Macapá menos terna

Partiu a professora Risalva Freitas do Amaral.  Educadora, amantíssima religiosa filha de Maria, poeta, compositora. Mãe amorosa.

Ensinou aos jovens do Amapá o português e muito mais: A amar a literatura e a cultura popular.

No Colégio Amapaense, organizava espetaculares programações culturais. Nos lindos cordões, escrevia as histórias, os diálogos e compunha as mais lindas canções. Que todos cantavam com alegria.

Sei que está acolhida e aconchegada nos braços de Deus, pela sua imensa bondade e pelo coração afetuoso e terno.

Professora Risalva. Meu amor e carinho eterno.

Professora Risalva no lançamento de seu último livro, na EAP.
Professora Risalva no lançamento de seu último livro, na EAP.
  • Fui aluno da Professora Risalva. Pela influência da doce mestra surgiu minha paixão pela nossa língua. Aos familiares transmito meu respeito e minha gratidão.

  • A eterna professora Risalva deixa saudades e um legado de ensinamentos. Tive o privilégio de ser seu aluno no colégio amapaense. Meus pesâmes a família.

  • A todos os meus sinceros agradecimentos pelas homenagens e pelas mensagens sou neta dela, ontem enterrei um pedaço do meu coração, saudades eternas.
    Alzirinha Freitas.

  • Gostaria de avisar a todos da Missa de 7º dia da minha querida e amada avó Risalva Freitas do Amaral que acontecerá no dia 18 de janeiro as 19hs na Igreja de Nossa Senhora da Conceição no Trem. Obgda desde de já pela presença de todos. Bom dia! Eterna saudade.

  • A profa. Risalva Amaral foi minha professora no antigo primário do Grupo Escolar Alexandre Vaz Tavares. Mesmo depois sempre tive contato com ela. A ela e a outras professoras daquele tempo, devo muito em relação a minha formação moral e intelectual. Não é por ter falecido, mas a Saudosa Profa. Risalva fará muita falta para nós. Acredito que Deus estava precisando de uma alma divina para vir buscá-la ao início deste ano. Obrigado Grande Mestra, por toda obra que edificou nesta mundo, como mãe, poetiza, educadora, servidora pública, amiga e religiosa.

  • Partiu minha mestra… Quem não teve a oportunidade de compartilhar seus ensinamentos deve chorar pela oportunidade perdida. Nós que tivemos esse privilégio, também choramos, mas guardamos a tenue chama do conhecimento que nos transmitiu e levaremos quando também partirmos. Está junto a Deus.

  • Alcinéa e Alcilene,

    Em nome da nossa família, agradeço de coração pelas palavras repletas de ternura que vocês escreveram sobre minha mãe. Ela também sentia um grande carinho por vocês além de ter cultivado uma grande amizade com a Professora Delzuite de quem sempre recordava em nossas conversas familiares.

    Com afeto,

    Cidinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *