Camilo Capiberibe busca cooperação com o Panamá para desenvolver o Porto de Santana

Governador explicou às autoridades panamenhas que Porto de Santana é considerado um ponto importante para o comércio internacional Na tarde desta segunda-feira, 16, o governador Camilo Capiberibe e comitiva de autoridades amapaenses reuniram-se com a vice-ministra das Relações Exteriores do Panamá, Mayra Arosemena, com o embaixador do Brasil no Panamá, Adalnio Senna Ganem e a embaixadora do Panamá no Brasil, Gabriela Garcia, onde iniciaram uma série de compromissos naquele país, onde buscam atrair novos investimentos para o Porto de Santana.

Na reunião, o governador Camilo Capiberibe disse que o objetivo da missão oficial no Panamá, além de mostrar as potencialidades do Porto de Santana, é conhecer a estrutura logística do Canal do Panamá, do Parque Logístico do Panamá e a Zona de Livre Comércio de Cólon.

Ainda de acordo com o governador, o Porto de Santana é considerado um ponto importante para o comércio internacional devido a grande diminuição do percurso feito pelos navios.

“Exportar a produção de grãos do Norte do Estado do Mato Grosso, via Porto de Santana, em grandes navios para Europa e China pelo canal do Panamá, é uma alternativa de escoamento diante das dificuldades que passa o Brasil, além de reduzir o custo do frete em 30%”, exemplificou o governador, que já vem desde o início do mandato buscando parcerias com o Mato Grosso. “Por isso, visitei o Mato Grosso, em 2011, convidei a empresa Cianport, e garanti para que hoje a empresa estivesse investindo no porto”, ressaltou o governador.

O prefeito de Santana, Robson Rocha, informou que por ano, passam em torno de dois mil navios pelo Amapá, sendo que em torno de 200, ancoram no porto. “Além do custo, a nossa localização é privilegiada, por estarmos na foz do Rio Amazonas”, afirmou o prefeito.

O governador e a comitiva tiveram ainda reunião com o vice-ministro do Comércio e Indústrias do Panamá, José Pacheco Tejeira, onde foi apresentado o “Investe Amapá”, uma carta que contém as potencialidades para investimentos no Estado. “Tenho certeza que tanto o Panamá, quanto o Amapá, podem ganhar e muito com esta parceria”, destacou o vice-ministro do Comércio.

Participaram da reunião, o prefeito de Santana, Robson Rocha, o secretário de Estado dos Transportes, Bruno Mineiro, do Planejamento, Juliano Del Castilo, de Indústria e Comércio, José Reinaldo, o presidente da Companhia Docas de Santana, Edival Tork, além dos deputados estaduais Jaci Amanajás e Jorge Salomão.

Eduardo Neves/Secom

  • Ontem França , Comunidade Européia , … Hoje Cuba e Panamá … Realmente continuamos evoluindo em “encontros” ou melhor dito “passeios” … inúteis !

  • O Governador Camilo Capiberibe já foi pra Paris, Canadá, Madrid, Itália, Boston, New York, Panamá, Cuba ..será que o Amapá é um republiqueta pessoal do SR: Governador? Pensei que parte das soluções do Amapá estariam em Brasília aonde estão os recursos Federais, aos meus 53 anos de idade morei em muitos estados do Brasil dificilmente via os governadores desses estados irem se enfiar em Europa, estados Unidos etc…vão pra Brasília brigar por recursos Federais…?? quanta Utopia Sr: Governador, o estado mais pobre do Brasil indo se enfiar em Panamá, Europa, Canadá, Estados Unidos??? O Itamaraty em Brasília precisa monitorar o Governador do Amapá em suas andanças pelo mundo. Isto é anormal..apenas uma critica construtiva: Gov: Camilo foque mais para os problemas internos do Amapá, saúde, educação, cultura e economia (0)..

  • Um governador que o seu partido cuida da pasta dos portos brasileiro, é muito incoerente ir pra fora do país buscar recursos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *