BUDAPESTE: a surpreendente capital húngara

*Aline Monteiro. Blog “O Mundo por Aline”.

Se eu pudesse definir Budapeste em uma palavra eu diria: surpreendente!

Diferentona, descolada e linda!!! Bote linda nisso, viu?! Tanto que vive figurando nas listas de cidades mais bonitas do planeta e é a sexta cidade mais visitada da Europa.

BUDNIGHT.jpg

Com forte influência turca, já fez parte do grande Império Austro-Húngaro e viveu um longo período de opressão, com a invasão dos nazistas e depois sob o regime comunista. Mas isso é passado! Budapeste se libertou e se converteu numa cidade divertida, mas que não esqueceu de tudo o que passou. Referências aos períodos nazista e soviético estão espalhadas pela cidade.

preview (1)

Importante saber que Budapeste é formada da junção de duas cidades distintas, separadas pelo emblemático rio Danúbio. Numa margem está Buda, que fica localizada na região mais antiga e montanhosa e que tem um ar mais residencial, e do outro lado fica Peste, que é plana e contempla a área mais comercial da cidade e que é onde fica a maioria das atrações da capital. A ligação entre as cidades é feita por 10 pontes, sendo as mais famosas a Ponte Elizabeth (Erzébet Híd), a Ponte das Correntes (Széchenyi Lánchíd) e a Ponte da Liberdade (Szabadság Híd).

Screenshot_20171117-101027.png

Arquitetura gótica, monumentos imponentes, banhos termais, idioma impronunciável, muita páprica e preços convidativos em relação a muitos países da Europa. Isso tudo é Budapeste!

O que ver por lá? Te digo já!

EM BUDA…

PALÁCIO REAL: instaurado no alto da cidade, reúne várias construções. Foi destruído e reconstruído várias vezes, é considerado Patrimônio Mundial da Unesco. Não deixe de passar pela Entrada Ornamental e pela escultura do  “pássaro-guarda” e pela Porta do Leão.

Palácio Real se destacando no alto da colina de Buda

GALERIA NACIONAL HÚNGARA: é um museu que fica dentro do Palácio real e que tem o melhor da arte húngara e internacional (quando fomos estava tendo uma exposição do Picasso).

SAM_3604.JPG

IGREJA SÃO MATIAS: estilo neogótico, de 1470. Vários eventos importantes da história húngara aconteceram aqui. Também foi atingida durante a 2ª Guerra, tendo sido reconstruída em 1968. Tem um telhado lindo!

BASTIÃO DOS PESCADORES: foi erguido em 1895, no local das antigas muralhas defensivas da cidade de Buda. É um miradouro perfeito para ver o rio e a região de Peste.

EM PESTE..

PARLAMENTO HÚNGARO: é o edifício mais imponente de toda a cidade, com mais de 250 metros de comprimento. Foi construído em estilo neogótico, entre 1884 e 1902, com uma clara inspiração no Parlamento britânico, e se transformou no cartão-postal de Budapeste. À noite é ainda mais magnífico!

MONUMENTO SAPATOS NO DANÚBIO: uma das visitas inesquecíveis de Budapeste foi ao monumento “Sapatos no Danúbio”. Impossível não se emocionar com essa homenagem aos judeus mortos durante o regime fascista húngaro, nos anos 40. São réplicas em bronze dos sapatos que eram deixados por eles nas margens do rio Danúbio, pouco antes de serem fuzilados e jogados na água. Fica bem perto do Parlamento.

TERMA SZÉCHENYI: de estilo neobarroco, foi inaugurada em 1913. É um grande complexo de piscinas abertas. São as mais profundas e quentes do país, que é conhecido por suas águas termais.

PRAÇA DOS HERÓIS: de 1896, é uma das mais importantes praças de Budapeste. Fica na frente do Parque da Cidade, da ANDRÁSSY UTCA. Lá tem as estátuas dos mais importantes líderes da Hungria.

MUSEU DO TERROR: lugar dedicado às práticas dos regimes nazistas e soviético.

VÁCI UTCA: na região central de Peste, uma das ruas mais agitadas desde o Séc. XIX (utca=rua, em húngaro). É o centro social e comercial da cidade. Tem diversos restaurantes e lojas e está sempre cheio de turistas, sendo que a maior parte dessa rua é só para pedestres. No final dela (lado sul) tem a PRAÇA VÖRÖSMARTY (é lá que fica o famoso Café Gerbeaud).

MERCADO CENTRAL DE BUDAPESTE: maior e mais famoso mercado de Budapeste. É de 1896 e foi inspirado nas obras de Gustave Eiffeil. Ótimo para comprar iguarias locais e experimentar os sabores húngaros. No andar de cima tem artesanato e restaurantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *