Faleceu o professor João Bosco Rosa Ferreira

Faleceu na madrugada desta quinta-feira, em Belém, o professor João Bosco Rosa Ferreira.

Bosco foi secretário de Educação do Amapá, no governo de Jorge Nova da Costa, diretor do antigo IETA, diretor-executivo do SENAC, entre outros cargos que exerceu no Amapá. Era um militante pela educação e desenvolvimento do estado e um lutador pela criação da Universidade Federal do Amapá, tendo sido um dos seus principais viabilizadores.

Culto, alegre, simpático e inteligente, Bosco, ou seu Bosco, é parte da memória afetiva da minha rua, a Almirante Barroso, onde morou por tantos anos.

Sua casa era sempre cheia de alegrias, amigos, música, serestas, políticos e política. Em alguns momentos era quase um bunker da oposição. Mas principalmente, era cheia de simpatia, cultura e afeto.

Que Deus receba o professor Bosco em sua glória.

Por aqui, mando meu beijo carinhoso a seus amados filhos Mauricio, Elson, Sávio e Marília.

Bosco com os filhos
Bosco com a filha Marília
  • Foi um vizinho muito amado.
    Transmitia sabedoria a todos os moleques da Almirante Barroso. Devo a ele o meu admirar pela boa música. Pois quando ele reunia os amigos era uma verdadeira viagem cultural . Deus console a sua família.

  • JOÃO BOSCO ROSA FERREIRA, um excelente vizinho e me viu crescer, afinal, há mais de 50 anos minha mãe e a mãe dos filhos dele, professora Odete são vizinhas. Conclui meu magistério em 84 e em 86, ingesso com um reconhecimento na Secretaria de Educação do Estado sendo ele o secretário. Então, seu Bosco, como chamávamos, o senhor será uma nova estrela no céu. Obrigada pelo excelente profissional que foi para a educação e um bom vizinho!

  • Querido primo João Bosco. A distância foi um dos motivos de nossas famílias não terem se conhecido. Dos poucos contatos, o que me marcou foi sua presença há quase vinte e nove anos, quando esteve em meu casamento e que nos trouxe muita felicidade. Como já dito, uma pessoa alegre, educada, gentil, culta e de fácil relacionamento. Você primo, foi muito querido por minha família e a da minha esposa.
    Para os que ficaram, uma tristeza. Para os que já foram, muita alegria. Eu tenha certeza que o outro plano nos reserva uma paraíso, onde poderemos rever e ficar bem pertinho de todas essas pessoas maravilhosas como você primo, e peço que olhe pela tia Ondina e pelo tio Chico. Aproveito para deixar um abraço bem apertado em todos e que “Deus” possa amenizar essa dor. Espero que um dia eu possa levar minha família para conhecer à todos. Amo vocês!!!

  • João Bosco, mas conhecido como Bosco. Verbo dificílimo de conjugar, muita inteligência para um pequeno corpo

  • Os filhos eram amigos das minhas filhas.. lembro bem da Marília, Maurício e do Sávio..
    O professor não foi para Brasília como Assessor da ,então deputado federal Fátima Pelaes?
    O professor tinha variadas qualidades e entre ,de quebrar o coração da mulherada…
    Simpático,confiante,variados cargos na Educação,esbanjando vitalidade e eterno amigo,até onde sei do professor Paulo Guerra….

  • Desculpem-me pelo tempo que levei para agradecer as palavras de reconhecimento, respeito e carinho pela figura de meu amado pai, 33 dias após sua partida para morar junto ao senhor Deus, aumentou muito mais o orgulho que possuo por ter sido gerado por esse ser tão especial, que alegrou, orientou, ensinou e amou de forma plena enquanto esteve junto a todos nós.
    Muito Obrigado!

Deixe um comentário para Alcilene Cavalcante Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *