Concurso de Ferreira Gomes adiado para 19 e 20 de outubro

Os organizadores do Concurso Público da Prefeitura de Ferreira Gomes confirmaram a nova data das provas para os dias 19 e 20 de outubro, em Macapá e no próprio município. Anteriormente marcada para o último fim de semana, as provas foram canceladas e adiadas por problemas de ordem técnica, e não de organização ou fraudes.

O diretor da Coosetact-Intelectus, responsável pelo certame, professor Carlos Alfrane, garante que estão tomando todas as providências para restabelecer o sistema operacional da instituição e garantir o concurso sem falhas técnicas.
De acordo com o diretor Alfrane, a Intelectus montou um esquema capaz de garantir a segurança e lisura do concurso, porém no último dia de inscrição, 6 de setembro, a enorme procura fez com que a instituição bancária contratada para emitir os boletos de confirmação de pagamento, não enviasse as confirmações de cerca de mil candidatos em tempo hábil. “Foram mais de 13 mil inscritos no total, destes, o banco não fez a confirmação de cerca de mil, e os demais 12 mil foram comunicados sobre as salas e escolas onde fariam a prova”, esclareceu.
Ainda segundo o diretor, para que os mil inscritos não ficassem prejudicados, foi feita uma nova redistribuição dos candidatos nas salas e foi comunicado que todos os inscritos deveriam confirmar novamente os locais da prova, porém cerca de 500 candidatos não fizeram o procedimento. Para evitar transtornos, a Intelectus disponibilizou em cada um dos 36 pontos de provas, em Macapá e Ferreira Gomes, salas especiais, provas e cartões-respostas extras para que os candidatos que não confirmaram o local de prova e se dirigissem para a escola errada, fizessem a prova.
A decisão de adiar o concurso foi tomada ainda no sábado, diante das reclamações de alguns candidatos, e para evitar que outros se sentissem prejudicados. O diretor Alfrane explica que a Intelectus se preveniu de todas as formas para que o certame fosse realizado de acordo com o previsto. “Para garantir a segurança e organização, colocamos mais de 900 pessoas trabalhando e fomos vigilantes em tempo integral, porém decidimos adiar”, disse o diretor.
Ele informou ainda que será feita uma perícia detalhada nos sistemas de controle de pagamentos bancários para detectar e prevenir problemas, e para dar maiores esclarecimentos aos candidatos.

Assessoria de Imprensa Intelectus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *