Autor de Honoráveis Bandidos em Macapá, hoje

O jornalista Palmério Dória, reconhecido como um dos maiores repórteres do país, lança hoje em Macapá o livro Honoráveis Bandidos, que está a sete semanas na lista dos livros mais vendidos no país da Revista Veja.

O livro fala dos 50 anos de José Sarney na política brasileira.

O lançamento está sendo organizado pela Livraria Amapaense, e acontece a partir da 19 horas, no restaurante da Celina, que fica na rua Hamilton Silva, esquina com Antonio Coelho de Carvalho.

Me representem, please.

  • Cuidado gente……!!
    Eles armaram um tumulto danado lá no Maranhão.
    Aqui vão tentar alguma coisa também, é o estilo democrático deles.

  • A tropa do Gilvan,nós garantimos.Os Carumbéis e os Dalua da vida vão pra porrada também.Aqui no Amapá esses pessoal tem que ter respeito,nem que seja na porra.

  • Sarney passou 50 anos na DITADURA,ainda vai levar muito tempo para se acostumar com a DEMOCRACIA,aliás, não vai dar tempo.

  • Estarei lá e pode ter a certeza que não sou segurança nem to ganhando pra isso, mas posso garantir aqui não é o maranhão e nem o local( Restaurante) é o curral do sarney(AL do AP)…Vamos povo aperta a mãos do Escritor que teve a coragem de mostrar a vida pregressa da família Sarney!!!!

  • Tomem muito cuidado ai hem!? Para não botarem FOGO na Livraria Amapaense.
    Fiquei sabendo que Sarney foi pra Macapa e Santana com a Gloriosa Equipe da Policia do Senado a tiracolo, pra quebrar o pau na cabeça de leitores e eleitores inconvenientes.

    Pelo que acabei de ver na Band ( Invasão no Sindicato do Maranhão), vocês também vão levar Porrada, até encontrarem o caminho de casa. Ai tem também a Liga dos Estudantes da Roseane?

  • Fui lá. Comprei. Acho que o sarney não merece isso, ou melhor, só isso. O que o autor escreveu é fichinha perto da quantidade de sacanagens que o cara e sua famiglia já aprontou no Brasil. Acho que o sarney ficou foi alegre. Faltou muita coisa. Do Amapá, por exemplo nada. Quem deu o porto da ICOMI por Eike? Quem alugou a Estrada de Ferro do povo do Amapá pro Eike, a preço de locação de fusquinha? Quem desembarcou, na eleição de 2006, com R$ 6.000.000,00 de reais, que garantiu a compra de volos e o maior derrame de notas de 50 e 100 da história do Amapá?quem?quem?Quem orientou o Waldez a quebrar a CEA, pra depois dar a empresa de mão beijada pro Eike? Nessa só se cumpriu a metade da trama. A CEA quebrou mesmo, mas o Eike, depois de levar facada de tudo quanto é tipo de gente no Estado, resolveu abrir no trecho. Perdeu o intere$$$$$$e pelo Estado e pela CEA. Resolveu curtir as delícias de sua terra natal. No fundo, tá barato pro sarney. Apenas 199 páginas, não cobrem nem as peripécia do primeiro mandato do sarney como Governador do Maranhão.
    Manoel Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *