Entrevista do Domingo: Francy Rodrigues

Blog enfeita este domingo com a entrevista da jornalista Francy Rodrigues, nossa querida Francilene.

Atuando profissionalmente fora do Amapá, Francy foi apresentadora do Jornal do Amapá, diretora de jornalismo da TV Amapá, âncora do Jornal Liberal, em Belém e hoje é repórter da TV Record em Brasília.

Francy-2-_n

Linda, alegre, competente, sagaz, Francy é uma grande jornalista, que vence a cada dia num mercado competitivo e onde só ficam os muitos bons: O jornalismo de TV em Brasília. Começou no jornalismo na TV Amapá quando era quase uma menina. Mas sempre se diferenciou pela seriedade e capacidade em fazer jornalismo.

Além da dedicação a paixão jornalística, Francy também maratonista e anda correndo e ganhando medalha por aí.

Francy-1-_n

Acompanhemos esse papo pela rede com Francy:

Há quanto tempo está fora do Amapá – 14 anos. Seis em Belém e já oito em Brasília

O que mais sente falta do Amapá – Além da convivência com a família, a comida., especialmente o peixe, me fazem falta absurda. Aqui o pescado é de cativeiro. Em nada se aproxima do que temos no Amapá.

Peixe-IMG_0355

E quando vem a Macapá, qual o melhor programa – Saio muito pouco. Prefiro ficar em casa com meus pais, irmãos e sobrinhos (a Duda e o João Pedro). Mas fácil mesmo é me encontrar no Estaleiro Restaurante, ou correndo, de manhã cedinho, pela orla.

Francy-estaleiro_n

A cara de Macapá  – O calor

E o que é uó em Macapá – O calor, também. E gostaria de ver a cidade mais desenvolvida.

Um referencia no Amapá  – Impossível não citar duas pessoas lindas e amadas: J. Ney e Sândala Barros, a eles, toda minha gratidão por um dia terem me levado pra TV Amapá.

J.Ney-n

Sândala (3)

Um bairro ou uma rua, em Macapá ou em qualquer lugar– Essa orla de Macapá é fantástica. Essa orla É MINHA RUA.

Trilha sonora da sua vida – Disco ou música – “93 Million Miles” do Jason Mraz, a música fala que o filho sempre poderá voltar pra casa. Muito bom ouvir isso.

 

Navegando na internet – Viciada em notícia, não desgrudo das agências de notícia. Se ficar um dia inteiro sem acessar, me sinto sem roupa. Já vi o mundo mudar em doze horas, por isso não fico muito tempo sem navegar.

 

Gastronomia do Amapá ou do Planalto Central¿  Não faz assim! Ai você me mata (rs). Como filha de restauranteiros, também me viciei em boa gastronomia. Aqui, em Brasília, posso escolher um cardápio de qualquer país do mundo. Por causa das embaixadas, temos pratos do mundo todo. Mas esse nosso paixe daí e o camarão no bafo, são imbatíveis.

Camarao-Flora1

Macapá em uma lembrança – Praça Zagury

Zagury

 

Macapá hoje – Ainda espero mudança melhor. Vejo a cidade e o norte do país como regiões esquecidas, subdesenvolvidas. Queria mais atenção e força política.

  • Sou admirador e torço muito pelo sucesso da Francy, e faço aqui um prognóstico: Ainda vamos v a Francy como apresentadora do Jornal Nacional para a grande satisfação do povo amapaense. Vá em frente garota que você é muito competente.
    Abs. Matta.

  • Ô Francy querida! Eu e J.Ney apenas aproximamos você do jornalismo porque o talento nasceu com você. Cada matéria que vejo sua, sinto um orgulho enorme e a tranqüilidade de saber que eu e o J.Ney não estávamos errados. Que Deus continue te abençoando. Um abraço enorme e um grande beijo. Sucesso amiga!

  • me lembro de voce Francy quando eu ia na tv amapa e voce sempre me recebia com muito carisma naquela epoca eu tinha um sonho de me tornar jornalista
    mais felizmente trilhei outros caminhos , o da geografia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *