100 dias: Prefeitura de Macapá lidera ação conjunta contra a dengue

O prefeito Clécio Luís assinou um Termo de Cooperação contra a dengue na capital amapaense, juntamente com representantes de órgãos estaduais e de iniciativa privada, nesta segunda-feira, 8. Intitulada “Projeto Macapá contra a Dengue”, a medida faz parte do Plano Emergencial dos 100 dias da gestão municipal e visa reduzir o índice da doença e levantar o número correto de notificações, através da união de forças do poder público de todas as esferas.

“Projeto Macapá contra a Dengue”

A ação segue o modelo proposto pelo Ministério da Saúde (MS), da Campanha Nacional que tem o como tema “Todos Contra a Dengue”. Além do combate, a Prefeitura de Macapá (PMM), por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), trabalha numa proposta de conscientização envolvendo palestras, caminhadas, apresentações teatrais, dentre outras atividades, a ser realizada em todas as escolas da Rede Municipal.

 Dengue Móvel

O “Projeto Macapá contra a Dengue” também treinará funcionários de empresas privadas e servidores de órgãos públicos, para que eles esclareçam sobre como prevenir e combater a doença. Além da campanha de conscientização nas escolas, a ação contará com um caminhão, para fazer a troca de entulhos residenciais por brindes, denominado “Dengue Móvel”.

Instituições envolvidas

Assinaram o termo os representantes da Universidade Federal do Amapá (Unifap); Faculdade do Amapá (Famap); Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Faculdade de Macapá (Fama); Batalhão Ambiental; 34º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) do Exército Brasileiro; Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amapá (Fecomércio), Juizado Especial da Zona Norte; Ministério Público Estadual (MPE/AP); Secretarias de Estado da Saúde (Sesa) e Educação (Seed); Secretarias municipais de Saúde (Semsa), Manutenção Urbanística (Semur) e Educação (Semed).

 

Opinião dos parceiros

 

A iniciativa do prefeito foi elogiada pelos representantes das instituições que aderiram ao “Projeto Macapá contra a Dengue”. O presidente da Fecomércio, Ladislau Monte, garantiu que a classe empresarial trabalhará no combate a doença. A secretária da Seed, Elda Araújo, ressaltou que a Secretaria possui cerca de 22 mil servidores e que eles serão um batalhão engajado na luta contra a epidemia. Por sua vez, o juiz Marconi Pimenta, titular do Juizado Especial da Zona Norte, enfatizou que possui mais cerca de mil menores, que serão ressocializados nessa ação contra a epidemia.

“Esta iniciativa do prefeito Clécio Luís é um ato de amor à população de Macapá e nós ajudaremos a suplantar este mal”, frisou Marconi Pimenta.

“O prefeito Clécio Luís já vem atuando no combate à Dengue em Macapá, pois observamos que a limpeza da cidade está em franco andamento. Vamos trabalhar junto aos empresários e seus colaboradores neste mutirão de combate à doença em nossa capital. Parabenizo o gestor municipal por unir nossas forças nesta causa”, afirmou Ladislao Monte.

Termo 1Termo 2

 

 

Elton Tavares – Asscom PMM

*

  • Eu gostaria de apresentar uma ideia que poderia com certeza ajudar no combate ao mosquito da dengue. Deria de fazer uma campanha solicitanto 1 ou mais voluntários de cada quarteirão da cidade para agir como voluntário (Sem ônos para o governo) para vistoriar semanalmente o seu quarteirão. O mesmo teria facilidade de adentrar nas residências pois se trata de uma conhecida, com isso tirando a dificuldade das pessoas abrirem as portas de sua casa pois tratava de uma pessoa conhecida. Acho que seria fácil conseguir os voluntários e isso somaria uma grande mutirão para o combate. Eu por exemplo gostaria de ajudar cuidando de meu quarteirão. O voluntário deveria de receber um crachá de identificação para o mesmo se apresentar para os vizinhos como o responsável pelo quarteirão. Meu nome é Rubens Gonçalves, sou de Minas mas moro aqui a mais de 17 anos. Aguardo uma resposta sobre essa possibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *