Publicidade

Repiquete no Meio do Mundo

Um blog feito na esquina do Rio Amazonas com a Linha do Equador, no Amapá.

Cartão postal de Macapá em frente ao Rio Amazonas?

Alcilene Cavalcante em 08 de novembro de 2009

Por Veneide Souza

O que é para ser elogiado deve ser dito: a equipe do gestor do Município de Macapá tem feito um trabalho de limpeza digno de elogios. No entanto, pelo menos alguém dessa equipe precisa dar uma voltinha na pracinha em frente ao Trapiche Eliezer Levy às 6:00hs da manhã e esperar um pouco para assistir a chegada de uns certos personagens negros assíduos frequentadores das lixeiras públicas e, por assim ser, eles estão lá nesse local e nessa hora todos os dias. Vão bater ponto no lixo que os vendedores ambulantes de comidas e bebidas e mais não sei o que deixam nos frágeis sacos no chão. Isso mesmo, no chão do local que era para ser o mais limpo do mundo. A orla do mais famoso e cobiçado rio do mundo: o Rio Amazonas. Sem falar que deveríamos cuidar com carinho, pois somos a única capital construída às suas margens. Ribeirinhos que somos todos, se não for tomada uma medida urgente para acabar com essa lixeira a céu aberto em frente à cidade, estaremos ganhando o troféu da sujeira. E lá vai mais lixo para o Amazonas, infelizmente. Lixo que o vento, os urubus e os porcos vão se encarregar de transferir para essas águas tão cobiçadas por todos e tão desprezadas pelo seu próprio povo. Como macapaense e como cidadã que prima pela limpeza eu não aceito isso!”

http://ocasional-veneide.blogspot.com

Rio Amazonas 115b

9 comentários »

Artigo: Não se pode ganhar sempre…

Alcilene Cavalcante em 05 de novembro de 2009

Por Camilo Capiberibe

Desde que estou na Assembléia Legislativa não tinha me visto na situação de ter que questionar uma decisão por ela tomada. Isso não significa que eu concorde com o que tem sido decidido por lá nestes quase três anos em que estou deputado estadual pelo PSB do Amapá. O que estou tentando dizer é que apesar de ter perdido em várias ocasiões, em nenhuma senti que teria havido ilegitimidade ou ofensa a legalidade. Considerando que no exercício do poder quem tem maioria manda cabe sempre à minoria lutar, de vez em quando até espernear, mas ao final é nosso papel institucional aceitar o resultado.

Numa Assembléia Legislativa com 24 deputados estaduais dos quais apenas dois são de oposição saber aceitar as derrotas impostas politicamente pela maioria é algo incontornável. Esse exercício de tolerância é exercido por mim, diariamente. Faço isso, inclusive, para espanto de muitos, sem sofrimento pois não posso me desviar do fato de que os deputados foram eleitos pelo povo e, certo ou errado, agem em nome dos eleitores que lá os colocaram. Ter essa consciência é fundamental para aceitar as derrotas impostas pela disputa democrática.

No caso da “desconstituição” do voto de louvor ao escritor paraense Palmerio Dória, autor do livro Honoráveis Bandidos que narra a trajetória da família Sarney na política brasileira, não cabe democraticamente aceitar o resultado, pois ele não foi construído dentro do ordenamento legal, dentro do que rezam as regras da democracia. Não é por irresignação pessoal que vou apelar ao judiciário para anular a votação presidida pelo deputado Dalto Martins de seu “voto de desconstituição” de congratulações ao escritor e jornalista.

A democracia exige previsibilidade e essa decorre das regras existentes, isto é,  das nossas leis: Constituição Federal, Constituição Estadual e Regimento Interno. O que não está previsto na lei não pode ser feito. O que difere a democracia do autoritarismo é que naquela o que vale são as regras que prevalecem sobre a vontade dos poderosos. No regime de exceção a vontade de quem está no poder se sobrepõe à legislação e assim as leis perdem sua finalidade principal que é a de resguardar direitos, que é a de oferecer limites à quem está no exercício do poder que é a de estabelecer ritos para os atores políticos agirem.

Qual a lição que o caso Palmério Dória nos oferece então? Que a maioria nem sempre vence. De vez em quando ela perde e deve talvez com a mesma tolerância, ou talvez com tolerância ainda mais ampla pela sua condição majoritária, aceitar suas derrotas. Afinal, humildade não faz mal a ninguém. Em segundo lugar, o que se pode aprender do caso é que uma derrota que era da maioria se transformou, com a “desconstituição”, numa derrota ampla do poder legislativo, apequenado e acuado, atropelando a Constituição federal e a Constituição estadual para derrotar o Estado de Direito e a democracia num exercício de demonstração de força inútil pois ato nulo não gera efeito o que quer dizer que o voto de congratulações está mantido.

Nesse contexto, não me cabe outra alternativa que não seja apelar ao poder judiciário para pedir que a nossa democracia seja resguardada, que nossos ritos necessários sejam respeitados. Não posso aceitar que um instituto, o da “desconstituição” seja criado para satisfazer conveniências políticas. Vou ao judiciário para defender as regras do jogo, este jogo no qual eu por ser minoria, via de regra, tendo a ser derrotado. Aceito perder, mas quero que todos aprendam também a aceitar suas derrotas sem virar a mesa.

27 comentários »

Autor de Honoráveis Bandidos em Macapá, hoje

Alcilene Cavalcante em 05 de novembro de 2009

O jornalista Palmério Dória, reconhecido como um dos maiores repórteres do país, lança hoje em Macapá o livro Honoráveis Bandidos, que está a sete semanas na lista dos livros mais vendidos no país da Revista Veja.

O livro fala dos 50 anos de José Sarney na política brasileira.

O lançamento está sendo organizado pela Livraria Amapaense, e acontece a partir da 19 horas, no restaurante da Celina, que fica na rua Hamilton Silva, esquina com Antonio Coelho de Carvalho.

Me representem, please.

9 comentários »

Racionamento

Alcilene Cavalcante em 04 de novembro de 2009

Diretor da Eletronorte vem na sexta-feira a Macapá

Na sexta-feira, dia 6/11, o diretor de comercialização da Eletronorte Brasília, Wady Charone, estará em Macapá para uma coletiva com a imprensa.

A Assessoria da Eletronorte no Amapá, informa, através de e-mail ao blog, que em relação ao contrato da empresas SoEnergy,  na verdade, a Eletronorte está assumindo um compromisso e uma obrigação que seria da CEA, pois a atual legislação do setor elétrico não permite mais à Eletronorte conduzir ações desse tipo. E que isso tem sido freqüente no Amapá, como instalação de transformadores e outras atividades afeitas à concessionária estadual(CEA), mas que a Eletronorte está fazendo porque está compromissada com o abastecimento energético do Estado do Amapá.

E que o contrato com a empresa SoEnergy será mais uma energia a ser comprada pela Eletronorte e fornecida à CEA sem a garantia do pagamento, cuja dívida já chega à R$ 650 milhões. Ou seja, a Eletronorte aumenta seu prejuízo, não recebe da CEA, mas não deixa de fazer aquilo que considera necessário ao atendimento do Amapá.

Nota do Blog – O maior problema da falta de uma energia decente, é a quebradeira, e o uso político bagaceiro da CEA. Desde 2004 a CEA não paga um tostão a Eletronorte.

A CEA não paga a Eletronorte, que fica sem capacidade de investimento para o Amapá.

25 comentários »

Twitter

Alcilene Cavalcante em 04 de novembro de 2009

Frase que rolou no twitter depois da desomenagem dos deputados ao jornalista Palmério Dória.

“Toma Conta do teu Curral, Bigode”.

Se o seu deputado participou dessa patuscada, se vingue dele indo ao lançamento do livro do jornalista, que acontece nessa sexta-feira, 06, e comprando um livro autografado de presente pra ele.

O lançamento é no restaurante da Celina, que fica na Rua Hamilton Silva, esquina com Antonio Coelho de Carvalho.

Veja a lista dos deputados que homenagearam e desomenagearam(ui) o jornalista, no blog da Luciana Capiberibe www.lucianacapiberibe.com

4 comentários »

Sorria! Você vai economizar Poronga.

Alcilene Cavalcante em 04 de novembro de 2009

DESLIGAMENTOS DE ENERGIA ELÉTRICA SERÃO REDUZIDOS

A Eletronorte e CEA colocaram em prática o novo cronograma de racionamento de energia elétrica no estado nessa terça-feira. Os desligamentos permanecem no intervalo de 60 a 90 minutos, mas deverão ocorrer uma vez ao dia. Nos horários das 7h às 14h e das 19h às 02h, não haverá interrupção no fornecimento.

Em reunião, realizada na tarde do dia 03, no Palácio do Setentrião, ficou definido que os órgãos públicos do governo do Estado terão o expediente reduzido, das 8h às 14h. A medida prevalece até o dia 19 deste mês e não será aplicada a setores como saúde e educação. O novo horário será adotado a partir de hoje.

O abastecimento de óleo diesel na Usina Termoelétrica de Santana já foi regularizado e o parque térmico opera dentro da normalidade. No início desta semana, o nível do reservatório de água da Usina Hidroelétrica Coaracy Nunes é 116,60 m. No último sábado (31/10), foi de 113,35 m, próximo do estado crítico de 113 m. “Isso quer dizer que é possível reduzir o racionamento. Caso a vazão no afluente do rio fique acima de 200 m³, os desligamentos serão feitos apenas na madrugada ou na parte da tarde, garantindo assim energia elétrica na maior parte do dia”, informa o gerente regional da Eletronorte, Marcos Drago.

A previsão dos horários de desligamentos de energia elétrica por bairros está disponível nos sites www.cea.ap.gov. e www.amapa.gov.br. Os intervalos também poderão ser obtidos pelo call center da CEA, 0800-96-0196.

Reforço – Nessa terça-feira, a SoEnergy (Sistemas Internacionais de Energia) entrou em funcionamento no estado. No primeiro dia, a geração de energia foi de 21 MW. Até o dia 16 de novembro, a empresa estará em pleno funcionamento, gerando 45 MW. Somados aos 114 MW produzidos na Usina Termoelétrica de Santana, a geração será de 159 MW.

Racionamento – Os municípios de Macapá, Santana, Mazagão, Porto Grande, Ferreira Gomes, Serra do Navio, Tartarugalzinho, Amapá e Calçoene foram divididos em quatro blocos de alimentadores. Inicialmente o desligamento era feito em um deles, mantendo três em funcionamento. A cada intervalo de 60 a 90 minutos um grupo era desligado. A medida gerava várias interrupções no fornecimento de energia elétrica ao dia para respeitar o rodízio. Com o novo cronograma, o desligamento será mantido por bloco, mas o número de interrupções será menor. O grupo que sofreu interrupção no fornecimento no dia, só terá uma nova interrupção no dia seguinte.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação da Eletronorte

14 comentários »

Cidadania Ferida

Alcilene Cavalcante em 04 de novembro de 2009

TV Amapá mostrou forte matéria ontem: Está faltando água no Hospital de Emergência.

Isso mesmo que você leu. ESTÁ FALTANDO ÁGUA NO HOSPITAL DE EMERGÊNCIA.

Familiares e pacientes carregam baldes para necessidades básicas de higiene, e, por medo de represálias, não mostram o rosto nas entrevistas.

Enquanto isso, o secretário de Saúde, que quer ser governador, está num “trem bão” fazendo visita à Indonésia, com o prefeito Roberto Góes.

8 comentários »

Primeiro Time

Alcilene Cavalcante em 03 de novembro de 2009

Amiga querida, Médica Maribel Simith, aprovada em concurso para ser professora do curso de medicina da Unifap.

Médicos Eri Barbosa e Mauro Secco, também foram aprovados para a nobre função.

Blog envia os parabéns aos primeiros professores do curso de medicina da Universidade Federal do Amapá.

6 comentários »

TCU realiza Forum da Rede de Controle

Alcilene Cavalcante em 03 de novembro de 2009

O Tribunal de Contas da União (TCU) em cumprimento ao pactuado no Protocolo de Intenções celebrado entre o TCU e diversos órgãos e entidades públicos, em Brasília, no dia 25 de março de 2009, promoverá o I Fórum Rede de Controle no Amapá

Durante o evento será assinado o Acordo de Cooperação Técnica que tem por finalidade promover a articulação de esforços, a formação de parcerias estratégicas e a definição de diretrizes comuns visando viabilizar o apoio a ações de fiscalização e controle no âmbito do Estado do Amapá e aderir à Rede de Controle da Gestão Pública. No evento será realizada palestra sob o título “O Controle Social e Democracia” a ser proferida pelo Dr. Marcelo Moreira dos Santos, Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Amapá.

O Ministro do Tribunal de Contas da União, Marcos Bemquerer Costa, já confirmou participação no evento do Amapá.

Data: 06/11/2009

Hora – 09:00

Local: Auditório do SEBRAE

Deixar um comentário

Curtas sobre o fato, o mico, o kin-kong do ano: O racionamento de energia em uma capital.

Alcilene Cavalcante em 01 de novembro de 2009

Twitter

Pessoal de Macapá que está no twitter detona por lá o apagão e já criou o #treva, que sinaliza um assunto muito comentado. O racionamento deixa os twitteiros de outros lugares impressionados. Afinal aqui é estado do mandato do Sarney.

Frase no Twitter

Racionamento e Carla Perez no Amapá. Voltamos para 1993. Isso é que é o tcham

Palavra

Primeiro disseram que os desligamentos seriam de 15 minutos. Não foi. Passaram para 1 hora.

Disseram que ia ser só de dia. Mas a noite está faltando energia.

Sarney Nos “odia”.

Sarney manda no Ministério das Minas e Energia

Manda na Eletronorte

Manda no WG

Só não manda energia decente para o Amapá

Dessa que vos bloga

A minha Sky queimou no desligamento de ontem

A audiência desse plugado blog caiu. Os leitores ficam sem energia.

Trânsito

Com o racionamento o trânsito fica ainda mais perigoso.

EMTU e Polícia Militar deveriam acompanhar o racionamento, colocando guardas de trânsito nos cruzamentos movimentados da cidade que estão sem energia.

Há vida fora da expo-feira e na cidade o trânsito fica uma bagaça.

Amapá Produtivo

Está aquecido o mercado de venda de porongas e lamparinas.

Poeminha Infame do Apagão ( Ruy Smith)

Parteiras deveras não,

Ana, Maria, Raimunda, Inês…

Tampouco áulicos de plantão,

Ó mundo, quanta desfaçatez

Mas nós, fabricantes de velas,

Estamos todos com Waldez

30 comentários »

Roberto Góes vai à Indonésia em sua primeira viagem oficial ao exterior

Alcilene Cavalcante em 01 de novembro de 2009

O prefeito de Macapá, Roberto Góes, embarcou na madrugada de ontem (31) para Jacarta, Capital da Indonésia, compondo uma delegação amapaense que vai visitar o quarto país mais populoso do mundo e o primeiro entre os países islâmicos. O grupo tem a coordenação do vice-governador do Amapá, Pedro Paulo Dias de Carvalho, e conta ainda com o deputado federal Davi Alcolumbre (DEM), o secretário especial do Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Farias, assessores e técnicos do Governo do Estado.

A viagem foi uma oferta do Governo da Indonésia, que já enviou seu embaixador ao Amapá no começo deste ano, com a missão de levantar informações sobre a possibilidade de trocas comerciais com o Amapá. A partir dessa visita, o Amapá ficou de retribuir a viagem, daí o envio de uma missão incluindo representantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Macapá.

Segundo o deputado Antônio Feijão (PTC/AP) que participou ativamente das reuniões preparatórias da viagem, o Amapá tem muito a ganhar com esse intercâmbio. “A Indonésia é a maior produtora mundial de dendê, movimentando mais dinheiro com isso do que toda a produção de eletro-eletrônicos da Zona Franca de Manaus”, enumera Feijão, que citou ainda as soluções de mobilização fluvial como outra experiência a ser observada pelas autoridades amapaenses na viagem.

A chegada da delegação brasileira a Jacarta acontece às 21 horas de segunda-feira e o roteiro da viagem inclui visitas a fábricas de cimento, de “noodles” (macarrão instantâneo) e a um moinho de farinha em Bogosari (o maior da Índia).

Na quarta-feira o grupo vai a Pakambaru, onde conhece uma plantação de palma, produção de sementes e os laboratórios de pesquisa e desenvolvimento. Na quinta, em avião fretado, visitam Batam, onde irão ao Parque Industrial de Batamindo. Na sexta-feira, o roteiro inclui visita ao Bintam Resolt e depois a Bali. No dia 10, o grupo se reúne com representantes do Governo da Indonésia e em seguida embarca para o Dubai, nos Emirados Árabes, para uma visita de dois dias. O Dubai é um dos maiores compradores de minério de ferro produzido no Amapá pela mineradora Anglo Ferrous Brazil.

Nota do Blog – Que as autoridades desse “trem bão” não esqueçam de contar para o simpáticos indonésios que aqui não tem energia para fazer fábrica de coisa nenhuma. Nem de macarrãozinho.

15 comentários »