Jovens médicos formados pela Unifap ainda não conseguiram emprego no Amapá

Um grande feito, que não teve a repercussão devida ao tamanho do fato, foi a formação dos primeiros médicos da história do Amapá, graduados pela Unifap, em dezembro último.

Depois de seis anos de intensos estudos e internato, os jovens médicos ainda estão desempregados, apesar da carência de profissionais nas unidades de saúde. Eles buscam pelos contratos administrativos e plantões nas redes públicas e privadas, enquanto se preparam para residência médica e para concursos.

Foram 24 médicos formados na primeira turma, e dos que ficaram no estado, apenas 1(um) já conseguiu trabalho.

medicina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *