Era só o que faltava. Sesa alerta usuários da rede hospitalar para golpes de extorsão

Familiares de pacientes internados da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) procuraram nesta segunda-feira, 11, a direção do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL) e relataram que um cidadão, se passando por médico, estaria ligando e cobrando dinheiro para a facilitação na realização de exames. O cidadão diz ainda que não reside no Estado e que estaria de partida e que para acelerar os procedimentos é necessário que o paciente deposite uma quantia em dinheiro que varia entre R$ 1.000,00 e R$ 1.500,00.

Os familiares foram orientados pela administração do HCAL a registrarem o ocorrido junto à Polícia Civil. Diante de um possível vazamento de informações restritas aos prontuários, a Secretaria irá abrir sindicância interna para apurar se há responsabilidades de profissionais lotados no setor. Havendo confirmação da extorsão, a Sesa tomará as medidas cabíveis junto às Polícias Civil e Federal, como assim já fizeram outros estados, que tiveram vítimas deste tipo de crime.

A Sesa alerta para que os familiares não depositem nenhuma quantia em dinheiro, pois o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobra valores aos usuários para a realização de nenhum tipo de procedimento e qualquer tentativa que use o nome dos hospitais estaduais deve ser denunciada na direção da unidade em que o usuário sofrer o assédio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *