Base Aérea do Amapá Ontem e Hoje

Dirigível na época da segunda-guerra mundial, na base.

BaseAerea2

A torre dos dirigíveis, hoje

base3-torre

O retrato do descaso. Os Carros americanos no meio do mato

BaseAere-Hoje

GEA/Secult bem poderia apresentar um projeto ao governo dos EUA, pra fazer o Museu da Segunda Guerra na Amazônia.

Bota o cabeção pra pensar, pessoal.

  • Esse descaso é deprimente. O governador Capiberibe destruiu a pista que tinha lá(que já ouvi falar que era muito melhor que a do aeroporto de Macapá)para construir outra e nunca o fez. Tão grave quanto isso o governador Waldez não fez absolutamente nada para preservar, reformar ou qualquer coisa do tipo.
    Isso faz parte da história do Amapá e do mundo,já que faz parte da 2° guerra mundial, e como toda história deveria ser preservada.

    • Creio que o senhor está escrevendo sobre algo que desconhece. Ainda há uma pista lá, apenas não se utiliza com frequencia, mas que ela foi abandonada, ah, foi.
      O Governador Capiberibe fez o Museu a Céu Aberto. Pintou, mexeu no que poderia, pois lá é patrimônio histórico tombado pelo Estado.
      Mas como o “plano” de governo do Ex-Governador Waldez era não continuar os projetos e apagar as obras do Governador anterior da memória, esqueceu da Base aérea.
      Mas melhor que palavras ou fotos é você fazer uma visita e andar por toda a área da Base. Mas faça isso lá para setembro, quando a estrada de terra apresente condições mínimas de tráfego.

      • O Eduardo está escrevendo com toda a propriedade do mundo. Quem voa pra lá sabe que foi no governo Capiberibe que a pista de concreto, herança da segunda guerra, foi retirada por completo.
        HOje existe uma pista mas de terra com um pateo de estacionamento de asfalto.
        Voei muito pra lá quando tinha atividade da BP Amoco que prospectava petróleo na scosta do Amapá.
        Essas sucatas de carros sempre estiveram lá. Sempre. O descaso vem de longe.
        E “museus a céu aberto” é conversa pra boi dormir na melhor das hipóteses.

        • Existia a manutenção. Hoje nem isso, o metal dos veículos está em rápida oxidação.
          E o museu funcionava para contar parte de nossa história.
          Tudo em nosso Estado, mesmo quando funciona, é depreciado, não há crítica construtiva de parte de muita gente que posta comentários nesse blog.
          Talvez por desconhecimento da importância da identidade e do patrimônio histórico e cultural. Mas como acho importante faço críticas, mas sempre apontando o que não está sendo feito e o aquilo que já foi feito e não depreciando tudo.

  • Tentei achar e não encontrei a Casa do Pão de Queijo, sem água, na foto… O aeroporto é o mesmo que não tem mais caixa do BB… Brincadeira… essa cidade precisa e merece ter um ótimo aeroporto…Acho que Macapá, como capital, tá empatada com o Aeroporto de Teresina(PI). Será que a família ALCOLUMBRE não tem vergonha de colocar o nome nesse troço que chamam de AEROPORTO INTERNACIONAL !!!

  • A base aérea de Amapá teve grande importância na 2a. Guerra Mundial. No Brasil, a partir dela, e passando por Belém, Fortaleza e Natal, os norte-americanos puderam desembarcar na África, ajudar os ingleses a derrotar os alemães e desembarcar na Europa a partir da Itália. Quando os Estados Unidos entraram no conflito, a Europa ocidental estava ocupada pelos alemães, com exceção da Inglaterra que resistia e de Portugal, Espanha e Suiça, neutros, e da Itália, aliada de Hitler.
    O descaso que impera sobre esse espaço é um desrespeito àqueles que lutaram e também aos que lá trabalharam.
    O Amapá tem história, sim, que merece ser resgatada, preservada, respeitada, amada. É triste ver essas imagens da Base Aérea do Amapá. Até porque essas imagens estão rede mundial. Quem navega na internet e quem passa por la vê isso.

  • KKK….
    Só rindo. Aeroporto no Estado do AP é que nunca teve importância mesmo, a não ser quando era necessário mobilizar tropas pra vencer uma guerra mundial que não era mundial, só dentre as grandes potências que sempre se acharam donas do mundo. Ai, instalaram uma cabeça de ponte aqui, tipo assim, aeroporto no meio da selva de frente pro Atlântico, meteram o cacete nos almães, exploraram nossos caboclos, comeram nossas mulheres, tcétara…, e vcs ainda querem montar um museu pra esses porras? #VALAMEDEUS

  • Isso era para ser feito no tempo do CAPIBERIBE que ser fazia tudo sem importancia sem responsabilidade . espero que essa ideia de jiricu não crie perna.

  • ja falei algumas vezes da base no meu blog mas lá se vai 10 Anos sem mudança alguma, inclusive estao murando os alojamentos e tirando ainda mais a caracteristica original. um pena.

  • Tia, se tem uma secretaria que deveria funcionar, nesse Estado, era a Secult. A gente tem tanta coisa para fazer, mostrar, render…
    Somos pessoas que ainda tem o privilégio de estar construindo a história do comecinho. Tudo aqui ainda é muito recente e pouco documentado.
    Acordaaa aí, galera do poder. Tem muita coisa para ser feita. Se não for por boa vontade e responsabilidade social, que seja pelo menos para marcar seus nominhos na história.

  • NUNCA PAIROU PORAQUI UM DIRIGÍVEL COM AS INSCRIÇÕES ‘SS’ OU ‘III REICH’? haushaush

  • Caríssima Alcilene,
    parabéns por essa brilhante idéia.
    Mas, eu optaria pela criação do Museu da Ferrovia do Amapá.
    A importância histórica, é de grande relevância. O estado do Amapá é quem possui a única ferrovia de bitola internacional no Brasil. O construtor dessa ferrovia, foi o Sr. Ralfe Medelin ( mexicano, naturalizado norte-americano)um dos maiores construtores de ferrovias do mundo, e veio a falecer nessas plagas. O seu último pedido a família, foi que seu corpo fosse cremado, e que as suas cinzas fossem espalhadas pelo Rio Amazonas. Infelizmente nesses 50 anos da história férrea, não se preocuparam em criar o acervo para o museu. Para se ter uma idéia do descaso, no pátio da extinta ICOMI (hoje ANGLOS FERROUS)está sucatiado o bonde KALAMAZOO, que, em 1957 transportou até a cidade de Serra do Navio um dos maiores Presidentes do Brasil e toda sua comitiva. O Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, para assistir ao primeiro embarque de minério para o USA.
    Faziam parte da comitiva presidencial:
    Ex-Presidente General Gaspar Dutra, Tancredo Neves, Gustavo Capanema, Ulisses Guimarães, Augusto Azevedo Antunes, Janary Gentil Nunes, e outros.
    Obs: posso mandar as fotos da época, que tenho em meus arquivos para o seu e-mail.

  • mana do céu! Como podem falar de preservação? Vcs nao podem nem chegar lá! O ramal de acesso ao amapá é um nojo, como falar em preservar aquilo? Se pra acessar o municipio é terrivel? Com a palavra o governo do estado.

  • Cara Alcilene. Excelente a sua idéia de propagar a base de Amapá. Meu site já com 2500 paginas de fotos mapas e texto conta a história dessa base. O site é referencia mundial pois está em lingua inglesa. Gostaria que vc me enviasse se possivel fotos ou mapas de como eram as instalações vista do alto para que eu possa contratar um desenhista para fazer uma reprodução fiel do local. Vale a pena sim. A história agradece. Aguardo seu contato. [email protected]

  • Sim é uma vergonha este esquecimento. Eu não sabia que os americanos estiveram no Amapá patrulhando com dirigíveis de guerra.
    Considerando que aquela guerra mudou a face da terra chega a ser uma agressão aos Soldados, marinheiros e componentes da FAB que por aqui fizeram a segurança do nosso território e lutaram efetivamente tanto no mar no ar e em terras européias.

    • o senhor tem razão esse acontecimentos não podem ser esquecidos pelo nosso governo, o senhor sempre foi um patriota ,do ex soldado moacir cia vig (dcmun)

    • Helosman, a Helena(heleninha) de Maceió/AL que trabalhou na Volkswagen gostaria do seu telefone para entrar em contato. Desde já agradeço a resposta.

  • Agora a BASE AÉREA está ainda mais abandonada com a retirada da AERONÁUTICA que está apenas aguardando decisão de brasília para passar a área para a PREFEITURA ou GOVERNO DO ESTADO. A INFRAERO também já fechou as portas por aqui,e já não bastasse isso o ramal de acessso ao aeroporto está praticamente INTRAFEGÁVEL, pois há 03 ( três ) anos que o referido ramal encontra-se em condições de total ABANDONO. Faço este desabafo por que sou morador da BASE AÉREA e me sinto envergonhado ao ver o nosso passado e presente serem enterrados na LAMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *