Comissão define critérios de comercialização da 48ª Expofeira

Este ano, a 48ª edição da Expofeira do Amapá trará novidades e mudança de foco, visando democratizar o evento, permitindo que toda a população possa participar igualitariamente, além de buscar maiores oportunidades de negócios e investimentos para o Estado. As atrações de diversão, cultura e lazer estarão presentes, mas as rodadas de negócio, fóruns e debates também estão incluídos na programação de 2011.

Uma das inovações será o Escritório de Comercialização, que, entre outras atividades, também fará o cadastramento dos interessados em vender ou expor na Expofeira, no período de 5 a 10 de setembro. Para participar, os empreendedores deverão comparecer ao Parque de Exposições da Fazendinha, em horário comercial. No espaço será disponibilizada uma Ficha de Intenção, onde será especificado o serviço ou produto que será comercializado.

O preço de cada estande varia de acordo com o tamanho, a localização e o serviço ou produto ofertado, variando de R$100 a até R$ 20 mil. Serão disponibilizados 160 lotes para os Micro Empreendedores Individuais (MEI), que comercializarão gêneros alimentícios, 120 lotes para venda de produtos diversos, 30 para artesanato, entre outros.

Depois do período de cadastramento, haverá um segundo momento para realização do sorteio dos espaços reservados aos pequenos comerciantes.

Escritório de Comercialização

O Escritório de Comercialização da Expofeira é contituído pela Junta Comercial do Amapá (Jucap), Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo (Sete), Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e operacionalizado pela Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Amapá (Femicro/AP), através de convênio.

Toda a arrecadação obtida com a venda dos espaços no Escritório será paga através do Documento de Arrecadação (DAR), ou seja, o valor será depositado automaticamente na conta do Governo do Estado do Amapá. No final do evento, todos os gastos e receitas estarão disponíveis para acesso no Portal da Transparência.

Gisele Mesquita

Assessoria de Comunicação

Junta Comercial do Amapá – Jucap

  • GENTE, QUAL A NOVIDADE NA INFORMAÇÃO? ISSO SEMPRE FOI FEITO NOS ANOS ANTERIORES. QUERO SABER O CUSTO DA EXPOFEIRA ESSE ANO? JÁ QUE TINHA MUITO DINHEIRO…SÓ FALTAVA GESTÃO

  • ei Raimundo, não era assim não!!!
    se pagava o espaço na feira para uma empresa particular e não para o GEA…..e dizem que a empresa era de um deputado… que a esposa era a diretora

  • Isso é transparência, coisa que faltou no ultimo Governo e que agora temos que apoiar sem sentimento politico ou rancor, mas sim com a intensão de transformar nosso estado em um lugar melhor para todos!

  • e isso ai o dinheiro vai para os cofres do estado.tem uma ass de fazendinha querendo o estacionamento.tem que ir para mesa concorre a licitação.que dinheiro facio vam trabalhar.nunca fez nada essa ass. da fazendinha

  • QUERO SABER SE ESSE ANO NAO VAI TER NENHUMA ATRAÇAO NACIONAL? GENTE ISSO NAO TEM GRAÇA, SE ISSO QUE VOCES QEUREM FAZER, ONDE JA SE VIU UMA EXPOFEIRA SEM ATRAÇAO NACIONAL TER PUBLICO, ISSO VAI SER UM CARIBER SEM SAL OU SEJA MUITO SEM GRAÇA .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *