Bandeira tarifária de energia será vermelha no mês de dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou nesta segunda, 27, que a bandeira tarifária para o mês de dezembro será vermelha, isso significa que energia ficará mais cara em todo país, mas no patamar 1, com custo um pouco menor, de R$ 3 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. A bandeira vermelha é acionada quando é preciso ligar usinas termelétricas mais caras, por causa da falta de chuvas.

Existem 4 tipos de bandeiras: 1-Verde, onde inexiste acréscimo; 2- Amarela, acréscimo de R$1,00 a cada 100 kwh consumido; 3- Vermelha patamar 1, acréscimo de R$3,00  a cada 100 Kwh consumido (em vigor em dez/17) e 4- Vermelha patamar 2, acréscimo de R$5,00 a cada 100 KWh consumido (em vigor em nov/17).

 

 

 

  • Favor corrigir a informação sobre os acréscimos cobrados por conta do acionamento das bandeiras tarifárias.
    Existem 4 tipos de bandeiras: 1-Verde, onde inexiste acréscimo; 2- Amarela, acréscimo de R$1,00 a cada 100 kwh consumido; 3- Vermelha patamar 1, acréscimo de R$3,00 a cada 100 Kwh consumido (em vigor em dez/17) e 4- Vermelha patamar 2, acréscimo de R$5,00 a cada 100 KWh consumido (em vigor em nov/17).

      • Ela corrigiu mas, equivocadamente, inseriu figura que desmente o enunciado publicado na reportagem que está correto.
        Veja que o enunciado diz que bandeira amarela acresce R$1,00 a cada 100 KWh consumido e a figura aponta R$2,00/100KWh. A bandeira vermelha patamar 2 acresce R$5,00/100KWh e a figura aponta R$3,50/100KWh.
        As regras do setor elétrico, além de complexas e numerosas, mudam num ritmo nem sempre acompanhado pelos técnicos do setor, quanto mais por uma jornalista dedicada e competente quanto a Lilian. De maneira que é perfeitamente compreensível o equívoco. Mas é importante a correção dado a importância e a qualidade do blog diariamente seguido por milhares de leitores, entre os quais me incluo. Desculpem a insistência.

  • A permanência da bandeira vermelha (já era vermelha em novembro), no mês de dezembro, era esperado. Entretanto o aumento real e verdadeiro, que ocasionará maior impacto, ao consumidor, são os 40%, sobre a tarifa, autorizados a CEA, pela ANEEL, dia 28.11 (terça feira).

Deixe uma resposta para José Adeilton Barbosa Leite Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *