Central de boatos

Também ontem à noite, um renomado jornalista que apoia a candidatura de Waldez Góes, postou em um grupo da imprensa no whatsApp (boato que foi sendo espalhado em outros grupos) que bandidos armados tinha invadido a feira do produtor e tentavam matar pessoas. Vejam só.

Plantar boatos terroristas é uma tática nojenta que também foi usada no segundo turno da campanha de 2012, quando jornalistas ligados a uma candidatura postavam em redes sociais que estavam acontecendo noites de terror, divulgavam arrastões inexistentes em vários lugares, e fugas em massa do IAPEM, com os bandidos atacando a população.

Esta é a campanha do whatsApp, e nesse aplicativo correrão os boatos mais absurdos. Cheque antes de repassar, e desmoralize os boateiros.

É a melhor forma de defender o Amapá dos que desejam o mal do Amapá por causa de uma disputa eleitoral.

@@

  • Não tenho cargo no governo para defende-lo, mas primo pelo respeito, aprendido no seio da família. O crime já está tão banalizado que os marginais, a cada dia, pouco se importam em mostrar a cara e atos criminosos. Como um ditado; “eu já vi esse filme”; esse sempre passa aqui no Amapá; faz tempo que as autoridades do TRE deixam passar nas telas da impunidade esses filmes; cada vez mais violentos. Hoje, quando se diz que a vida; cada vez vale menos, é temeroso para as pessoas de bem, se manifestarem à favor da moral e dos bons costume. Hoje, vemos nos jornais, rádios e televisão, as notícias de terrorismo por esse mundo à fora. O que vejo por aqui, mostra que estamos bem perto ou ao lado dessas organizações criminosas; isso é um perigo para a nossa combalida democracia, pois confundem-se com anarquia, atentados e outros adjetivos ditos como País democrático. Amapá, acorda; as famílias de bem pelejam, mas veem que este céu cor de anil, alguns maus filhos querem sujá-lo de sangue.

Deixe um comentário para JOÃO AIRES DA SILVA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *