Repiquete no Meio do Mundo

Um blog feito na esquina do Rio Amazonas com a Linha do Equador, no Amapá.

Da jornalista e bamba, Tica Lemos.

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

“Sou do Laguinho. Onde tem duas escolas de samba, dois times, duas praças e nenhuma delegacia”.

PoçodoMato

É isso aí minha comadre. Saudades do Laguinho e da rua do Poço do Mato, onde morei.

Tica

Lata D’água na Cebeça

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

 

A Caesa interrompe nesta sexta-feira, 20, o fornecimento de água tratada das 5h às 15h, nos bairros que são abastecidos pela Estação de Tratamento Central de Água (ETCA), que fica localizada no bairro do Trem, em Macapá.

Ou seja, quase todos.

É pra manutenção.

Chapa Quente

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

Jornalistas Alcinéa Cavalcante e Elton Tavares. Notícias e poesias na posse do TRE.

PosseFotosElton 052

Volta pro mar, oferenda!

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

A nova brincadeirinha dos sem noção de Macapá, é postar fotos antigas, ou montagens, criando boatos de alagamento na cidade.

Sem necessidade. Tempo de chuva e maré alta. Se alagar, nem precisa de boato, muito menos de montagem.

araxaFoto de dois anos atrás, que circulou como se fosse ontem..

Atualização da Manhã

Depois dos boatos de quarta e quinta-feira e conforme previu a defesa civil, a chuva que chegou ontem a noite e ainda não passou pela manhã, deixou a cidade com diversos pontos de alagamento.

Prefeitura de Macapá ficou com 10 equipes na rua durante a noite toda.  A Assessoria de Comunicação da PMM, também passou a noite com duas equipes fotografando e checando alagamentos e enchentes, para repassar informações oficiais.

Matéria de agora, no sites SelesNafes.com

 

por Redação em 20 de março de 2015 – com 0 comentários Notícias
Alagamentos: Depois da noite mais chuvosa do ano…

Depois de quase 6 horas ininterruptas de chuva, a Defesa Civil do Estado registrou 18 pontos de alagamentos na capital, a maioria nos bairros Buritizal, Muca, Beirol, Centro e Santa Rita, mas também há registros no município de Santana. Durante a madrugada, ruas do centro comercial foram inundadas, mas as lojas não foram atingidas graças ao controle correto das comportas do Canal da Mendonça Júnior.

Canal do Beirol transbordou

A chuva forte começou por volta das 21 horas e parou por volta das 3 horas desta sexta-feira, 20. Durante a madrugada o centro comercial ficou alagado em trechos das avenidas Padre Júlio Maria Lombaerd e Independência. Por sorte, a maré alta do Amazonas não coincidiu com a grande precipitação de chuva. “Com a maré baixa do Rio Amazonas estamos abrindo as comportas para a água da cidade escoar até o rio”, explicou o secretário da Defesa Civil, coronel Janary Picanço.

Mas nos lugares mais baixos, próximos de canais e de áreas de ressaca, houve muitos transtornos. Pelo menos 6 cruzamentos da Rua Jovino Dinoá ficaram alagados. O Canal do Beirol transbordou atingindo casas e carros no cruzamento com a Avenida Feliciano Coelho.

Mesmo com as obras de drenagem. Santa Catarina não resistiu

No Bairro Santa Rita, as obras de drenagem realizadas pela prefeitura não conseguiram escoar toda a água da chuva e várias casas ficaram ilhadas. Mesmo assim, numa dimensão bem menor do que no ano passado. Na área de invasão atrás do Conjunto Laurindo Banha, as avenidas 25 e 26 de Julho tiveram casas alagadas.

No Hospital de Emergência pacientes e funcionários passaram a noite na companhia das goteiras

Na Avenida Tamoios, no Bairro do Muca, a Defesa Civil recebeu dois pedidos de remoção de famílias que tiveram as casas invadidas. No Hospital de Emergência, funcionários e pacientes da enfermaria do Centro Cirúrgico tiveram problemas com as goteiras escorrendo pelas paredes. No município de Santana o Bairro Hospitalidade ficou debaixo d’água.

Lojas só não foram alagadas porque a chuva deu uma trégua antes da maré alta do Rio Amazonas

 

Durante toda a madrugada 10 equipes da Defesa Civil estadual percorreram a capital e Santana. Na capital, a prefeitura colocou todo o efetivo da Defesa Civil municipal para atender as ocorrências. O Instituto de Hidrometeorologia do Iepa informou que há previsão de mais chuvas.

Caso Kit Bebê:TJAP inicia julgamento

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

Iniciou na quarta-feira, o julgamento da Ação Penal ajuizada pelo Ministério Público, em setembro de 2014, contra a ex-secretária de Inclusão e Mobilização Social, Marília Góes, a ex-secretária adjunta da SIMS, Karla Mafísia Góes e seu marido, o empresário Laerte da Silva Júnior, além da ex-servidora da mesma secretaria, Renilda Nascimento Costa, todos acusados pela prática de fraude à licitação, enriquecimento ilícito, peculato e tráfico de influência.

O procurador- Geral do MP-AP, Roberto Alvares se manifestou dizendo que o Ministério Público atua na defesa da Justiça e em prol da sociedade. “A peça está irretocável com indícios suficientes para recebimento da denúncia, mas, em sendo o caso, restante na instrução leitura de inocência, o Ministério Público tem a grandeza, também, de pedir a absolvição. Porém, caso reste clara a culpabilidade, pediremos as condenações como consequência natural”, declarou o PGJ.

Dr Roberto no Pleno

Ler o restante do post »

Catedral Tower

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

Vex-catedral-1

www.vexconstrucoes.com.br

Luta de pioneiros, da igreja e da Confraria Tucuju

Alcilene Cavalcante em 20 de março de 2015

Igreja Matriz de São José é tombada patrimônio histórico do Amapá

O governador Waldez Góes sancionou na terça-feira, 17, a Lei de autoria do Legislativo, que torna a Igreja Matriz de São José, padroeiro de Macapá e do Estado do Amapá, patrimônio histórico e cultural do Amapá, conforme os termos do artigo 294, parágrafo único da Constituição Estadual e do artigo 1º, da lei 0886, de 25.04.2005.

Foto: Jorge Júnior
A Igreja Matriz de São José é o prédio mais antigo de MacapáDe acordo com o parágrafo único da lei 1.870, a Igreja Matriz de São José de Macapá é o monumento mais antigo da cidade. O prédio foi inaugurado no dia 6 de março de 1761, no Centro da capital.

Após 254 anos, a estrutura sofreu poucas modificações. A única reforma do prédio, desde a inauguração, ocorreu no fim da década de 40.

O tombamento do prédio, que guarda raridades, como a imagem original de São José em madeira, já era aguardado pelos fiéis do Santo. Com o decreto, o poder público vai passar a preservar a Igreja Matriz para garantir a sua conservação.

A lei que garante o tombamento será publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, 20 de março.

São José

Alcilene Cavalcante em 19 de março de 2015

Abençoa Macapá e o seu povo.

SãoJose-a_b

 

Alerta

Alcilene Cavalcante em 19 de março de 2015

Alerta

Prefeitura organiza força-tarefa para atuar em caso de transbordamentos

 

Em virtude das fortes chuvas, a Prefeitura de Macapá mantém o alerta para os horários de maré alta no período de 18 a 26 de março, quando os índices poderão chegar até 3,5 metros, de acordo com a previsão da tábua de maré. Cerca de 100 profissionais estarão de prontidão para atender famílias que podem ser atingidas pelo transbordamento dos canais de vazão natural das águas pluviais.

 

A Prefeitura de Macapá atuará na mobilização, por meio de informações à população sobre o estado de alerta, além de fazer o monitoramento, acompanhamento e atendimento. As principais pastas da prefeitura deverão atuar integradas com ações emergenciais em pontos considerados críticos.

 

Tim-Tim

Alcilene Cavalcante em 18 de março de 2015

 

Para o querido Super-Melhor-Amigo, Charles Chelala, que completa hoje mais uma volta em torno do sol.

Chelala-DSC_0133

árabe

Uma mezza libanesa pra festejar.

All Right

Alcilene Cavalcante em 18 de março de 2015

Nota Pública do PSB/AP

Em atenção ao ofício 001/2015 da direção estadual do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) endereçado ao presidente da Comissão Executiva Estadual do Partido Socialista Brasileiro do Amapá, senador João Alberto Capiberibe, no qual cobra uma definição sobre a participação do partido na gestão do município de Macapá, o PSB tem a dizer que reuniu sua Comissão Executiva Estadual e deliberou externar ao PSOL e ao povo do Amapá e da capital Macapá que:

 

1) Sempre compreendeu que a aliança das esquerdas é o caminho fundamental para garantir a força política e a mobilização necessária a fazer avançar as demandas da nossa população seja em nível nacional, estadual ou municipal.

 

2) O partido compreende que a aliança firmada na disputa eleitoral em 2014 não obstante não ter sido capaz de lograr êxito na reeleição do governo socialista de Camilo Capiberibe rendeu frutos diretos na eleição de deputados federais e viabilizou a eleição de 4 deputados estaduais à assembléia Legislativa.

 

3) Cumpre registrar que a vitória do atual prefeito Clécio em 2012, apesar de ter contado com o apoio entusiasmado do PSB no segundo turno das eleições não foi construída sob a égide de acordos de governabilidade e participação na gestão municipal e mesmo assim, o PSB, através de sua bancada de três vereadores na Câmara municipal tem se feito presente e apoiado as questões relevantes ao município.

 

4) O PSB do Amapá compreende que a missão de governar Macapá foi confiada ao PSOL e ao arco de alianças definido durante o período da disputa e é portanto responsabilidade deste conjunto de forças executar esta importante tarefa e cumpre ao nosso partido continuar apoiando as demandas do prefeito de acordo com o relevo e o interesse aos munícipes e à cidade.

 

5) É importante ressaltar que o PSB do Amapá não confunde aliança de governabilidade com aliança eleitoral para o que se colocará a disposição no momento devido para o diálogo visando o melhor para nossa capital.

 

6) Finalmente o PSB ressalta que não compõe a administração municipal; não indicou nenhum de seus quadros para a gestão e a eventual participação de algum filiado se dá ou se dará por escolha técnica ou direta do prefeito não representando indicação do Partido Socialista Brasileiro do Amapá.

 

Comissão Executiva Estadual do Partido Socialista Brasileiro do Amapá

 

Diretório Municipal de Macapá

 

Bancada de vereadores à Câmara Municipal de Macapá

Égua não, Amapá! Em 2011 também teve notícia com esse mesmo teor.

Alcilene Cavalcante em 18 de março de 2015

Amapá consegue decisão no STF que permite acesso a recursos federais

O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da ministra Cármen Lucia, determinou a expedição da Certidão Negativa de Débitos (CND) e Certidão de Regularidade Previdenciária (CRP), que vai possibilitar o atual governo a ter acesso aos recursos do Tesouro Nacional, mesmo pagando dívidas herdadas dos últimos anos.De acordo com o procurador geral do Estado, Narson Galeno, a decisão levou em conta que as dívidas do Estado não foram geradas durante a atual administração. “Conseguimos esses recursos junto ao STF que vai nos permitir a ter acesso a recursos do BNDS e Caixa Econômica, mesmo com a inadimplência em que encontramos o Estado”, disse.

Os certificados vão tirar o Estado da posição de inadimplente no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), que faz o controle e execução financeira, patrimonial e contábil do Governo Federal. “Essa decisão cautelar vai nos tirar do Estado de inadimplência, o que vai nos permitir fazer a prestação de conta e ter acesso a recursos da União”, explicou o procurador.

A Certidão Negativa de Débitos é o documento emitido pela Secretaria de Estado da Fazenda dando prova da inexistência de pendências e débitos tributários do contribuinte.

O Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP) é o documento que atesta a regularidade do regime de Previdência Social dos servidores titulares de cargos efetivos do Estado.

 

Brilhante, Ê

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

Gilvana-Nascer do sol no rio AmazonasNascer do sol no Rio Amazonas.

Foto: Gilvana Santos.

Gestão Itinerante no TJAP

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

Em uma iniciativa pioneira, a Presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, Desembargadora Sueli Pini e o Corregedor-Geral de Justiça, Desembargador Carmo Antônio de Souza, iniciaram ontem o Projeto Gestão Itinerante. Os magistrados realizaram atendimentos no Fórum de Macapá, onde funciona o 1º Grau.

A ação vai chegar também às comarcas dos municípios e aos juizados.

Tjap-I

IPTU 2015: contribuintes podem pagar em até oito vezes

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

A Prefeitura de Macapá informa que o prazo final para o pagamento com desconto de até 20% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e da Taxa de Fiscalização de Poder de Polícia (Alvará) vai até 30 de abril. Para aqueles contribuintes que pretendem pagar o IPTU parcelado, a primeira cota vence no dia 30 de abril e as demais parcelas no fim de cada mês. Até o ano passado, o imposto podia ser pago em até seis vezes, mas este ano a prefeitura ampliou o número de parcelas para até oito vezes.

Ler o restante do post »

Festejando a vida de um grande amigo

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

Escrevi para Eduardo num outro aniversário:

“Eduardo é um baiano muito tucuju que o Amapá ganhou, quando pra cá veio ao assumir a função de juiz de direito do TJAP. Íntegro, inteligente, culto, alegre e sempre a certeza de ótima companhia para um bom papo e boas risadas (e algumas gordices). Sua amizade foi chegando devagar, se consolidando, é hoje é da “lista” dos nossos grandes e queridos amigos”.

De lá pra cá nossa amizade, companheirismo e carinho só aumentaram.

Felicidades sempre, Eduardo!

Um dos melhores artigos sobre as manifestações e o momento do Brasil

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

Da jornalista Eliane Brum, no El Pais

A mais maldita das heranças do PT

O maior risco para o PT, para além do governo e do atual mandato, talvez não seja a multidão que ocupou as ruas do Brasil, mas a que não estava lá. São os que não estavam nem no dia 13 de março, quando movimentos como CUT, UNE e MST organizaram uma manifestação que, apesar de críticas a medidas de ajuste fiscal tomadas pelo governo, defendia a presidente Dilma Rousseff. Nem estavam no já histórico domingo, 15 de março, quando centenas de milhares de pessoas aderiram aos protestos, em várias capitais e cidades do país, em manifestações contra Dilma Rousseff articuladas nas redes sociais da internet, com bandeiras que defendiam o fim da corrupção, o impeachment da presidente e até uma aterradora, ainda que minoritária, defesa da volta da ditadura. São os que já não sairiam de casa em dia nenhum empunhando uma bandeira do PT, mas que também não atenderiam ao chamado das forças de 15 de março, os que apontam que o partido perdeu a capacidade de representar um projeto de esquerda – e gente de esquerda. É essa herança do PT que o Brasil, muito mais do que o partido, precisará compreender. E é com ela que teremos de lidar durante muito mais tempo do que o desse mandato.

 

Tenho dúvidas sobre a tecla tão batida por esses dias do Brasil polarizado. Como se o país estivesse dividido em dois polos opostos e claros. Ou, como querem alguns, uma disputa de ricos contra pobres. Ou, como querem outros, entre os cidadãos contra a corrupção e os beneficiados pela corrupção. Ou entre os a favor e os contra o governo. Acho que a narrativa da polarização serve muito bem a alguns interesses, mas pode ser falha para a interpretação da atual realidade do país. Se fosse simples assim, mesmo com a tese do impeachment nas ruas, ainda assim seria mais fácil para o PT.

Algumas considerações prévias. Se no segundo turno das eleições de 2014, Dilma Rousseff ganhou por uma pequena margem – 54.501.118 votos contra 51.041.155 de Aécio Neves –, não há dúvida de que ela ganhou. Foi democraticamente eleita, fato que deve ser respeitado acima de tudo. Não existe até esse momento nenhuma base para impeachment, instrumento traumático e seríssimo que não pode ser manipulado com leviandade, nem mesmo no discurso. Quem não gostou do resultado ou se arrependeu do voto, paciência, vai ter de esperar a próxima eleição. Os resultados valem também quando a gente não gosta deles. E tentar o contrário, sem base legal, é para irresponsáveis ou ignorantes ou golpistas.

Leia mais aqui http://brasil.elpais.com/brasil/2015/03/16/opinion/1426515080_777708.html

Do site SelesNafes.com “Governador tem contas bloqueadas pela Justiça”

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015
compra ilegal: Governador tem contas bloqueadas pela Justiça

Em decisão da 4ª Vara Cívil de Fazenda Pública de Macapá, as contas do governador Waldez Góes, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), ficarão bloqueadas até que se alcance o valor de R$ 1,5 milhão por conta da compra irregular de um terreno onde hoje se localiza o Bairro Marabaixo IV. A compra ocorreu em 2008 quando Waldez exercia seu segundo mandato como governador do Estado. A ação parte de uma denúncia do próprio governo do Estado do Amapá em 2012, quando o Executivo era administrado por Camilo Capiberibe, do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

A condenação ocorreu por conta da transação feita por Waldez Góes e Alcir Figueira Matos, que na época era secretário de Infraestrutura e hoje é diretor da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), e o proprietário do terreno Sandro Luiz Azevedo Costa, que recebeu do governo do Estado R$ 1,5 milhão, para repassar a área para o nome do GEA. O objetivo era dividir a área em lotes para um projeto habitacional. Porém, a compra não pôde ser concretizada, mesmo após o pagamento, porque o terreno em questão estava hipotecado e encontrava-se sob o domínio do Banco da Amazônia por conta de uma dívida contraída em 1992 por Sandro Azevedo.

Ao final do processo o valor foi pago ao proprietário, mas não houve o repasse cartorial do título do imóvel ao governo, pois o mesmo pertencia ao BASA. Por conta do desvio, Waldez Góes e Alcir Matos foram condenados por realizar transação administrativa em nome do governo do Estado sem os meios lícitos, e a outra parte ré, no caso o dono do terreno, por agir de má fé na transação, porque mesmo sabendo que o terreno estava hipotecado recebeu o valor e finalizou a venda. O que segundo a decisão, causou grande perda aos cofres públicos. Apenas o governador Waldez Góes  não foi encontrado para ser notificado pelo oficial de justiça.

Nota de Esclarecimento do GEA

Alcilene Cavalcante em 17 de março de 2015

A respeito da decisão da juíza Fabiana da Silva Oliveira, da 4ª Vara Cível da Comarca de Macapá, que resultou no bloqueio das contas do governador Waldez Góes e do presidente da Adap, Alcir Matos, cumpre esclarecer:

1. Diferentemente do que menciona a decisão da magistrada, não há prejuízo ao erário já que a área de terra a qual se refere o processo, pertence ao Estado do Amapá de fato e de direito a partir da regularização das famílias ocupantes do lote;

2. Mesmo com a tramitação processual determinando que as partes fossem notificadas no mês de maio de 2014, até o presente momento isto não ocorreu;

3. O processo é denúncia de autoria do Estado do Amapá e não do Ministério Público Estadual, como foi erroneamente informado. O MP ingressou neste processo apenas em julho de 2014, enquanto fiscal da lei, e não como denunciante;

4. Sobre a decisão da juíza Fabiana Oliveira, a defesa vai agravar da decisão solicitando a suspensão de seus efeitos, uma vez que foi negado às partes, o direito à ampla defesa e ao contraditório, preceito que se constitui em cláusula pétrea da Constituição;

5- No curso do processo o Poder Judiciário terá todos os elementos para decidir sobre a questão e atestar a legalidade de todas as condutas.

Il Giardinetto..Hummmmm

Alcilene Cavalcante em 16 de março de 2015

banne-italianor-1