A pauta é a cidade

Há uma grita geral da população contra os buracos nas ruas, que magicamente surgiram junto com as primeiras chuvas.

A espantosa quantidade de buracos é resultado do asfaltamento mequetrefe que os governos do PDT faziam em Macapá a cada campanha eleitoral nos últimos anos. O asfalto foi batizado pelo ex-deputado Ruy Smith em seus discursos na Assembléia Legislativa, como “asfalto sonrisal”. Desfaziam com água.

A população quer que a prefeitura faça imediatamente uma operação tapa-buraco. A prefeitura de Macapá busca alternativas de urgência para minimizar o problema que só pode ser resolvido de verdade com a chegada do verão.

O senador Randolfe Rodrigues e o deputado federal Evandro Milhomem buscam alternativas no âmbito federal para ajudar a cidade a sair da buraqueira.

E o governo do estado promete, para quando chegar o verão, asfaltar 20 km de ruas em Macapá.

Vejam as matérias das assessorias sobre o assunto:

Técnicos da Petrobrás em Macapá

 

Após reunião no Rio de Janeiro, na sede da BR Distribuidora, entre o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Deputado Federal Evandro Milhomen (PCdoB) e o presidente da empresa, José Lima, uma equipe de técnicos da Petrobrás foi designada para vir a Macapá ver soluções para o problema dos buracos nas vias da cidade.  “A situação de Macapá é de emergência e a reclamação da população é mais do que plausível e cabe a nós buscarmos alternativas para atender essas necessidades”, disse o senador Randolfe.

Carla Ferreira

Prefeitura começa a tapar buracos em Macapá nos próximos dias

Após pesquisar a melhor alternativa para resolver a situação caótica da malha viária em ruas e avenidas de Macapá, a Prefeitura anuncia que nos próximos dias irá realizar o serviço de emergência.

A Secretaria de Obras do município será responsável pela operação e vai usar asfalto com nova tecnologia de produção, com economia para o cofre municipal se comparado a usinagem de asfalto em Macapá. O chamado asfalto frio foi testado nesta sexta-feira, 15, e os resultados foram positivos. A química, utilizada em várias cidades brasileiras, é fabricada em alta temperatura com tecnologia de aplicação a frio, o que garante melhor compactação.

Outras vantagens do asfalto frio e que ele pode ser aplicado mesmo após fortes chuvas, resiste á umidade e é de fácil aplicabilidade, o que reduz o custo de mão de obra e garante economia. De acordo com o secretário municipal de Obras, Elder Fábio do Carmo, o novo produto vai permitir, ainda, a formação de várias frentes de trabalho. “É a melhor alternativa que encontramos para o serviço de emergência que precisamos”, disse.

De acordo com o secretário, a péssima qualidade do asfalto usado nos últimos anos na pavimentação asfaltica de Macapá é um dos principais motivos que provocam a abertura de buracos nas vias públicas, que só pioram com a chegada do inverno. Paralelo a esta medida emergencial, o prefeito Clécio e equipe unem esforços para que a pavimentação e recuperação de vias sejam feitos assim que o tempo permitir. Nesta segunda-feira, 18, técnicos da Petrobrás, por intermédio do senador Randolfe Rodrigues, chegam em Macapá para discutir com a PMM outras soluções para a pavimentação de qualidade.

Asscom Prefeito Clécio Luís

 

Governador anuncia parceria com a PMM e vai pavimentar, no verão, 20 km de ruas e avenidas
O governador Camilo Capiberibe anunciou nesta segunda-feira, 18, durante a inauguração da Escola Estadual Augusto dos Anjos, que pavimentará, tão logo comece o verão, 20 km das principais vias da cidade. A decisão faz parte do pacote de ações para ajudar a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM).

Pelos cálculos do diretor do Departamento de Produção Industrial da Setrap, Tiago Carmo, o Estado deve fazer um investimento de aproximadamente R$ 5,2 milhões. Os técnicos do governo apresentarão um estudo indicando onde o trabalho será feito, para que, a partir da autorização do prefeito, seja dado início as obras.

A proposta do governador Camilo Capiberibe é atuar nas vias de maior fluxo de veículo. “Vamos fazer as parcerias necessárias com a prefeitura para melhorar a vida das pessoas. Agora, é preciso que se defina a competência de cada ente, dentro do processo democrático”, comentou.

No entanto, avisa Tiago Carmo, o trabalho só vai iniciar após o fim do inverno. Neste período chuvoso, o serviço de pavimentação até pode ser executado, mas sua eficiência não é a mesma, a exemplo com o que ocorre com o tapa buraco. “Por mais que se faça as operações limpeza nos buracos, a umidade não fica a zero, e isso prejudica a vida útil da massa usada”, comentou.

Núcleo de Jornalismo/Secom

 

  • “A espantosa quantidade de buracos é resultado do asfaltamento mequetrefe que os governos do PDT faziam em Macapá a cada campanha eleitoral nos últimos anos.”
    Culpa só do PDT? Menos, menos.
    Há pelo menos 20 anos não há um serviço de asfaltamento digno, do jeito que o atual prefeito diz q vai fazer.
    Aliás, desde o Prefeito Azevedo Costa se reclama aqui de buracos nas ruas…a música “Macapá vai brilhar” virou hit de paródia, já que brilhou muito com as poças nas ruas.
    Assim, o mais honesto é dizer que nenhum prefeito ELEITO de Macapá colocou o asfaltamento das vias como prioridade efetiva. Nenhum!

    • Silvana..Quando digo do PDT, é por que no governo de WG, em todas as eleições de seus quase 8 anos de mandato, ele fazia esse asfaltamento sonrisal. em 2004, 2006, e 2008..E RG da mesma forma em 2010. O asfalto da minha rua é de ótima qualidade. Foi feito por João Capiberibe quando era prefeito e dura até hoje..

      • Bem, eu lembro das reclamações da época do Azevedo.
        Vi e senti, infelizmente, o serviço mal feito do João Henrique (PSB/PT).
        E do sonrisal do PDT.
        O João Capi ele mesmo assumiu que possuia buracos (http://www.alcinea.com/politica/os-donos-dos-buracos)
        Sempre fui chacota dos primos de Belém que vinham aqui e viam a buraqueira da cidade. E lá se vão muitos anos, mais de 20 com certeza.
        Pra mim, na questão asfalto,nenhum prefeito bom até hj. Uma ou duas ruas bem pavimentadas não representa um serviço digno de registro. Se for por isso, a FAB e a General Rondon, no trecho em que meu pai mora até hj, representam uma maravilha de cidade.
        Falo de cidade pavimentada. Cidade boa de circular de carro.
        Espero, com muita fé mesmo, que o atual Prefeito resolva em definitivo esse problema. Asfalto decente: drenagem prévia, terraplanagem, brita, concreto e a cobertura asfáltica de boa espessura.

  • “O asfalto da minha rua é de ótima qualidade.” A Almirante Barroso?

    Alcilene, desculpa a sinceridade, mas preciso discordar de você.

    Você que é viajada sabe muito bem que isso não é verdade. A realidade a fora está a anos luz a frente de nossa cidade, infelizmente. Não é preciso ser técnico ou engenheiro civil para nitidamente constatar a baixíssima qualidade do asfalto implantado em toda Macapá, desde sempre. Não muito distante, na região central da vizinha Belém, por exemplo, não se vê buracos e aberrações da engenharia como se vê por aqui. (lá chove até mais do que aqui).

    As prefeituras aqui NUNCA deram prioridade para padrões de qualidade, normas técnicas, exigências do CREA, CRFA, etc; Sem exceção de prefeitos.

    Sem contar com a falta de serviços agregados importantes como drenagem e calçamento, que NENHUM PREFEITO até agora se preocupou e colocou como prioridade.

    Você afirmar que o asfalto da Rua Almirante Barroso é de “ótima qualidade” é concordar e aceitar que esse modelo ERRADO e FORA DOS PADRÕES TÉCNICOS de asfaltamento imposto até agora em Macapá seja perdurado por anos a fio.

    Faço-lhe um desafio: Vá da sua casa, que fica na Almirante, até o Ooki Sushi, olhando para o chão, se você contar menos de 10 buracos na rua, eu lhe pago uma Yakissoba bem gostosa lá.

    Meu twitter é @luan_ricardo. Pode me cobrar!

  • Naturalmente que há uma resistência do sr. governador em estabelecer cooperação com o Município para alavancar a gestão de Clécio e assim promover a figura do senador Randolfe. É patente que o sr. governador faz discurso de cooperação apenas para a mídia e por trás dos panos vai protelando sua participação na reconstrução da vida do nosso município. Candidamente não percebe que sua adesão aos trabalhos do município só lhe trarão benefícios e votos para a reeleição ao governo em 2014. Quanto mais se manter silente quanto à praticidade de ações, mais críticas e cobranças lhe serão atribuídas, haja vista a transparência do discurso do prefeito Clécio sobre a situação caótica e de abandono deixada pela gestão desastrada e irresponsável dos pedetistas. Daqui há pouco vão atribuir ao PSB a má vontade em ajudar quem quer ser ajudado, ou seja, os munícipes de Macapá. Uma gestão vitoriosa de Clécio com a ajuda do sr. governador é um palanque repleto de motivos para desmotivar uma candidatura do senador Randolfe. Isso tá na cara e é evidente, só não percebe quem tem uma visão curta e diminuta de política/partidária/eleitoral. No mais a reconstrução do município de Macapá interessa a todos: governos, sociedade, instituições, etc. Não dá mais para ficar com essa visão caôlha e esdrúxula de que se eu ajudar o mandado A ou B, vou promover alguém que não reza na minha cartilha. PSB e PSOL tem de partir para cooperação prática e arregaçar as mangas, pois há muito trabalho pela frente e todos dependemos de uma boa e eficiente gestão, tanto no Município quanto no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *