150 dias de combate ao Coronavírus: higienização de espaços públicos foi uma das estratégias da Prefeitura de Macapá para conter avanço da Covid-19

A exatos 150 dias, a capital amapaense vivenciou os primeiros casos de Covid-19. Era o anúncio de dias ruins e o alerta para que as autoridades buscassem alternativas para o enfrentamento da doença. Visando conter o avanço do novo Coronavírus, a Prefeitura de Macapá adotou medidas rígidas de limpeza e desinfecção em espaços públicos e privados de grande circulação de pessoas.

No dia 28 de março, a Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana colocou em prática a ação de desinfecção e higienização das fachadas de Unidades Básicas de Saúde, hospitais, agências bancárias, calçadas, pontos de ônibus, estacionamentos, ruas e conjuntos habitacionais administrados pelo Município. Os trabalhos ocorreram de forma intensa todos os dias. Até o dia 31 de março, 1.101 espaços receberam borrifação com uma mistura de água, cloro isocianurato de sódio 65% e desinfetante. No mês seguinte, abril, 1.979 pontos nos quatro cantos da cidade passaram pela limpeza.

Em maio, quando ocorreu o pico da curva de casos de Covid-19 em Macapá, a prefeitura intensificou a ação estendendo a lavagem a outros espaços públicos, como praças, feiras, fachadas de supermercados, pequenos estabelecimentos comerciais e prédios da administração municipal, que precisaram manter as atividades por serem consideradas essenciais durante a pandemia. A ação também atingiu de maneira mais reforçada os bairros que apareciam nas estatísticas com maior número de casos da doença.

Durante 15 dias, 792 pontos desinfectados e higienizados onde a circulação de pessoas era constante. A borrifação que só acontecia com caminhões-pipa, ganhou reforço com a pulverização por meio de hidrojatos, permitindo a higienização e desinfecção de áreas externas de difícil acesso; e também de bombas costais, garantindo assim a pulverização no interior dos prédios.

“A ação de desinfecção e higienização desses lugares foi de extrema importância para a diminuição da carga viral, protegendo aquelas pessoas que tinham alguma fragilidade de saúde e também a toda população que precisava transitar por esses ambientes, por motivos profissionais ou de urgência. Com esse serviço, pudemos garantir a possibilidade de menor contaminação pelo Coronavírus”, disse o secretário de Zeladoria Urbana, Carlos Alberto Oliveira.

Durante a pandemia, a prefeitura desinfectou e higienizou 3.872 pontos. O serviço foi realizado por agentes integrantes da Zeladoria Urbana, com uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e roupas de proteção apropriadas para não ter riscos de contaminação. A ação foi efetivada com o objetivo de reduzir o risco de contaminação pelo novo Coronavírus em Macapá.

“Foi um trabalho de prevenção. Esse saldo positivo que hoje contabilizamos nos mostra que todo o esforço e dedicação dos dias em campo valeu à pena. Sabemos que os cuidados ainda são necessários e a prefeitura mantém todos os protocolos de segurança para combater o Coronavírus”, concluiu o secretário.

Secretaria de Comunicação de Macapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *