Da Coluna do Paulo Silva, no Jornal A Gazeta

Filho candidato 1
Presidente do TRE do Amapá, o desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos disse ao Informe que se licencia do cargo se o seu filho, o advogado Luiz Carlos Júnior, for candidato a deputado federal pelo PSDB. Por enquanto, disse Luiz Carlos pai, existe convite e o filho está animado. Mas candidatura só depois das convenções de junho.

Filho candidato 2
Quem também pode ter filho disputando a eleição 2010 é o desembargador Edinardo Souza, vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral. Edinardo, o filho do desembargador, já foi vereador por Santana. Se Edinardo e Luiz Carlos se afastarem dos cargos, os desembargadores Agostino Silvério e Raimundo Vales comandam as eleições deste ano.

  • A mulher do desembargador Agostino, JORLENE MODESTO é candidatíssima ao posto de Deputada Estadual. Ele também vai pedir afastamento?

      • Ah, ninguém discute o direito que ela tem de ser candidata. A dúvida é: se ter um filho filiado (só filiado, não candidato!) foi motivo suficiente pra questionar a lisura da juíza Sueli Pini, como ficarão os magistrados cujos filhos, parentes e consortes resolverem participar da peleja eleitoral que se avizinha? É só mesmo uma curiosidade quanto aos critérios, nada mais.

    • Os magistrados não só tem a obrigação, mas também o dever moral que o cargo lhes outorga, e pedir, sem pensar duas vezes, o imediato afastamento, considerando-se suspeitos para conduzir e julgar o processo eleitoral deste ano. Caso isso não ocorra, o Conselho Nacional de Justiça – CNJ está aí mesmo para julgar tal conduta, que se confirmada, com certeza os punirá.

  • Só vale para quem não comunga com a patifaria eleitoral reinante aqui em Sucupira a pelo menos 4 eleições.

  • Desembargador Luiz Carlos, não esperaria outra atitude do senhor, senão a coerência.
    Dá um exemplo importante para dentro do próprio judiciário amapaense, principalmente à dupla Sueli Pini/Marconi Pimenta, que hoje se acham os mais justos, os mais isentos e os mais sublimes togados do Amapá.
    Mas suas atitudes, suas decisões por sí só mostram outra realidade.

    • Você só deve estar ficando louca fazendo esses comentários esdrúxulos e irresponsáveis a respeito dos Juízes Sueli Pini e Marconi Pimenta. Vá procurar o que fazer moça.

      • UAU! Sr. Humberto, a moça já esta fazendo “puxasaquismo”, virou profissão desses e dessas ai.É brincadeira falar de juizes tão sérios e de conduta exemplar como a Dra. Suely e Dr. Marconni.

    • Comentário muito infeliz da Meire sobre os Juízes Sueli Pini e Marconi Pimenta. Não só dois ótimos magistrados, mas também duas excepcionais pessoas.

    • Deves ter muitos intere$$es em defender o HEXACASSADO.. Vá em frente, defenda o seu jabá ou jaraqui, COMO QUEIRA…

  • Escrevi alguns comentários em meu blog, questionando se isso não seria caso de suspeição no TRE.

    Pelas informações que tenho o desembargador Luiz Carlos participou do julgamento do deputado estadual Michel JK, que é do PSDB. Michel JK é amigo de Luiz Carlos Junior, que também é filiado ao PSDB.

    Se alguém me provar que a justiça não tem lado, eu me recolho a insignificância.

    Meu artigo sobre a suspeição no TRE, tá no meu blog http://www.heversoncastro.blogspot.com

    Quem quiser ir lá!

  • Bom,
    Se os desembargadores irão se afastar das funções, em prol da transparência nos atos do TRE/AP, referentes as eleições vindouras, é claro e óbvio que o se a esposa do des. Agostino for candidata ele tmb, deverá pedir o afastamento.

  • Agora explica-se o porquê Roberto foi absolvido 6 vezes. E ninguém faz nada para coibir essa relação promiscua que acontece com alguns do tre com os demais poderes. Se o pleito passado foi escandaloso, será que o de 2010 será também. Então é melhor ninguém votar porque já está tudo com cartas marcadas. Ou estou errado?

  • Estão falando de cndidaturas. E os parentes dos desembargadores e juizes que tem cargo de confiança? Não seria motivo para se alegar suspeição? Qual magistrado iria julgar contra os interesses do patrão de seu filho(a) ou parente? Tô falando dos CDS…

    • Nao acho que por ser filho, nao possam exercer cargos. Isso é injusto com as pessoas, que estudaram e tem o direito de trabalhar, de exercer cargos, como qualquer cidadão. O magistrado nao pode colocar gratidao em seus julgamentos.

      • A questão, não é criminalizar os filhos dos magistrados por eles ocuparem cargos de confiança, que é uma prerrogativa do detentor da caneta e do poder. É

  • Tremendo mau gosto falar dessa forma contra a Dra. Suelu Pini e Marconi Pimenta. São pessoas idôneas e responsáveis.

  • A questão não é sobre os filhos dos magistrados ocuparem cargos de confiança neste ou naquele governo e sim o nagistrado se colocar fora do julganmento que por ventura envolvesse o governo no qual seu filho faz parte,pois o cargo é de confiança, ao contrário dos concursados que fizeram provas e foram aprovados. Mas no brasil de norte a sul, é comum essa pratica que humildemente, desaprovo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.