Do blog de Alcinéa. Sem mais

O enxerido briguento

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 23/09/13 as 2:00 pm

O nome do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) não estava na lista dos parlamentares que visitariam o prédio onde funcionou o Doi-Codi. Mas “inxirido” ele foi lá. Quis entrar na marra. Tentaram impedi-lo e aí ele distribuiu empurrões e foi empurrado também. Agrediu com palavras o senador João Capiberibe (PSB-AP) e com um soco o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Fez a maior confusão, conseguiu entrar, mas foi vaiado por integrantes do Grupo Tortura Nunca Mais.

Bolsonaro – que é militar – costuma dizer que “a ditadura salvou o país do comunismo”.

Vão vendo.

Nota do blog: A imprensa nacional deu destaque para a notícia. Bolsonaro, representante mais atrasado da ultra-direita brasileira, só se destaca quando faz alguma baixaria. O PSOL nacional vai entrar com processo por quebra de decoro contra Bolsonaro. E a Comissão de Direitos Humanos do Senado, a qual a Subcomissão da Memória, Verdade e Justiça, está ligada, fará uma denúncia ao Presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para que ele encaminhe o caso para a Corregedoria da Casa.

E eu acho que dessa vez a chapa dele vai esquentar.

  • Uma agressão contra um senador do Estado do Amapá é uma agressão contra o Estado do Amapá. A comissão da verdade, que tem Randolfe e Capiberibe como membros, precisa investigar e desnudar os anos de chumbo da ditadura militar. Entrar nos escaninhos dos pós 64 e dizer porquê de tantas torturas e desaparecimentos. O Brasil não pode varrer a sua história para debaixo do tapete. Senadores Randolfe e Capiberibe cumprem uma tarefa institucional difícil e espinhosa e por isso causam muita polêmica e tentativas de obstrução dos trabalhos, como tem demonstrado através desse filhote do autoritarismo e do preconceito chamado Bolsonaro. A república e o sistema democrático não podem mais conviver com tais posturas que tentam esconder do povo e das autoridades os escombros do regime de excessão e do “prende e arrebenta”. A história tem de ser passada a limpo. Senador Randolfe deve ter o apoio e solidariedade de todos, independente de cor partidária e tendência política. O sr. Bolsonaro tem de pagar caro( e que seja com a perda do mandato) por essa agressão descabida, desnecessária e afrontosa contra o povo do Amapá.

  • E não salvou não? Os que “lutaram” contra a “tal ditadura” estão aí envolvidos em todo tipo de corrupção. Antes se destacar pelas “baixarias” do que por compra de votos (como o senador cassado e barrado pela lei da ficha limpa que conquistou o mandato no tapetão do STF, sempre o STF…).

  • Acho que os nossos senadores não podem estar envolvidos em baixarias dessa natureza. Apesar da antipatia do deputado, não se pode num Estado Democrático impedir o ir e vir de qualquer cidadão. Acho que os holofotes não fizeram bem para os nossos políticos tucujus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *