Governo e Sindicato entram em acordo e greve dos professores pode acabar hoje. #Oremos

O governador Camilo Capiberibe e o comando de greve do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (SINSEPEAP) estiveram reunidos na noite desta quinta-feira, 16, na sala de reuniões do Palácio do Setentrião para tratar da greve dos professores. Durante a reunião tanto o Governo, quanto o Sindicato entraram em consenso sobre as propostas apresentadas e o movimento grevista deve encerrar a paralisação nesta sexta-feira, 17.

As propostas para a finalização da greve assinada pelo governador Camilo e pelo presidente do Sindicato, Rui Valdo, e que serão levadas para apreciação em Assembleia Geral da categoria que será realizada na manhã desta sexta-feira, são às seguintes:

1) Revogação imediata do artigo 3º da Lei nº 1.540/2011, que será apresentada por Deputado Estadual a Assembléia Legislativa do Amapá, bem como, estudo visando construir uma nova proposta de regulamentação da data base para o ano de 2012;

2) Pagamento referente à atualização dos valores de progressões e promoções a partir do mês de julho de 2011 e o parcelamento do retroativo em 24 vezes;

3) Os processos de promoção funcional não mais serão submetidos ao crivo da Procuradoria Geral do Estado do Amapá (PROG) sendo garantido os tramites anteriores;

4) Um corte em outubro na base da tabela salarial em vigor;

5) SINSEPEAP participará da elaboração da portaria da SEED que regulamentará os processos internos de devolução de educadores.

6) Fim imediato da greve com a garantia de não haver corte de ponto, na forma do artigo 7º da Lei nº 7.783/1989, e conseqüentemente a não realização de descontos que importem em prejuízo à remuneração dos servidores da educação do Estado do Amapá, com o compromisso de reposição de aulas não dadas durante o período de greve.

Para o presidente do Sindicato em Educação no Amapá (Sinsepeap), Rui Valdo, a boa vontade do governador Camilo Capiberibe em resolver o impasse entre Governo e a categoria ajudou no avanço das negociações.

“Chegamos a um consenso e levaremos para uma assembléia com a categoria. Não é 100% do que queríamos, mas é uma proposta aceitável, comparado com o que tínhamos antes do diálogo com o governador”, disse o presidente do Sinsepeap.

 

ASCOM/GEA

  • Bontio governador! Se o Sr. tivesse tido essa boa vontade antes todo desgaste político promovido pela greve seria evitado. Ainda bem q o bom senso prevaleceu. Mas uma vez a história nos dá um exemplo que sem o diálogo vai ser dificil o sr. governar esse Estado.

  • Só lembrando: A retirada do art 3º não será vitória apenas do grupo magistério, mas de todo o servidor público estadual.

  • Parabéns a todos envolvidos, na busca de um acordo, que mesmo não sendo o ideal, foi o possível. Todos são vitoriosos. Que se mantenha a guarda abaixada, e que se procure o diálogo, para que se consiga melhores condições de trabalho aos servidores e que eles possam pretar um melhor serviço aos seus patrões: Nós o povo. Saudaçoes fraternas a todos. Bom FDS.

  • É bom lembrar que nesse embate existe três lado: o governo, a categoria dos professores e a sociedade que precisa usar o sistema de educação do estado. Então como parte do povo, penso que nunca é tarde pra rever posições, pois entre vários lados não dá pra um só sair ganhando tudo! Espero que isso acabe logo…

  • Que bom,negociar é mais coerente,assim todos saem ganhando.A categoria merece e os profissionais em salas de aulas,é o melhor p/a educação.

  • De qualquer forma os mais prejudicados já foram afetados, estudantes que podem até mesmo perde o ano todo de estudo. Na verdade o TEMPO NÃO RETROAGE, desta forma mesmo que as aulas recomeçem na segunda-feira isso já foi um prejuiso para a classe estudantil. Mais antes cedo do que nunca.

  • E a SAÚDE?Cadê o bom senso?deve estar muito longe das terras amapaenses.
    Governador deveria cumprir o PCCS(plano de cargo e salário da saúde), como por exemplo:
    1. Pagamento do programa de especialização dos servidores da saúde:10% a 25%(somente os que tem especialização);
    2. Pagamento das perdas salariais dos anos anteriores(Estar na CF/88,artigo 37).Não é aumento,é REPOSIÇÃO DE PERDAS SALARIAIS.É devida a todos os servidores públicos;
    Além de,políticas de valorização dos servidores da SAÚDE.
    tempo novo,tempo de todos,PRÁTICAS VELHAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • VOCES AINDA ACREDITAM QUE ESSE HOMEM VAI CUMPRIR QUALQUER COMPROMISSO FIRMADO COM A CATEGORIA?
    eu duvido muito que ele seja HOMEM para cumprir qualquer acordo. colegas professores sepreparem para voltar às ruas.
    sou totalmente Descrente deste governo de merd…….

  • Como sempre aocntece esses professores não irão repor as aulas como se deve. Estão pouco se importanto com os alunos e a qualidade de ensino nas escolas, o que eles querem mesmo é aumentar os seus salários e nada mais.

    • Servidor Estadual é um covarde. É o tipinho de gente observando a vida dos outros enquanto não cuida da sua. Vai que de repente você não seja um VAGABUNDO, QUE NÃO SABE NEM O QUE ACONTECE NA SUA CASA. VAI PROCURAR ALGUMA COISA PRA FAZER!

    • EU DESCORDO QUEM ATACA PROFESSOR, NÃO É Á TOA QUE 10 ESTADOS ESTÃO GREVE. ELES SABEM MUITO BEM O QUE FAZEM, POIS ACREDITO NA EDUCAÇÃO. ESSES BURROS QUE OFENDEM PROFESSORES, PRECISAM VOLTAR PARA ESCOLA.

    • Meu colega servidor gostaria q vc mostrasse qual aula não “foi paga” pelos professores nas greves anteriores. Pois o ministério público no estado é bastante atuante e nunca fez denúncia incrimindando o SINSEPEAP E PRINCIPALMENTE OS EDUCADORES por não cumprirem seu calendário letivo nos muitos anos de greve.

    • Já ouviu falar em trabalho de pesquisa , era assim que as aulas de reposição eram feitas na minha época e agora é mais fácil ainda é só baixar da internet e imprimir.

  • Duas dúvidas:

    1) O governador aceitou pagar os 6% que os grevistas queriam? Se não, em quanto ficará o reajuste? Na boa, “mimimis” à parte, TODOS sabemos que o lance do reajuste era o principal mesmo…

    2) Se já houve acordo, por que diabos ainda não foram retomadas as aulas?!

    • As aulas ainda não foram iniciadas porque o objetivo principal da greve não é o “lance do reajuste”, mas sim a revogação da “lei do arrocho” que fere direitos de todos os servidores do estado não tão-somente dos professores.

    • Uma pergunta, voce já se manifestou em uma passeata, me refiro a uma passeata mesmo, gritando palavra de ordem e tal. Cara eu só vejo tuas indagações pela internet. Voce tem orgulho de suas origens, né? Lembro-me de uma máxima do saudoso Geográfo Milton Santos “Isso é coisa de europeu, orgulhoso de suas origens “nobres”. Vá a rua meu caro, vá a rua e sinta o barulho da nossa greve.

      • “Uma pergunta, voce já se manifestou em uma passeata, me refiro a uma passeata mesmo, gritando palavra de ordem e tal.”

        Pois é… NÃO. Quando mais novo eu ocupava meus dias estudando. Agora, os ocupo trabalhando. Que ortodoxo eu sou, não? Coisa de conservador, sabe?

        • Você trabalha? Ué, desde quando você começou a trabalhar? Quanto ao ortodoxo, seja feliz. Cada um com seu mundo, fechado ou não! Pouco me impota o que você faz da sua vida, de perto todo mundo é estranho, meu caro. A mim, cabe quebrar hegemonias, orligaquias, a você que é conservador, manter, né? Seja feliz com seu Camilinho.

          • Trabalho desde quando? Desde os dezoito anos. Você tem o papel de “quebrar hegemonias”? FECHANDO RUAS?! Hahahahaha! Saudades daquela esquerda-de-raiz, que prometia revolução de verdade, lembra? Hoje basta gritar no mega-fone…

            P.S.: “Camilinho”? Não votei nele. Nunca escondi que NENHUMA das alternativas postas me agradava. Isso não significa que, por não aprová-lo, deva apoiar qualquer um que o critique, né? Não sou dado a tais maniqueísmos.

            • Realiza: Camilo arocha o servidor público. Aí todo mundo resolve ir para ruas e ao invés de fechá-las, a galerinha pede licença pra passar, ninguém chama palavra feia pro Capizinho, ninguem tá puto da vida e, em frente ao palácio, num sol de rachar, todos gritam – “Camilinhooo, Camilinhoo, Camilinhooo”.

              PS. Só posso deduzir que vc. votou então no Pedro Paulo, mais conservador do que ele… kkkkkkk

              • Que parte do “NENHUMA das alternativas postas me agradava” você não entendeu? Eu quis dizer exatamente o que disse: não votei em nenhum! Uma das opções do jogo democrático é não escolher opção alguma.

  • O diálogo é sempre a melhor solução para tudo e para todos, se desde o início a razoabilidade de ambos os lados prevalecesse, o degaste tando para o governo quanto para os trabalhadores da educação não seria tão grande, ao final de tudo isso o que se viu foram vantagens remuneratórias para os professores, e a reivindicação na melhoria estrutural da educação que anda um caos, onde fica? Somente bons salários não vai resolver esse problema crônico na educação do Amapá. Quem saiu prejudicado por conta desse destempero todo? O contribuinte amapaense e os estudantes, o que vai acontecer? Os professores vão fazer de conta que irão repor as aulas e os alunos vão fazer de conta que estão satisfeitos. Êta Amapá velho, até quando tu vai aguentar tantos desmandos?

  • Até q enfim uma proposta decente… Apoio a greve dos professores e acho q eles devem aceitar essa proposta, simplesmente pq desse mato não sai mais coelho nenhum. E olha q “dinheiro tinha, o q faltava era gestão”. Se não fosse trágico seria cômico!!!

    • Oi Ana, A categoria já aceitou a proposta, que foi até razoável, o objetivo maior era a revogação principalmente do artigo 3º, que ele disse que vai revogar, mas sabe como é tem uma grande diferença entre o falar e o fazer, tem que ser tudo preto no branco. Até prq na época da eleição foi no sindicato até assinou termo de compromisso e depois veio fazendo tudo ao contrário e aí a categoria ficou com o pé atráz, então vamos aguardarsair no diário oficial. Acredito que segunda tudo se resolva, vai entrar em votação na assembléia legislativa, e aí esperamos que nossos “queridíssimos” deputados tenham hombridade.
      Pra vc vê dessa mata saiu até um coelhinho, mirradinho mais saiu(rsrs). Abraços.

  • PARABENS AO GOVERNADOR CAMILO PELA CORAGEM E ATITUDE DE RESOLVER ESSE IMPASSE COMO FOI ESSA GREVE QUE JA TAVA DEMAIS MESMO UMA COISA E CERTA NA VIDA TEMOS QUE ESTAR PRONTOS PARA OUVIR AS CRITICAS E OS EOLOGIOS PARA ASSIM EVOLUIRMOS DE FATO NA POLITICA E NA VIDA.
    MAIS UMA VEZ O GOVERNADOR ESTA DE PARABENS PELA ATITUDE EM REOLVER ISSO AFINAL DE CONTAS ESSE PROFISSIONAIS DAO O SANGUE E SUOR PELA NOSSA EDUCAÇAO QUE JA E UM VERDADEIRO CAOS NESSE PAIS CHAMADO BRASIL MERECEM SIM SEREM BASTANTE VALORIZADOS.

  • A VERADEIRA BASE DA DEMOCRACIA E ISSO MESMO TANTO PARA CRITICAR QUANTO PARA ELOGIAR PORQUE E UMA MANEIRA DE EVOLUIRMOS NA VIDA POLITICA E PROFISSIONAL

  • Apesar de o governador ter atendido as reinvidicações dos grevistas estes decidiram manter a greve. Está provado que na verdade eles querem férais antecipadas. Como se não bastasse já estarem há quase um mês ganhando o dinheiro do contribuinte sem prestar o devido serviço.

    • Ganhar sem treabalhar não existe no meio da categoria que está em greve,pois, reveja seus conceitos ou então estude mais para estar no meio de uma categória que tem mostrado forças nas ruas para derrubar as atitudes autoritárias desse teu protegido.

  • Admita, Alcilene, você é governista. Além de não publicar as mensagens de apoio aos professores você manipula as mensagens deixando sempre no topo as de efeito. Uma artimanha se colar colou. Agora não é o Servidor Estadual, é Federal. Claro, o blog é seu, mas o interesse pessoal, está sempre evidente. Tudo bem, repito, o blog é seu seu seu seu e seu. Bye bye.

    • Ô professor…O sistema posta os comentários pela hora de entrada..Nem tenho como alterar isso..

  • O discurso d q o aluno é o maior prejudicado escuto desde criança, e o Estado e as políticas nada fazem p/ melhorar (escolas sucateadas, falta de material, o prof. tem q tirar grana do salário se qizer fazer uma atividade diferenciada ). Certo está o senador Cristovan: SÓ PODE SE CANDIDATAR A CARGO PUBLICO QUEM TEM FILHO MATRICULADO NA ESCOLA PÚBLICA.
    Aí talvez a coisa ande!
    O professor? bem, este precisa ser cobrado, mas acima de tudo RESPEITADO, pois no país todo a insatisfação é geral!

  • È PRECISO FICAR ATENTO, POIS ATÉ AGORA SÓ TEMOS UMA PROPOSTA, CONTRA UMA LEI QUE AGRIDE OS DIREITOS DE TODOS OS SERVIDORES E, PROPOSTA NÃO REVOGA LEI NEM ARTIGO.
    VAMOS A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA SEGUNDA-FEIRA(20/11): SOCIEDADE, SERVIDORES PÚBLICOS, REPRESENTANTES DO GOVERNO E PARLAMENTARES E VER QUEM ESTÁ MENTINDO

  • È PRECISO FICAR ATENTO, POIS ATÉ AGORA SÓ TEMOS UMA PROPOSTA, CONTRA UMA LEI QUE AGRIDE OS DIREITOS DE TODOS OS SERVIDORES E, PROPOSTA NÃO REVOGA LEI NEM ARTIGO.
    VAMOS A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA SEGUNDA-FEIRA(20/11): SOCIEDADE, SERVIDORES PÚBLICOS, REPRESENTANTES DO GOVERNO E PARLAMENTARES E VER QUEM ESTÁ MENTINDO.

  • Parabéns professores, a luta do trabalhador é valida! Tenho filho na escola publica e ficarei DE OLHO se cada dia de aula nao for feita dignamente a reposiçao, sem correrias e sem enrolaçao porque esta novela eu ja conheço o roteiro, tem alguns profs que voltam e querem enrolar os alunos, para cima de “moi” non,non,non!

    • Parabéns pelo comentário, Sandrinha. Seria muito bom se toda família participasse da vida escolar do aluno. Teríamos IDBs melhores. A educação é um conjunto, não é feita apenas de professores e alunos. Precisamos de gestão qualificada, por exemplo. Não existe isso, porque a polítca partidária toma conta dos colégios, basta olhar o tipo de administrador escolar que temos, geralmente de indicação política. O primeiro passo seria a eleição direta para diretor, que ficaria na escola em tempo indeterminado de acordo com seu desempenho, diretor incompetente cairia fora, assim como professor também, porque não? A greve infelizmente é uma consequencia da insatisfação. O governo Camilo pode ter vontade, mas precisa colocar pessoas com visão de gestão pública. Pessoas que dialoguem e saibam conduzir a administração com qualidade. A Miriam Correa foi a tônica de situações dificies e pouco democrática, se ela tivesse dialogado melhor com o professor, reunindo para verificar os problemas nas escolas, mostrando-se acessível a isso, orietando melhor seus gestores sobre o fino trato que eles devem ter com as pessoas, talvez a greve não tivesse essa força tão imperiosa que tem. Governo Camilo poderá ser prejudicado e, muito, nas próximas eleições.

      • Meu caro Professor na luta, me desculpe mas, acho q vc está completamente equivocado e não sabe o q acontece de fato em sua secretaria, qd diz q a professora Mirian foi “tônica” em relação aos problemas das escolas. A rede fisíca da secretaria de educação trabalhou desde o inicío da gestão de Mirian fazendo levantamento “in loco” em todas as escolas do Estado, se vc procurar por lá o relatório final já deve estar pronto. Conheço pessoas q trabalharam de domimgo a domingo incansávelmente, coisa q poderia ser simples, se cada escola, cada professor, diretor, seja lá quem for da escola, reinvidicasse e deixasse a secretaria sempre a par do q acontece e do estado q se encontram muitas escolas, hoje não teríamos tantos problemas. Mas, não é o q acontece, o professor não reclama se o teto ta caindo na cabeça dele, mas se tiram um centavo do seu salário…aí é greve na certa. Não sou contra a greve, é uma forma constitucional de correrem atrás de seus direitos. Também não sou da área, porém discordo completamente de não voltarem pra sala de aula, vocês já estão formados, tem seus empregos garantidos, e as crianças, jovens q estão ainda na luta por um futuro melhor, como ficam nessa história?? Infelizmente querem q tudo q não foi resolvido em 8 anos, seja resolvido em 5 meses. Como diz um amigo “VOU TE CONTAR”.

        • Senhor Dineco, não queremos ver nossas crianças que “lutam por um futuro melhor” sejam ovelhas mudas que aceitam todas as mazelas da classe hegemônica. É preciso mudarmos esse quadro em que a cúpula do governo é detentora de todas as vantagens e regalias e as classe que mais tem compromisso com a sociedade(educação e saúde) vive apenas da migalha que cai da mesa desses mafiosos.

  • Gostaria de esclarecimento sobre o item “4” da proposta: ” Um corte em outubro na base da tabela salarial em vigor”. Por favor, esclareça-me. Obrigada!

  • Se arrependimento matasse..tava morta! Quantos votos pedi a minha familia..perdi a conta, agora morro de vergonha até de admitir o GRANDE ERRO, sou esposa de militar e o que ouço é geral, a FACA nas costas que o sr. governador meteu sem do nem piedade. Mas fica aí a lição. nunca + Sr. governador terás meu voto! Sou funcionaria de empresa privada e muitos de meus colegas tambem falam a mesma coisa. È geral! Sr. BALIEIRO também ta na fogueira, nao fez nada a favor. CUIDADO PROFESSORES, FIQUEM ATENTOS.

  • É evidente que o governador possui pouca maturidade e experiência para lhe dar com a gestão pública e a gestão de pessoas. Jamais se mexe numa legislação do trabalhador sem oferecer outra Lei que lhe traga mais benefícios.O Estado e um país se organizam porque existem pessoas. Salário também é política pública, pois dele deriva cidadania e nivel de satisfação de uma população. Quem está mais satisfeito? o sr. baliero que ganha por mês mais de 20 mil reais? o sr. governador que ganha mais de 24 mil reais fora as mordomia da residência oficial? ou o trabalhador que é obrigado a conviver com 3% de reposição salarial, além do ataque a leis que o beneficiam?

    O que não se entende e qualquer sorrisso cínico também não me fará entender é porquê esse ataque ao trabalhador e suas leis? Porque o sr. Governador quer imputar a crise gerencial do estado aos servidores públicos? O pior de tudo é que o governo 40 está seguindo os mesmos passos do governo 12. Negocia, na calada da noite, seus projetos com a Assembléia a troco de benesses(cargos, nomeações, espaço no governo,etc..,) e faz na mídia todo um jogo da mudança e de que é um governo diferente. Puro jogo de cena.

    A crise é tão grave que pessoas próximas do governo afirmam que até o senador Capiberibe não está contento com a gestão de seu filho e que o degaste do atual gestor e sua intransigência e puerilidade respingam na família e na questão política. A exoneração da Secretaria de Educação é um sintoma dos equívocos do governo e de sua falta de diálogo com os trabalhadores, sendo que mudanças urgem na condução dos rumos do governo.

    • Caro Vasconcelos,

      As secretarias estão cheias de pessoas incompetentes,sem nenhum compromisso com o bem estar da sociedade.É puro jogo de cena.
      Estamos vivendo a 2 parte da novela do governo 40,como:
      1. Rasga a lei do servidor público que trouxe avanço considerável, não só para o servidor,mas também, para a sociedade amapaense. Como pode uma sociedade crescer para um estado de bem estar social, se um dos seus principais componentes,SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL,NÃO É VALORIZADO E PRINCIPALMENTE RESPEITADO,por quem deveria dar o exemplo.
      2. Tudo é culpa do governo passado.Essa é VELHA e a sociedade NÃO AGUENTA MAIS.CHEGA.MUDA O DISCO.
      3. NÃO aproveita os servidores efetivos do GEA para ocupar os cargos.Usa a máquina pública para encher de pessoas que se quer sabem o que é um decreto,memorando,desvio de função e muito mais.
      4. Carece de diálogo e articulação política para resolver os problemas de governo.

  • Negociação a a parte, mas observem bem essa imagem do Rui com Camilo é hilária. Parece algo forçado…e a desconfiança do nosso amigo do Sinsepeap é visível..

  • Em pouco tempo de governo o senhor governador ja perdeu importantes aliados e parece que não se importa em perder outros.

  • Uma classe que aplaude uma partícipe dos desmandos durante oito anos, perde a credibilidade com a população. E essa senhora quer ir no vácuo. Onde estava o sinsepeap,no escandalo da seed( adauo)? E os nossos filhos é que pagam o pato. Parabéns aos que protelaram a greve. Vcs mostraram o compromisso com nossos filhos.

    • Você fala da ausência da responsabilidade dos professores quanto a roubalheira dos cofres públicos. Essa ideia capciosa de associar a classe de professores do desmando do governo Waldez é irresponsável e mentirosa. Esta mesma classe que votou no Camilo e acreditou nas suas promessas foi à rua para protestar contra o desvio da verba pública. Em minha escola, mobilizamos os alunos com cartazes para gritar “ladrão”, naquele período que Pedro Paulo e companhia estavam sendo recepcionados no aeroporto. Sua manifestação está mais para em defesa de um governo do que, no fundo, no fundo, em discutir a verdade dos fatos. Faça uma reflexão.

      • Respeito, seu ponto de vista, mas acho devido aos muitos dias de paralizações, com as intermináveis reuniões, V.Sa. não entendeu a essência do meu comentário. Releia e faça V.Sa, a reflexão. Sou pai de aluno na luta , que não quer ver o ano letivo dos nossos filhos prejudicado e quero ver o fim desse movimento, da forma melhor para todos. O sinsepeap, é atrelado ao governo anterior, ou não é? Outra coissa, vivemos em uma democracia. Vc pensa assim eu penso diferente. Respeitando um o outro. Sucesso no seu movimento, que é legítimo. Mas, que tem gente que não tem nada a haver com o movimento, pegando carona. Reflita! porque parece, que vc mais do que querendo defender sua classe, defende o Sinsepeap e os “caronistas oportunistas “. Saudações fraternas,

        • Falou tudo Elson, é exatamente isso que está acontecendo. Os unicos prejudicados nessa historia vão ser os alunos, alias, como sempre!!

  • O grande problema desses “educadores” é que eles não aceitam opinôes contrárias. O blog é um espaço democrático, onde todos podem emitir suas opiniões.Eu como cidadão, que paga todos os impostos em dia, me sinto desrespeitado em contibuir para o pagamento desses profissionais e estes não cumprirem com suas obrigações. O direito ao contraditório e um princípio elementar constitucional e não vou dexar de exerce-lo quando eu não concordar com certas possições ou discursos prontos de quem na verdade não está interessado nas consequências negativas que essa greve oportunista trará para os alunos da rede pública.

  • Cara Alcilene, todos os dias procuro me informar dos acontecimentos de nosso estado e principalmente sentir o termômetro dos sentimentos em relação ao movimento das categorias. É incrível como mesmo depois de 30 dias protestando nas ruas, divulgando em algumas emissoras de tv e em algumas estações de rádio (as que quebram o muro da opressão) os motivos reais que levaram a greve, ainda existe gente que prefere a cegueira e a surdez, do que refletir sobre a realidade. Os professores entraram em greve pq se opoem a aceitar de forma paciva, os ataques sanguinários que o Camilo40 vem empurrando goela a baixo dos serv. públicos estaduais. É muito fácil criticar qdo não está em jogo a manutenção da tua família e a tua aposentadoria. O que o Camilo40 fez com a criação da 1540 foi retirar de forma cruelmente planejada, direitos adquiridos pelos servidores no período de 10 anos. Esse Senhor decidiu de forma unilateral os caminhos que nós iremos percorrer sem se quer nos dar a chance de uma contrapoposta. Culpar o serv. publico pelos desmandos que houveram no passado, é tarefe fácil, porém mentirosa. O Senhor Camilo foi deputado estadual, e que eu me lembre esteve a frente de uma unica luta nesse período, que foi a dos estudantes contra o aumento da tarifa, é fácil quando estamos do outro lado da trincheira. Não me lembro de ver esse cidadão na greve de 2004 e nem na greve de 2007, todas deflagradas pelos professores contra o Governo da Harmonia. Não lembro desse cidadão encabeçando atos ou paralisações contra o Adalto, não falo de um ou outro militante do PSB que esteve participando aqui e ali de alguma ação. Falo em especial dele, do Camilo, que hj tenta colocar nas costas dos serv. públicos, em especial os professores a responsabilidade dos desmandos ocorrido no Amapá. O PSB tem uma política pensada em relação ao serv. público, foi assim no período em que o Senhor João Capiberibe governou nosso estado. Quem criou o IPESAP? e de forma ardilosa enganou mais 3 mil trabalhadores e no final do mandato, jogou esse pessoal ao vento, os largou a própria sorte. Quem acabou com o IPEAP na primeira chamada do Fernando Henrique? Quem acabou com o BANAP na primeira oportunidade? Sinceramente, eu lamento que a nossa população não consiga juntar os pontinhos e ver que imagem temerosa irá se se formar. Se ajoelhar diante dessa situação absurda, é uma vergonha. Os que defendem essa posição não são capazes de mudar nada, nem a sua própria vida, pois estão condenados a submissão eterna, venha de quem vier.
    Os professores que se mantiveram em sala de aula, mesmo com 3,4 ou 10 alunos, só estão ajudando a enterrar mais a faca no peito da sua própria categoria. Amanhã o choro que verterão, não será ouvindo e muito menos sentido, e quem sabe irão reconhecer a necessidade de fortalecer a luta pela manutenção de seus direitos, mas ai já será tarde. O senhor Camilo, dx claro que ele MANDA e quem for sábio OBEDECE. Essa sua máxima, há muito já não cabe em nosso meio, em especial no meio de uma categoria, que mesmo a ação de alguns diga o contrário, é esclarecida e conhecedora de seus direitos,deveres e obrigações. Dizer que o professor é vagabundo, preguiçoso, vadio, deveria ser considerado crime hediondo. Dizer que as aulas são enrolação, é coisa de gente ignorante. Agora é o momento, essa é a boa hora de aplicar o antídoto ao veneno imposto pelo Governo 40. O que os educadores estão fazendo nas ruas, é dando aula pública de cidadania, e isso é coisa que nenhum poderoso podem aceitar.

    • Perfeita a colocação, lembrando que a denuncia formal da roubalheira da educação foi feita pelo Moisés Souza que desencadeou a Operaçao Mãos Limpas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *