• O meus aplausos pela passagem do dia do jornalista, vão para a comunicadora da minha preferência, que, na pia batismal,recebeu o nome de ALCILENE CAVALCANTE.

  • Isso mesmo alcilene então vamos fazer um jornalismo profissional e divulgar as noticias de interesse coletivo e não individual e de terceiros por opições políticas ok:

    Governo e Prefeitura anunciam retomada das obras do hospital metropolitano

    O governador Pedro Paulo (PP), juntamente com o prefeito de Macapá Roberto Góes (PDT), anunciaram ontem, véspera do Dia Mundial da Saúde, a retomada das obras do Hospital Metropolitano, ex-hospital do Câncer.
    Durante a solenidade com a participação de vários deputados estaduais, vereadores, representantes da bancada federal, secretários da prefeitura e do governo, além de populares, Estado e município assumiram o compromisso de entregar a obra até o final de 2010.
    Um dos momentos mais emocionantes da cerimônia aconteceu por ocasião do culto ecumênico quando o representante da igreja católica pediu um minuto de silêncio em respeito as pessoas que morreram nos últimos anos por necessidade de atendimento médico.
    O próprio prefeito Robertto Góes disse que em razão do atraso na entrega do hospital a solenidade não podia representava um momento de alegria, “mais sim de união de forças para resolver o problema e fazer justiça a tantos pessoas que precisam de atendimento médico”.
    Para a retomada da obra, Estado é município estão aplicando recursos. Existe também uma emenda da deputada Dalva Figueiredo no valor de R$ 6 milhões destinados a continuidade.
    A obra encontra-se paralisada desde 2004 devido a supostas irregularidades na execução do projeto. Recentemente a prefeitura foi autorizada pela Justiça Federal e Ministério Público a dar continuidade, já com a mudança de objetivo, passando de hospital do Câncer para Hospital Metropolitano.
    De acordo com o deputado federal e ex-secretário de obras do município, Davi Alcolumbre, pela primeira vez uma obra já licitada e em execução passou por mudanças no objetivo. Tanto parlamentares como governo e prefeitura deram destaque as dificuldades enfrentadas para o reinicio do hospital.
    O projeto teve inicio através do convênio nº 2.455/200 no valor de R$ 3,4 milhões. Essa etapa chegou a ser totalmente executada. O segundo convênio de nº 1.479/2003 no valor de R$ 1,6 milhão foi executado apenas 32% do seu objetivo, restando como saldo o valor corrigido de R$ 1,1 milhão. Já o terceiro convênio, no valor de R$ 1,8 milhão foi executado somente 23,8%.
    No pronunciamento realizado durante a solenidade o governador lembrou que como secretário de saúde priorizou por diversas vezes a retomada das obras, atuando no Ministério da Saúde e até mesmo junto ao presidente Lula.
    “Após toda essa luta contra a burocracia agora começa uma nova etapa. Já disponibilizamos recursos e vamos aguardar o empréstimo do BNDS para colocar mais dinheiro. Concluir esse hospital é uma questão de honra para nós e se for necessário colocar três turnos de trabalho assim faremos” afirmou.
    No momento cerca de 50 operários estão trabalhando na conclusão do hospital, porém segundo governo e prefeitura esse número deve dobrar. Depois de pronto o hospital será entregue pela prefeitura ao Governo do Estado. (Domiciano Gomes) extraido do jornal a [email protected] pela que o blog não divulga esta importânte informação para o povo e parabéns a todos jornalista que se importam com a noticia em geral….

    • Querido Igor. Vc está equivocado em relação a este blog. Aqui eu não faço jornalismo profissional. É um blog pessoal, com opiniões e comentários e com algumas notícias. Mas preferencialmente aquelas que não estão em todos os veículos de comunicação. Essa que vc cita, por exemplo, é notícia em todos os veículos. Então não há necessidade de estar aqui, por que o bem informado leitor deste blog, lê em outro lugar, ou ouve, ou assiste. Tu endentes, Igor, essa pequena diferença?

  • Pingback: Tweets that mention Hoje é o Dia do Jornalista « Repiquete no Meio do Mundo -- Topsy.com

  • O QUE É SER JORNALISTA?

    Para você, o que é ser jornalista hoje no Amapá?. Diante de tantas dificuldades pelas quais passam muitos profissionais de imprensa no mercado de trabalho, num momento em que a sinergia é a palavra da vez e o acúmulo de funções prevalece, numa tentativa desenfreada de conter despesas? No Dia do Jornalista, comemorado nesta quarta-feira (07/04),fica uma pergunta que poucos podem responder. Os bons jornalistas sabem a repostas e rezam para que dias melhores virão.
    Obrigada.

  • Então Alcilene, feliz dia do Jornalista para todos aqueles comprometidos com a noticia e a informacão. Hoje é meu dia tb. Não sou jornalista não, mas sou uma ariana nascida hoje e disso me orgulho. Um muito feliz dia para nos todos. Hoje tem bolo e animacão por aqui.

  • PARABÉNS aos jornalistas sérios e comprometidos deste país.Jornalistas que levam as noticias à todos e em prol do bem comum.Para os que só são comprometidos com suas “paixões politicas” e fazem do jornalismo um trampolim em prol de si mesmo e p/minorias,meus PESAMES.

  • Alcilene, parabens! pelo dia dos jornalistas, e em especial a vc. que tem o trabalho de nos informar com todo o prazer e capricho as notícias ak. da nossa tribo tucujú. bjs.bjs.bybybyby.

  • Alcilene, diz pra esse tal de Volney Oliveira fazer o favor de organizar a BLT do Sindjor e não esquecer de me mandar um convite. rsrs.

    Abraço a todos os amigos jornalistas do Amapá, que conseguem fazer o jornalismo na medida do possível imparcial e ponderado (mesmo com os infortúnios do dia-dia dentro da empresa). São eles os agentes que mais contribuem para o desenvolvimento intelectual da sociedade. E parabéns ao presidente Volney que tem sido guerreiro ao longo de todos esses anos na luta por nossos interesses.

  • Se os “jornalistas do Amapá” são os que mais contribuem para a formaçao crítica da sociedade…então estamos perdidos…fechem as universidades..parabéns aos JORNALISTA e não aos “leitores de jornais” (que se auto-proclamam jornalistas)

  • Parabéns pelo seu dia Alcilene. Pessoas como vc e a Alcinéa merecem o respeito de todos os Amapaenses pela forma responsável como fazem jornalismo.
    A propósito, ouvi por acaso hoje pela manhã no programa do Lobato uma entrevista com o Volney que é presidente do Sindicato. Não o conheço e não posso falar dele. Acho que deve ser um bom profissional porque foi eleito pela classe. Contudo, discordo de uma formulação feita por ele quando do comentário do Lobato de que algumas pessoas se sentem prejudicadas quando o jornalista faz o seu papel. Disse o Volney que o jornalista, dada sua natureza humana, tem a natural tendência de não ser imparcial e tende para algum lado. Até ai tudo bem, não discordo já que todos tem um lado, ainda que a obrigação seja a de prestar a informação com isenção. Em seguida afirmou o volney que é “natural que o jornalista tenda para o lado mais fraco”, afirmação que discordo veementemente porque, salvo raras exceções (dentre as quais incluo você e a Alcinea), a tendência aqui no Amapá é exatamente o contrário, ou seja, a de tender para o lado mais forte – o governo. Deixo de citar nomes porque é despiciendo já que quem lê jornais
    ou ouve o rádio sabe muito bem disso.

  • Cara Lene,

    A você seus colegas jornalistas, a certeza de que o futuro reserva papel importante na construção de uma sociedade mais justa e mais fraterna, como, aliás, de nossa antiga tradição. Nesse sentido não há como se esquecer de nosso pai Alcy Araujo, do Pe Jorge Basile, do Correa Neto e outros, que mais que a caneta tinham como instrumentos de trabalho a consciência e compromisso com o Amapá.
    Especificamente registro, a minha profunda admiração pele seu trabalho e sua trajetória.
    Abraços a todos.
    Bjs Mano Alcione

  • JORNALISMO E JORNALISTA, O DIA “D”: tem o que festejar?

    Sinceramente, tirando os que verdadeira mente são profissionais como bem colocou o comentário de Alcione, relembrando de pessoas que fizeram e fazem História, tais como: Alcy Araújo (o peta do cais), o saudoso Pe., Jorge Basile (italiano), o Corrêa Neto (que por sinal está dodoi, em Belém do Pará), o João Silva (mestre em produção de artigos), e outros.

    Percebemos que são pouos aqui no Estado do Amapá, que são sérios. Agora, temos péssimos exemplos de pessoas que se dizem “jornalistas” e “radialistas” amapaenses… E os que vieram para cá, acabaram se contaminando com o vírus da pilantragem. Jornalistas? Só se for na baixa da égua! Tô acostumado a ler excelentes jornais, revistas, artigos, blog’s… Aqui é uma vergonha: a maioria dos impressos, pratiamente trazem textos “chupados” de outros veículos nacionais com data e tudo do dia seguinte, sem dar crétido aos autores.

    E o que é pior: de acordo com as conveniências, trazem a mesma manchete (sempre com o objetivo de atacar moralmente, politicamente os desafetos da situação governamental).

    O dia (do JORNALISTA ou do JORNALISMO) poderia ser bem festejado entre a categoria, até para fortalecer o movimento por melhorias salariais, no ambiente de trabalho e, principalmente, respeito. Mas os que se encontram por aqui, na sua maioria, não tem credibilidade, sejam de “apresentadores de programas”, “repórteres” ou “donos de impressos”, “rádios”, “tv’s”, etc. Lamentavelmente a maioria estão viciados. Vícios, que afundam este Estado.

    A função do médico, segundo o juramento de Hipócrates, é de salvar o indivíduo das moléstias a qualquer custo.

    A função do jornalista seria de BEM INFORMAR a sociedade naqual vive e participa, mas não é isso que se ouve, ler e ver na imprensa amapaense.

    Isto é apenas uma reflexão sobre o futuro de JORNALISTAS e de RADIALISTAS, que atuam no Amapá.

    Faça essa pergunta a si mesmo: que exemplo sou como profissional de comunicação? Existe seriedade em mim? Existem motivos para comemorar diante da falta de credibilidade?

    Pense nisso!

    • Você expressou exatamente tudo aquilo que muitos amapenses, entre os quais me incluo, pensam e gostariam de expressar a respeito da imprensa amapaense e não encontram palavras e muito menos espaço na midia local para fazê-lo. Parabéns!!!

  • ASSIM SÃO TRATADOS JORNALISTAS DO BEM NO AMAPÁ

    Matéria publicada no site de Luciana Capiberibe “Notícias Daqui” (www.lucianacapiberibe.com)

    GILVAN CONDENADO POR OFENDER MORAL DE JORNALISTA AMAPAENSE

    O senador Gilvam Borges(PMDB-AP) foi condenado por danos morais decorrentes de escrito racista, onde ele injuriou preconceituosamente o jornalista veterano João Silva, que já foi correspondente das revistas Placar e Veja no Estado do Amapá. No artigo intitulado “Urucubaca” publicado na versão impressa e no sítio na internet do jornal Diário do Amapá, o senador chama o jornalista de “baixinho de olho amarelo” e “cara de macaco da noite”, entre outras ofensas.

    A sentença foi assinada pelo juiz Constantino Brahuna, da 1ª Vara Cível de Macapá e já transitou em julgado, ou seja, é definitiva, não cabem mais recursos.

    Gilvam Borges, que não compareceu ao julgamento irá pagar R$ 46.500,00 ao jornalista por ele ofendido.

    Tramita no Supremo Tribunal Federal uma ação criminal de teor idêntico contra Gilvam Borges, o Ministro relator é Joaquim Barbosa e já foi dado parecer da Procuradoria Geral da República pelo recebimento da queixa-crime contra o senador.

    A pena para o crime de injúria está tipificada no art. 140 do Código Penal e pode ser de detenção, de 1(um) a 6(seis) meses, ou multa.

    Leram como tenho razão. Assim são tratados jornalistas do bem aqui no Amapá.

    Se mirem no exemplo do jornalista JOÃO SILVA, o pequeno grande notável.

    Bem feito para o ofensor.

  • Alcilene,
    Tristeza geral na Jabazeira. O Guela de Aluguel tá triste. Não é mais o mesmo. Não tem mais alegria matinal de quem tem a certeza do dindin correndo frouxo todo dia.
    O WG saiu. Snif…snif… snif… snif…
    Muleke, que em vez de snif, faz KKKKKKKKKK…

  • Oi Lene, parabéns pelo dia do jornalista. Você merece todo o nosso respeito. Bjs… Paloma, Neto, Pepeu e Biel.

  • SAI PRA LÁ COISA RUIM!!!

    DEU NA FOLHA

    07/04/2010 – 19h29

    Sarney afirma que vai ocupar Presidência de forma “protocolar” na próxima semana

    Publicidade
    GABRIELA GUERREIRO
    da Sucursal de Brasília

    O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta quarta-feira que vai cumprir de forma “protocolar” o período em que ocupar a presidência da República na semana que vem.

    Vinte anos depois de deixar a Presidência da República, o peemedebista disse que o seu tempo de presidente “já passou”, por isso vai somente cumprir uma determinação constitucional.

    “Se isso for confirmado, cumpro protocolarmente. Já fui presidente, é um tempo que já passou”, afirmou.

    Tenho a dizer que o seu tempo nunca houve. O que aconteceu foi uma fatalidade, um erro do destino. Tancredo Neves morreu de morte estranha. Pareceu feitiçaria. Nunca fostes digno de uma votação do Congresso Nacional e, muito menos, popular brasileira.

    Eu, hein? Sai pra lá coisa ruim!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *