Covid-19: Governo intensifica monitoramento em navios estrangeiros com testagem da tripulação

O Governo do Amapá prossegue o monitoramento nas duas embarcações vindas de outros países, que estão ancoradas no Rio Amazonas e com tripulantes contaminados pela covid-19. A superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) coleta amostras para passarem por sequenciamento do vírus. Até o momento novas variantes não foram confirmadas.

Estado monitora duas embarcações ancoradas no rio Amazonas com tripulantes acometidos pelo vírus. Novas variantes não foram confirmadas. 

Nesta terça-feira, 17, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o Estado a realizar testagem na tripulação que ancorou na segunda-feira, 16, em Macapá. O navio possui 21 tripulantes de nacionalidade filipina. O monitoramento também seguiu na embarcação de origem chinesa, denominado Dalian Mandarian.
Segundo o superintendente de Vigilância em Saúde, Dorinaldo Malafaia, o Amapá busca medidas legais e constitucionais para preservar a população e o sistema de saúde local, uma vez que o recebimento de estrangeiros que pode expor o Amapá a novas variantes da covid-19.

“O Amapá é rota de viagem, por onde passa grande quantidade de embarcações. Nós temos um protocolo já estabelecido, alinhado com o nacional. Inclusive o Centro Covid HU tem uma ala de isolamento para a recepção de casos como esses. O monitoramento é realizado por nós, da SVS, com equipes da Anvisa”, explicou.

Monitoramento de estrangeiros
Uma das embarcações com tripulantes de nacionalidade filipina atestou três contaminados dos 21 tripulantes, sendo que um deles morreu ainda no navio, outro está internado no Centro Covid-HU e o terceiro passa por regulação em Macapá e também pode seguir para internação, caso seja necessário.

Esta embarcação possui bandeira do Panamá e veio da Cidade do Cabo, na África do Sul. Os tripulantes ficarão isolados no navio por, ao menos, 14 dias. As tratativas para a repatriação e traslado do corpo do tripulante que foi a óbito é de responsabilidade dos órgãos nacionais e está sendo acompanhado pela Anvisa e Polícia Federal.

Já a segunda embarcação com tripulantes de nacionalidade chinesa, denominada Dalian Mandarian, está sendo monitorada desde 5 de agosto. Dos 21 tripulantes 18 deles estão com covid-19, sendo que um deles teve que ser internado nesta terça-feira, 17, na área de isolamento do Centro Covid HU.

Protocolo e rede estadual

Pelo protocolo estabelecido entre Anvisa e SVS, uma rede de atendimento foi criada para auxiliar pacientes de regiões de fora do estado com suspeita de terem contraído outras variantes do novo coronavírus. As amostras dos exames serão enviadas para o Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará, para investigações laboratoriais.
O Centro Covid-HU, mantido pelo estado e referência no atendimento à doença no Amapá, possui uma área de isolamento para as internações nesses tipos de casos, onde é preservado o controle de circulação do vírus e a segurança sanitária de servidores e pacientes de outras alas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.