Publicidade

Repiquete no Meio do Mundo

Um blog feito na esquina do Rio Amazonas com a Linha do Equador, no Amapá.

Com “explosões de efeitos”, banda amapaense Stereovitrola lança CD “No Espaço Líquido”

Alcilene Cavalcante em 10 de outubro de 2009

A banda amapaense Stereovitrola, composta por Rubens Ferro (bateria), Marinho Oliveira (contra-baixo), Otto Ramos (órgãos e teclados) Wenderson “Matrix” (samplers, loop’s e outros efeitos) e Patrick Oliveira (guitarras, ruídos e vocais), foi formada em março de 2004 como resposta ao marasmo musical da cidade de Macapá.

“Fazemos rock de garagem aqui no meio da Amazônia com linguagem e sonoridade  próprias que muitas bandas do Centro-Sul ainda não alcançaram. Se houvesse mais apoio para as bandas de rock autoral, o Amapá estaria mais situado e representado não só nos festivais locais, mas também em festivais e mostras  de música independente no nordeste e centro-sul”, afirmou Patrick Oliveira, vocalista e guitarrista da banda.

Serviço – o show em Macapá – de volta a terras tucujus, a “Stereo”, como já é conhecida pelos fãs, está na expectativa de lançar seu novo trabalho. Com músicas bem arranjadas e letras “que fazem pensar”, como as músicas “Que Dissolve”, Canção Para Syd Barret”, que é uma homenagem ao vocalista falecido do Pink Floyd, e “Bicicleta”, o show está agendado para o dia 10 de outubro, a partir das 20h, na sede social da Secretaria de Infra-estrutura do Amapá (Seinf), ao lado da Faculdade Famap. O ingresso custa R$10, meia entrada R$5. Antecipando o show da Stereovitrola, duas bandas amapaenses terão oportunidade de mostrar seu trabalho: SPS12 (Hardcore-punk) e Godzilla (grunge, alternativo), além de apresentações de diversos DJ’s, como o DJ Daniel NEC.

Reconhecimento – A banda desta vez conta com o apoio de diversos apoiadores, sinalizando que a Stereovitrola realmente é uma banda de qualidade e que tem grandes chances de sair dos limites do Amapá. O apoio político ficou por parte do vereador Jaime Perez e do deputado estadual Ruy Smith; o institucional ficou com a loja Na Base Skate Shopping, Restaurante Norte das Águas, Sinjap, NOSCAIS e Companhia de Eletricidade do Amapá (Cea).

Raul Mareco

cartaz2a

Deixar um comentário

A multidão colorida do Círio

Alcilene Cavalcante em 10 de outubro de 2009

Dom Pedro José Conti,

Bispo da Diocese de Macapá

O que sempre chama a atenção no Círio é o povo que participa. Aos milhares. Tantas pessoas, de toda idade, cor e jeito. Todos tão misturados que parece impossível distingui-los uns dos outros. Uma massa absolutamente anônima, sem rosto. Quem vai saber o que pensa e sente todo aquele povo? Impossível conhecer a situação e as motivações que trouxeram cada um e cada uma para aquele momento. Sentimentos e fé são profundamente pessoais, estão guardados no coração de cada um. Somente os conhecemos se a pessoa decide nos contar a sua história. Mas como? A quem contaria e quem lhe daria ouvido naquele momento? Impossível no meio daquela multidão colorida.

O que é impossível para os homens, porém, não é impossível para Deus. Cada pessoa que está lá, cantando e rezando, sabe que Alguém a escuta. Aos olhos bondosos do Senhor ninguém é sem nome e sem rosto. Ele conhece todos os seus filhos e filhas. Ele nos conhece muito mais e muito melhor do que nós mesmos. O seu olhar é de amor e para quem ama de verdade o outro é sempre importante, único, inconfundível.

E Maria? Nós gostamos de chamá-la de mãe e por isso nos sentimos também um pouco como o Menino que ela tem no colo, naquela pequena imagem de Nossa Senhora de Nazaré que carregamos no Círio. Somos todos filhos, todos iguais e ao mesmo tempo diferentes. Cada mãe conhece, ao menos um pouco, os segredos de cada filho ou filha.  Pode acertar bastante daquilo que eles sentem, pensam e sonham.  Para as mães cada filho é um filho. Cada filha é igual e diferente ao mesmo tempo. Assim deve ser para Nossa Senhora, desde o dia em que Jesus, o seu único Filho, do alto da cruz, a entregou ao apóstolo João dizendo: – Eis a tua mãe. – Isto depois de ter dito também a Maria: – Mulher, eis o teu filho. –  Uma nova mãe para um novo filho. Uma mãe para todos os filhos de Deus. Para nós também.

Com estas reflexões gosto de imaginar um pouco as orações e os pedidos dos milhares de pessoas que participam do Círio. Estou convencido que cada um dos que estão lá, por distraído ou afastado que seja, em algum momento faz um pedido, arrisca uma oração. Talvez peça algo que não teve coragem de dizer a ninguém, nem à mãe, ao pai, ao esposo ou a esposa que está ao seu lado. Mas a Maria ele tem força para pedir. Pode ser uma angústia, uma aflição, um desejo, talvez algo que os outros achariam ridículo. Com Nossa Senhora é diferente, ele se sente bem. Pode falar, pode pedir. Maria, não vai julgá-lo, não vai rir dele, não vai contar nada para ninguém. Ao contrário, vai ajudar, tem certeza.

Penso nos pedidos das crianças, dos jovens, dos pais e das mães. Daqueles com filhos pequenos ou adolescentes, preocupados com o futuro deles. Dos pais e das mães com filhos drogados, chorando esperançosos. Penso também nas orações de carinho e revolta, às vezes, das crianças e dos jovens que sofrem com alguém que sempre volta para casa bêbado e agressivo. Dos filhos que estão longe dos seus pais. E vice versa. Penso nas preocupações dos desempregados, dos pobres, sem o dinheiro do ônibus para voltar para casa. Penso nas orações dos doentes, daqueles e daquelas que estão preparando-se para uma cirurgia ou aos quais foi diagnosticada uma grave doença. Eles pedem saúde, esperança, força para lutar.

Imagino também as palavras de agradecimento daqueles e daquelas que acreditam na graça alcançada, que estão pagando uma promessa feita. Vieram para agradecer, pela vida, pelo trabalho conseguido, pela paz do coração. Nesta altura, porém, vou parar. Não dou conta de imaginar mais nada e nem quero.

Seria muito bom se, no Círio, nos sentíssemos todos pequenos e necessitados. Vamos deixar que a humildade de Maria cale a nossa arrogância. Que a confiança dela no amor de Deus silencie a nossa auto-suficiência. Que a obediência dela vença o nosso orgulho.

No Círio ninguém deve ter medo ou vergonha de manifestar a sua fé. Se for sincera, ninguém voltará para casa igual. Novos sentimentos habitarão no seu coração.

Pedimos que sejam sentimentos de paz, de bem, de perdão e de fraternidade para todos. Estamos precisando. – Dai-nos a bênção, ó Mãe de fé, Nossa Senhora de Nazaré -.

Deixar um comentário

Amapá recebe o pré candidato à Presidência Ciro Gomes

Alcilene Cavalcante em 09 de outubro de 2009

Ciro

Macapá, 07/10/2009 – O deputado federal Ciro Gomes(PSB-SP), pré-candidato à Presidência da República, chega à Macapá na madrugada dessa sexta-feira, 09. Ele visita o estado a convite do presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro, o ex-governador João Capiberibe. “Preparamos uma agenda que proporciona ao nosso pré-candidato uma visão de políticas públicas bem sucedidas que o governo do PSB implantou no Amapá. Essas experiências podem servir de base para a Amazônia e para o Brasil. Um dos exemplos é a Lei Capiberibe, que institui a obrigatoriedade da transparência nas contas públicas. Essa Lei baseou-se numa experiência que fizemos aqui no Amapá” – explica o presidente do PSB/AP.
Na agenda de Ciro Gomes está prevista uma coletiva à imprensa às 9h da manhã na ante-sala da Presidência da Assembléia Legislativa. Às 10h no, plenário da Casa de Leis, participa do debate “Uma agenda Sustentável para o Brasil”, junto com o Presidente do PSB/AP, João Capiberibe, a deputada federal Janete Capiberibe(PSB), os deputados estaduais Camilo Capiberibe(PSB) e Ruy Smith(PSB) e a vereadora Cristina Almeida. O evento é aberto ao público.

Assessoria de Imprensa do PSB/AP

6 comentários »

Do blog da Luciana Capiberibe

Alcilene Cavalcante em 09 de outubro de 2009

Vai repercutir

Muita gente compareceu ao lançamento do livro “Amapá – escritos de história”, organizado por Randolfe Rodrigues e Augusto Oliveira, que o escreveram com mais seis autores. Os flashes do evento estouraram no momento em que o pré-candidato ao Senado João Capiberibe(PSB) foi cumprimentado pelo deputado Jorge Amanajás(PSDB), que é pré-candidato ao governo do Estado. Embora não tenha havido nenhuma conversa entre os dois, existem especulações de uma aliança entre eles nas eleições do ano que vem. Hum. #

21 comentários »

Ciúme de Mulher?

Alcilene Cavalcante em 09 de outubro de 2009

A vereadora Cristina Almeida não foi chamada para participar da agenda com o ministro da Igualdade Racial, apesar de ser negra, militante social e uma das grandes militantes, com atuação nacional, nos movimentos de conquistas afrodescedentes.

A agenda com o ministro foi feita pela deputada Dalva Figueredo.

9 comentários »

Blá da Tribo do Blog

Alcilene Cavalcante em 08 de outubro de 2009

A entrevista do blog volta hoje com a jornalista Dulcivânia Freitas, paraibana boa gente, inteligente e espirituosa que aportou no Amapá como funcionária concursada da Embrapa, onde é competente Assessora de Comunicação.

Dulcivânia pilota o blog Além do Release, visita obrigatória para assessores, jornalistas e estudantes de comunicação, pela qualidade de seu conteúdo.

Vamos conhecer mais dessa tucuju adotiva.

dulcivania

Desembarque em Macapá ?

Desembarquei em 2 de maio de 2006. A tarde estava muito, muito, muito quente, mas como eu morava em Belém já estava acostumada com essa agonia de “oh meu Deus me ajuda a chegar no ar condicionado mais próximo”. O casal de amigos que me aguardava me apresentou ao Rio Amazonas. Não vou dizer que chorei porque é mentira, mas fiquei emocionada com aquele mundão de água moldurando a cidade e ali, debaixo de um sol escaldante, pensei “Vou ser feliz aqui”. E sou.       

A boa do final de semana – Sexta é cultura pura tipo teatro e os eventos da Confraria Tucuju. O sábado é para pagar contas e fazer mais (eheeheeeh), manicure, supermercado, arrumar gavetas, cabeleireiro, jantar fora romanticamente, enfim, Deus  fez o sábado enorme só pra mim….e o domingo é o dia da missa, massa, banca do Dorimar, cinema e dormir muuuuuuuuuuito.

Banho de rio ou banho de mar – Prefiro uma banheira com espuma cheirosa. Deixando a frescura de lado, rio é bom para banho sim…o mar é para admirar e fotografar. Tenho medo das ondas.  

Um lugar para comer – Ah dona blogueira, não sendo do lado do Banco do Brasil, tá bom demais. Com todo respeito aos culinaristas e apreciadores dos seus dotes, mas aquelas barracas não deveriam estar ali. Para não fugir da resposta, em Macapá eu vou de Flora, e no interior vou de Mineiroca, um balneário que não vou dizer onde fica para não “empestar” de gente…eehehehehe

Pirarucu na Castanha, da Flora

Pirarucu na Castanha, da Flora

Uma comida do meio do mundo e uma da Paraíba – Macapá pode ostentar o camarão no bafo, é gostoso demais! Se quiser me matar envenenada, prepare-me camarão no bafo..eheehehe

Na Paraíba eu vou de cuscuz com queijo coalho (faço muito bem), inhame com galinha de capoeira (aqui chamam caipira), creme de macaxeira com carne de sol e muita, mas muita buchada de bode.

Uma viagem inesquecível – Um tour pelo Rio Amazonas em novembro de 2005, a trabalho. Foram 19 dias em um navio da Marinha, conheci comunidades ribeirinhas e a partir daquele momento assumi minha condição de “amazônida” de coração. O bom é que isso ocorreu aos poucos e intensamente, sem forçar a barra ou somente para agradar o povo da região.       

Um bairro ou uma rua, em Macapá ou em outro lugar – A orla de Fazendinha é o local mais especial, mais fascinante, mais lindo, mais acolhedor, mais atrativo de Macapá….foi lá que comecei namorar meu marido, às 19 horas de 21 de julho de 2006. Tá explicado né?

O casamento, que ela tratava pelo msn com o Padre plugado lá da Paraíba

O casamento, que ela tratava pelo msn com o Padre plugado lá da Paraíba

Uma música do povo daqui – Jeito Tucuju, ouço quase todos os dias, várias vezes, em casa e no trabalho.  Sou louca por um autógrafo de Val Milhomem e Joãozinho Gomes, é serio!

Outras artes do povo daqui- O Marabaixo é inebriante, foi esse o efeito sobre minha simples pessoa. Conheci melhor e de perto numa festa em louvor a São Jorge no bairro do Laguinho, a convite da maravilhosa Mariléia Maciel. Não acho suficiente gostar e admirar, acho que todos temos responsabilidade em contribuir para divulgá-lo, registrá-lo de diversas formas (vídeo, fotografias, livros etc).

Agora dá licença dona blogueira, vou aproveitar a oportunidade para dizer que sou fã da Boêmios do Laguinho.

Um livro na cabeceira – Nunca faltam os gibis da Turma da Mônica, atualmente dividem espaço com o livro “Jornalismo Político” (Roberto Seabra e Vivaldo de Sousa). São vários artigos de jornalistas da imprensa nacional, de professores de comunicação, que contam em linguagem bem simples e com franqueza desconcertante e educativa. O bom é que falam de teoria, história e também os macetes das técnicas de trabalho para editoria de política. Fiquei com vontade de presentear vários amigos, inclusive políticos, com este livro, mas como me sobra boa vontade e falta-me $ para tanto, vou comprar mais um e sortear solitariamente. eheheehehe         

Um filme – A Cor Púrpura, disparado. O melhor drama de todos os tempos no cinema, na opinião desta pessoa.

Macapá em uma frase – “Dona e guardiã do Rio Amazonas”.

fortalezablog

19 comentários »

Não é Fofo?

Alcilene Cavalcante em 08 de outubro de 2009

O que você acha dessa estratégia?

O governador Waldez Góes não sai candidato e fica no governo. Jorge Amanajás é o candidato da harmonia ao governo do estado. Pedro Paulo Dias e Gilvan Borges, vão em dobradinha para o senado.

Idéia do Fofo.

Eu acho difícil. O grupão já está com prazo de validade vencido.

Fala Sério

32 comentários »

No Dia de Che – 08 de Outubro

Alcilene Cavalcante em 08 de outubro de 2009

História da Amazônia e do Amapá é lançado hoje

Randolfe-livro

A história do Amapá e da Amazônia contada por quem entende do assunto. O trabalho de pesquisa feito por oito profissionais que estudam o povo, a cultura e a vivência dos amazônidas resultou no livro “Amazônia, Amapá – Escritos de Histórias”, organizado pelos historiadores Augusto Oliveira (doutorando) e Randolfe Rodrigues (mestrando) e escrito por eles e mais seis especialistas na disciplina, Paulo Cambraia (mestre), Janaina Camilo (doutora), Maura Leal( mestre), Reginaldo Gomes(mestre), Edinaldo Nunes  (doutorando) e Sidnei Lobato (doutorando). Umas das características do livro é que cada historiador trabalhou dentro de sua área de pesquisa, com percepções diferenciadas.

Os capítulos da obra retratam a história da região amazônica e do Amapá com temáticas distintas e abordagens também diversas. Os oito autores conhecem profundamente o assunto. Com currículos e experiência que não deixam dúvidas quanto aos seus conhecimentos, os autores já registraram em livros e outras publicações, escritos sobre a região amazônica, costumes, povo, cultura e outras peculiaridades da região mais preservada e cobiçada do Brasil. Eles se encontram em uma só obra, oportunizando um embate com leitores interessados na história da região. Augusto Oliveira considera que esta é a maior produção historiogáfica do Amapá.

A editora escolhida a dedo foi a mais renomada quando se fala em Amazônia, a Paka-Tatu, que possui mais de cem títulos sobre o assunto, desde o cunho científico até o artístico. Os organizadores avaliam que não é fácil lançar uma obra como esta aqui no Amapá, e enfatizam que só foi possível a publicação com o apoio cultural da Assembléia Legislativa, através do presidente, deputado Jorge Amanajás.

O lançamento e momento de autógrafos será hoje, no dia 8 de outubro, às 19:00, no Centro de Cultura Franco-Amapaense, atrás do Macapá Hotel. (Mariléia Maciel – Assessora de Comunicação)

6 comentários »

CONVOCAÇÃO SINSGAAP

Alcilene Cavalcante em 08 de outubro de 2009

O Sindicato do Grupo Administrativo do Estado do Amapá com base nas disposições estatutárias convoca todos os seus sindicalizados para comparecerem na Assembleia Extraordinária que será realizada no dia 08 de outubro de 2009 , em primeira chamada às 15:45h e segunda chamada às 16:00h na sede do SINJAP sito à Rua: Carlos Gomes, 340 Bairro Jesus de Nazaré para tratar da seguinte pauta:

  • Esclarecimento das negociações com o Governo do Estado;
  • Cursos a serem realizados para o Nível Médio e Nível Básico;
  • O pagamento da gratificação do Nível Sueprior que ainda não foi pago;
  • Processos que já foram ajuizados;
  • Esclarecimento sobre ajuizamento dos sindicalizados com as consignatárias e
  • O que ocorrer.

1 comentário »

Sessão Histórica na Assembléia Legislativa, ontem.

Alcilene Cavalcante em 07 de outubro de 2009

lisboaminerio

 

Leia no blog da jornalista Alcinéa Cavalcante as postagens do twitter do deputado Camilo Capiberibe, direto da sessão de ontem da AL.  Leia matéria no blog Notícia Daqui e  veja o noticiário com a repercussão nos demais veículos.

Escreva aí na caixinha de comentários sua opinião sobre esse bombástico assunto. Interativamente, você leitor, me ajuda a pilotar o blog.

15 comentários »

AL vai fervilhar hoje.

Alcilene Cavalcante em 06 de outubro de 2009

Presidente da Assembléia Legislativa, Jorge Amanajás, prometeu mostrar em plenário um DVD bombástico.

E mostrar provas de que um jornal estaria extorquindo um empresário de empresa mineradora.

Também está sendo esperado na sessão de hoje, o depoimento do dito empresário, que em DVD acusaria deputados de receberem “royalties” dos carregamentos de minérios, e que estaria sendo extorquido por um veículo de comunicação.

Quem já viu o DVD garante que o empresário acusa, além dos deputados, gente poderosa do executivo estadual.

Começou a Feder.

22 comentários »

Está na Coluna From, de Luis Melo, no Diário do Amapá.

Alcilene Cavalcante em 06 de outubro de 2009

Calote

Governo já está desde maio sem pagar empresas de comunicação com prestação de serviços cumprida religiosamente. E se mantêm caladas, diferentemente de outras prestadoras, que grevam ao primeiro ato.

Cara de pau

Aliás, “descaso” que empresas do ramo da comunicação admitem sem perceber que de repente o próprio governo (cliente) as tem usado para divulgar o que lhe interessa, quando bem entende e queira. O que é mais evidente no rádio, onde chegam sem pedir autorização e como se a emissora sequer luz e água pagasse.

Descaso

Pior ainda: quando cobrado, alega não ter solução à vista, quando empresas de outros ramos esbanjam riquezas e ostentação — terrenos, mansões, equipamentos de última geração, sem que as organizações de comunicação tenham condições de trocar um computador sequer.

20 comentários »

Quéréquéqué

Alcilene Cavalcante em 06 de outubro de 2009

Pessoal que foi a Feira Agropesc no município de Amapá diz que a Feira foi muito fraca e sem graça. Querequequé mesmo.

Essa feira já foi um dos maiores eventos do setor primário do estado, e honrava a tradição pecuária da região.

População do município ficou decepcionada com o rodeio que foi prometido, mas não aconteceu.

9 comentários »