tempo. Pra mim era sempre uma alegria ir à sua taberna. Primeiro porque me sentia o máximo quando mamãe deixava eu atravessar a Leopoldo Machado. E segundo por que ele sempre me dava um bombom, como carinho. Sem falar que todas as novidades em bombons, e os mais gostosos, tinham na bombonière do seu balcão.

Vá na luz Seu Ladico! Seres de luz saem iluminando caminhos na terra e no céu.

Meus sentimentos a sua esposa, filhos e netos.

O velório acontece nesta sexta-feira, na Capela Santa Maria, na rua Hamilton Silva. E o sepultamento será às 16 horas, de hoje, 05.05.

 

  • Seu Ladico foi um homem de muitas qualidades , e nos deixa singelas recordações Alcilene . Ele é do tempo em que um senhor poderia oferecer bombom para uma criança sem que isso significasse perigo.Esse carinho sempre foi mt importante na vida de todos que por ali passavam. Seu balcão cheirava a tudo café, pão quente, charque, cachaça e cigarro, não era problema pq o que ficava na gente era atenção e o carinho que ele nos dispensava. Uma vida exemplar. Meus sentimentos a toda familia. Que Deus o receba em sua Gloria !

  • Obrigada Alcilene pela bela homenagem ao meu querido pai. “Seu Ladico”. Bjs Diana

    • Meus sentimentos a vcs todos, Diana. Seu Ladico era pai de vcs, e o tiozão de todas as crianças que iam na sua taberna

  • Palavras sábias Alcilene.
    Tempos bons ia mto lá comprar seu Ladico senhor honesto, Guerreiro, íntegro…. Acho que nã traduz tudo o que significou.
    Eliana e irmãos meus sentimentos.
    Que Deus conforte o coração de todos vocês.
    Desculpe não poder ir agora que figuei sabendo.
    Bjs a todos.

  • Boa noite Alcineia Cavalcate , ficou muito contente em você valorizar as pessoas que fizeram parte da Historia do nosso Amapá.
    Essa homenagem póstuma que vc fez ao meu tio Ladico é a pura verdade. Você escreveu com propriedade e que Vc vivenciou como profunda conhecedora da história da nossa Macapá.
    A família fica agradecida pela sua homenagem e reconhecimento da Historia de vida do seu LADICO.

  • Ele fez parte da minha infância e na minha vida em geral, afinal fomos parceiros por muito tempo.Vai em paz amigo!

  • Seu Ladico foi mas que um sogro, não substitui meu velho pai, mas aprendi muito com ele.

  • Alcilene, como sobrinho, filho de sua irmã mais velha e fiel amiga-Ledice, também já falecida, estou muito sensibilizado e agradecido, pelas cordiais e merecidas referências dedicadas, por você, ao nosso querido “dindinho Ladico”, como, eu e meus irmãos, carinhosamente o tratávamos em família. Aproveitando a oportunidade, querida tia Zuleica e primos, aceitem os nossos sentimentos de profundo pesar, pela perda irreparável do nosso querido tio e padrinho, que acabou de nos deixar deste mundo de expiações e provas, para ingressar no mundo espiritual. Rogamos a Deus, nosso pai celestial, que, em sua infinita bondade e misericórdia, o abençoe e acolha com muito amor, e que o seu anjo da guarda o acompanhe e proteja sempre. Com as nossa condolências, um carinhoso abraço de Adalberto e família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *