Comunicado do Ministério Público

É função institucional do Ministério Público do estado do Amapá zelar pelo efetivo respeito dos poderes públicos e os serviços de relevância pública aos direitos assegurados nas constituições federal e estadual, e promover as medidas necessárias à sua garantia.

Diante disso, esclarecemos que a instituição Ministério Público não é braço de manipulação de nenhum poder e sim o braço em defesa da sociedade. Assim nenhum tipo de ameaça à instituição impedirá que se cumpram as funções e atribuições de forma autônoma e independente.

 

IVANA LÚCIA FRANCO CEI

PROCURADORA-GERAL DE JUSTIÇA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO AMAPÁ

JOÃO PAULO FURLAN

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO AMAPÁ

  • Alcilene, eu imagino o q esteja ocorrendo,deve ter alguma ligação com o MP questionar em nome da sociedade a questão do aumento absurdo da verba de gabinete dos Deputados. AGORA SIM O MP ESTÁ CUMPRINDO O SEU PAPEL, e eu como cidadã apoio integralmente a ação dos promotores empenhados nessa questão, bem como a Procuradora Geral, q é uma profissional correta e sempre estará vigilante em defesa da população.

  • Se o MP é uma instituição pública, a serviço da sociedade, no mínimo deve denunciar as ditas “ameaças”, senão fica no velho jogo do BATE-BOCA ou no âmbito da FOFOCA, e a sociedade que se dane. Dê nome aos bois.

  • Não só O MP é independente como cada Promotor de Justiça, tem que fiscalizar mesmo!! e mande bronca pra cima “deles” e de qualquer pessoa que ameace a Sociedade como todo!

  • Parabens ao MP do Estado em especial aos promotores que se dispuzeram a encarar a vergonhosa verba indenizatória, tres vezes maior que a dos deputados federais e senadores da República. Essa verba deveria se extirpada não só ao nivel estadual, como a nivel Federal. Tem servido pra tudo, inclusive para pagar motel(ver caso do Ministro Novaes), menos para melhorar a quailidade dos paralementos do país.
    Geraldo

  • Parabéns ao promotor que questionou essa vergonhosa verba indenizatória.A Assembleia Legislativa recebe mais de 90 milhões por ano e só fez um concurso público em toda sua história. Pior é a câmara Municipal que nunca sequer fez concurso público. O MP tem que dar uma olhada na Câmara Municipal também.

    • kkkkkkkkk….,então tá….resolveram ser um braço da sociedade,penso que “deveriam ser o corpo inteiro”,pronto falei.

  • Ja se passaram mais 2 anos quando o MPEA atraves de seus promotores tomaram conhecimento oficialmente sobre o modos operadi de ilegalidades de pessoas e grupos que hoje peitam,desafiam e tentam descredibilizar o MPEA. Portanto senhores promotores tomem as medidas cabiveis contra esse grupo que acha que sao os novos donos do Amapá. Verifiquem denuncias e depoimentos do
    primeiro semestre de 2009 para a Promotoria de Investigações Criminais

  • Hummm…. Não gosto desse negócio de não dar nome aos bois. Daí surge todo tipo de especulação, que só confunde e faz perder ainda mais a credibilidade de uma instituição já tão criticada. Se é um órgão independente, que não se curva a ameaças, porque não esclarece do que se trata? Que chatooooooo.

  • MP investigue as consignações que não foram repassadas as empresas e planos de saude. quem ordenou, para onde foi o dinehiro ? Isso é de interresse da sociedade

  • Na Assembléia legislativa do Estado do Pará, houve – e está havendo – uma devassa de psrte do Ministério Público e, ao que parece, o povo e autoridades não comprometidas o estão apoiando, inclusive a grande imprensa. Aqui, depois da operação mãos limpas, descobriu-se maracutais do arco da velha – como o caso do pagamento de diárias indevidas e exorbitantes. Na realidade, se todos se unirem e darem a necessária força ao Ministério Público – máxime o Judiciário – essa pouca vergomhas e esses deputados cairiam inertes – e eles sabem -, diante de vastos casos de corrupção e falta de vergonha existentes. Há de se acabar com essse atrelamento e do faz de contas de que está tudo bem com o dinheiro público utilizado naquela casa legislativa. Chamo a atenção dos deputados oposicionistas – os da base do governo -, ditos socialistas e que, hoje, calados, usufruem do dinheiro público, e nada falam. É muito “salutar ter bastante dinheiro público para se gastar em politicagem.

  • OH! Eduardo, mais claro do que foi exposto só na Claro. Vai lá e adquire um claro, e ai tudo vai ficar claro pra tí. Se não ficou claro, clarifica para mim, por favor! Claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *