Do blog do Bolero

Somente no horário das 7:00 até às 19:00 deste sábado(27) ou seja em 12h de plantão policial aconteceram 21 acidentes de trânsito na zona urbana da cidade de Macapá. 36 pessoas deram entrada no Hospital de Emergência. Mais uma vez a imprudência foi pelos preponderantes, tais como: avançar o preferencial, uso no celular no volante e ultrapassagem sem devida atenção.

Nota do Blog: Dirige falando no celular, avança preferencial, pega rabo de sinal, e depois vai parar no Hospital de Emergência pra ver o que é bom pra tosse.

E os médicos querem parar de atender plantão.

Te toca imprudente!

  • E o excelentissímo senhor Diretor do DETRAN ainda tem a coragem para afirmar que as estatisticas de acidentes de trânsito estão dimunuindo, por certo e por causa das campanhas educativas que ele faz, certamente.
    Amigo tu moras em Macapá?
    Acorda meu!e aprende no minímo a conhecer a pasta que administras.

  • A segurança pública se notabiliza em uma sociedade quando sua missão maior é atingida, ou seja, trabalhar em cima de fatos para achar meios concretos de inibir ou minorar a prática de crimes. Isso se chama PREVENÇÃO, cuja missão é da POLICIA MILITAR. O bandido sempre sai na frente, porque o crime é protéico. Contudo, conforme as estatísticas levantadas pelo grande Bolero, as coisas estão invertidas. No Governo Valdez separaram a cabeça do corpo policial, isto é, pagaram bem os delegados (cabeça) e deixaram o corpo (agentes e escrivães), que representam os braços, as pernas, os olhos e o fato dos Delegados na pindaíba, humilhados. Como não poderia deixar de ser, só os delegados não resolveramm nada, especialmente sem o necessário apoio de seus carregadores de pianos. Não vi qualquer manifestação dos delegados a favor de seus agentes e escrivães, nada obstante serem estes os que cumprem os plantões integralmente. O resultado está aí. População à mercê de bandidos. Amigos, segurança pública não é ciência, é arte e por conta disso depende exclusivamente da capacidade, dedicação e tirocínio daqueles que a desenvolvem. P ser humano representa o papel preponderante, tanto na prevenção, como na repressão. Não bastam métodos sofisticados, modernos, se aqueles a que a executam mão se amoldam à missão verdadeira da polícia.Observe-se que nenum curso de direito brasileiro possui a cadeira Inquérito Policial. O processo de investigação exige inteligência e quanto menos ostensivo forem as pessoas que o investigam, melhor poderá ser o sucesso. Vejos policiais civis uniformizados e indentificados, com armas ostensivamente. Já vi delegados em out door fazendo não sei o quê? outras vezes participando de entrega de brinquedos para crianças, fazendo assistência social, servindo de segurança pessoal para políticos, etc., Só não os vejo depois de 22:00 horas nas ruas. A noite é propícia para o crime, já dizia a propagando da Light, no Rio de Janeiro, com vistas a concientizar o povo a preservar a iluminação pública. Será que não está na hora de se colocar cada macaco em seu galho, com atribuições específicas, a fim de se resgatar o conceito de polícia?

    • Caro Adelmo,
      extremamente pertinente sua posição.vc conheceu meu falecido pai,policial civil de boa conduta de acordo com que as pessoas mais antigas falam,agora o que preocupa é saber como resgatar a boa imagem dos velhos tempos, pois recentemente teve delegado flagrado usando patrimonio público em atitudes nada policiescas.parece que o episódio caiu no esquecimento.

Deixe uma resposta para Max Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *