Sexta-feira, 28, é dia de Senzalas no Largo do Formigueiro

A pedida para esta sexta-feira, 28, é o show Tambores do Meio do Mundo, com o Grupo Senzalas, no Largo do Formigueiro. Joãozinho Gomes e Val Milhomem apresentam a penúltima edição do projeto, desta vez, recebendo as artistas Mayara Braga e Deyze Pinheiro. O projeto comemora os 20 anos dos shows do Senzala no Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA) com seis apresentações, que iniciaram em julho e termina em dezembro. Tambores do Meio do Mundo inicia às 20h.

Val Milhomem e Joãozinho Gomes se reinventam sem perder a essência. As músicas que levantam o público e fazem parte do cancioneiro regional ganharam novos arranjos e formam um respeitado conjunto de músicas que começaram a ser pesquisadas e produzidas nos anos 90, e que foram gravadas nos discos Planeta Amapari e Dança das Senzalas, que deu origem ao nome do grupo. Tambores no Meio do Mundo é o nome do segundo disco do Senzalas, do qual já fizeram parte Zé Miguel e Amadeu Cavalcante.

Nesta edição, duas artistas sobem no palco com Joãozinho e Val.

Deyze Pinheiro esteve recentemente em turnê em Paris, com o grupo Wakerê, e lançou em agosto seu primeiro EP, Infinita, com três faixas autorais. Ela iniciou a carreira na infância e aos 20 anos estreou profissionalmente. Após estudar canto na Escola Walkíria Lima, participou de festivais, integrou orquestras e bandas, e hoje se apresenta com um conjunto artístico de voz e expressão corporal.

Mayara Braga é cantora, compositora e atriz amapaense, e neste ano lançou seu primeiro álbum digital, Negra da Luz, com músicas autorais. Na estrada há mais de três décadas, nos últimos anos ela tem dedicado sua arte à temática da religiosidade afro-brasileira. Como intérprete, já venceu festival do SESC/AP e homenageou Elis Regina no show Para Sempre Elis.

O projeto Tambores do Meio do Mundo é de autoria da Associação de Músicos do Amapá (AMCAP) e tem o incentivo do Governo do Estado do Amapá (GEA). Joãozinho Gomes compreende este projeto de forma mais ampla, além dos seis shows programados. “A ideia é comemorar os 20 anos de Senzalas, promover a música regional, proporcionar cultura e lazer para a população, mas também ocupar o Largo do Formigueiro com arte, torna-lo novamente um ponto de resistência cultural, independente de segmento. Essa também é nossa proposta”.

Mariléia Maciel
Fotos: Nani Rodrigues

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *