Ecoando Marabaixo na Ciranda dos Saberes: cartilha lançada pela Prefeitura de Macapá fomenta educação cultural nas escolas

Na terça-feira (24), o Instituto Municipal de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Improir) lançou a cartilha Ecoando o Marabaixo na Ciranda dos Saberes, que fala sobre o Ciclo do Marabaixo e a importância de trabalhar a cultura nas escolas.

A cartilha tem o intuito de expandir a cultura do marabaixo. Serão distribuídas cartilhas para serem trabalhadas dentro da rede municipal. 

A diretora-presidente do Improir, Maria Carolina, destaca a importância de apresentar a cultura macapaense. “Muitas pessoas não conhecem a história do Marabaixo, e infelizmente isso é repassado às crianças. É uma tradição nossa que precisa ser disseminado para as gerações futuras”, disse.

“Esse tipo de iniciativa é muito importante, pois os povos tradicionais fazem parte da construção da nossa sociedade. Ensinar esses conteúdos dentro de sala de aula irão contribuir para a formação de cidadãos mais conscientes da sua própria história”, enfatizou o secretário municipal de Educação, Edielson Silva.

O evento contou com a presença de várias autoridades, entre elas a Laura do Marabaixo, que ressaltou a importância de trabalhar a cultura dentro das escolas. “Essa cartilha é um divisor de águas pra gente e de suma importância para a criança, principalmente para àquelas que não conhecem a maior e mais autêntica manifestação cultural que é o marabaixo. Ela não é só didática, mas tem vários significados e vem quebrando vários preconceitos”, reforçou.

O intuito da cartilha é apresentar nas escolas municipais do município a cultura macapaense, valorizando e fortalecendo o Ciclo do Marabaixo. Serão distribuídas cartilhas para serem trabalhadas dentro do Ensino Fundamental I em cada escola municipal, com linguagem lúdica e acessível, trabalhando a interação e a inclusão dos alunos com deficiência auditiva e visual.

A cartilha é um instrumento pedagógico que tem como objetivo ensinar de forma lúdica os conceitos, costumes e valores tradicionais que são perpetuados durante o Ciclo do Marabaixo.

A manifestação cultural é a maior e mais autêntica do Amapá, propagando a história dos descendentes, fortalecendo e cumprindo com a Lei Federal 10.639 de 2003, que incluiu no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da presença da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *