Bioma do pantanal já teve 14% de sua área devastada apenas em setembro de 2020

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT (reprodução)

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 14% da área do território pantaneiro foi devastada apenas no mês de setembro deste ano. O número já ultrapassou os dados de 2019 e se tornou a maior destruição causada por fogo desde 2002.

Em contagem geral, 26% de todo o bioma do Pantanal já foi perdido. O Inpe registrou cerca de 175.671 focos de incêndio no país. Os municípios mais afetados pelo fogo estão em Mato Grosso do Sul, Pará e Mato Grosso.

Municípios com mais registros de incêndios:

  • Corumbá (MS) – 7.141
  • São Félix Do Xingu (PA) – 4,897
  • Altamira (PA) – 4.604
  • Poconé (MT) – 4.601
  • Barão de Melgaço (MT) – 3.647
  • Porto Velho (RO) – 2.897
  • Apuí (AM) – 2.715
  • Cáceres (MT) – 2.307
  • Novo Progresso (PA) – 2.307
  • Lábrea (AM) – 2.119

    Fonte: Inpe
     
    Animais ameaçados 

    Foto: Felipe Rocha (reprodução)
  • O Pantanal abriga cerca de 700 espécies divididas entre: mamíferos, répteis e aves. O bioma tem também mais de 20 mil onças-pintadas distribuídas em seu território.

    Alguns animais queimados nos incêndios da região estão sendo tratados com métodos alternativos, entre eles o curativo biológico feito com pele de tilápia, essa é a primeira vez que essa técnica é utilizada em animais silvestres no Brasil. Um filhote de veado-catingueiro foi o primeiro animal a receber o curativo após ter as quatro patas queimadas nos incêndios.

(Laura Machado – Jornalista)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *