Café com Notícia

Café com Notícia

*Ana Girlene

Mais Perto

Ouvidor-Geral do MP-AP, promotor Paulo Celso Ramos, mobiliza membros e servidores da instituição para uma série de atividades educativas, inseridas na campanha “MP + Perto”. Durante todo o mês serão realizadas ações dos programas de combate à corrupção e violência como “Conte até 10”, “Círculos Restaurativos” e “Eu não vendo meu voto”, além de atendimento móvel da Ouvidoria.

MP + Perto

Condenação

Juiz Federal da 4ª Vara, Togo Ricci, foi enfático ao condenar o ex-secretário de educação, Adauto Bitencourt, a quatro anos e três meses de reclusão iniciando no regime semiaberto, por superfaturamento em licitação, durante a realização de um pregão presencial para compra de gêneros alimentícios, no ano de 2006. “O réu agiu com culpabilidade reprovável”, assinalou.

Superfaturamento

Togo Ricci disse ainda, que a conduta do ex-secretário de educação é merecedora de elevada censura, “(…), pois, na condição de autoridade máxima daquela Secretaria de Estado, tinha alto domínio sobre as implicações decorrentes do crime. Nesse sentido, o réu, mesmo advertido das consequências negativas acerca da contratação da empresa que venceu o pregão (n.23/2006), homologou o referido certamente licitatório (…)”,

Improbidade

Ao negar recurso especial de Moisés Souza contra decisão do TJAP, ministro do STJ Castro Meira reforçou que as ações por ato de improbidade administrativa contra parlamentares, mesmo sendo presidente do Poder Legislativo, devem correr em 1º grau de jurisdição, tendo o Supremo Tribunal Federal já pacificado a matéria, afastando, portanto, a tese de foro por prerrogativa de função.

Violência

 

O relatório global sobre a violência contra crianças, realizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgado na última sexta-feira (05), revela que cerca de 120 milhões de mulheres jovens em todo o mundo, uma em cada dez, foi vítima de estupro ou violação até os 20 anos. A ONU informou que o estudo “Escondido à vista” é o maior já realizado e tem informações de 190 países.

Educação

Os dados do Índice Desenvolvimento da Educação (Ideb/2013) revelam que a educação no país não conseguiu atingir as metas estabelecidas pelo MEC. No ensino médio, a nota permaneceu estagnada em 3,7, quando a meta era 3,9. Nos anos finais do ensino fundamental, embora a nota tenha melhorado (passou de 4,1 para 4,20), não foi suficiente para atingir a meta de 4,4 pontos.

Educação II

O Ideb, indicador que mede a qualidade do aprendizado nas redes públicas e privadas, também estabelece metas por Estados e municípios, e, infelizmente, o Amapá não conseguiu superar nenhuma delas. Nas sérias iniciais do ensino fundamental ficou com a nota 3.8 (meta 4,2), nas séries finais do ensino fundamental a nota foi 3,4 (meta 4,4) e ensino médio 2,9 ( meta 3,2).

Delação

Promessa de alvoroço no Congresso Nacional após as declarações do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, preso durante a “Operação Java Jato” da PF. Em acordo de delação premiada, listou nomes como o do ministro Edson Lobão e dos presidentes da Câmara, Henrique Alves e Senado, Renan Calheiros, supostamente envolvidos em esquema de corrupção.

Providências

Após divulgação, pela revista Veja, do depoimento de Paulo Roberto, senador Randolfe (PSOL) cobrou providências imediatas. “O Senado da República não pode cruzar os braços para as graves denúncias contra seus membros. Pesa sobre nós, membros do Congresso Nacional, nesta hora grave da vida republicana, o dever de agir. Confirmadas as denúncias! É imperativo o afastamento!”, manifestou no twitter.

 

Expresso

 

“Nenhum candidato ousou nos discursos e projetos, na tentativa de recuperar terreno para o tempo perdido. Eles se deixam aparelhar pela obsessão partidária para se apequenar na política e na prática”, Padre Paulo Roberto em sua página no FB.

 

ONG Transparência Amapá lançou na sexta-feira (05) a campanha de combate à corrupção eleitoral intitulada. “Tá ruim? Se vender o voto vai ficar pior”. Mais informações na página da entidade no Facebook.

 

“Em um ano, flagramos 374 motoristas dirigindo sem carteira de habilitação e até 28 de agosto, infelizmente tivemos 62 mortes no trânsito. Ano passado, no mesmo período, foram 74 mortes”, tenente Uesclei Costa, coordenador da Operação Lei Seca, em entrevista ao Café.

 

“Precisamos de articulação da bancada federal para que o presidente do STF coloque o plano Collor em votação”, Aroldo Rabelo, presidente do Sinsepeap.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *